O pós-jogo de uma manhã inesquecível

Gurias comemoraram muito a classificação histórica/Foto: João Callegari

As Gurias Coloradas viveram uma manhã inesquecível no Morumbi! Com gols de Fabi Simões, Ari e Shashá, o Clube do Povo superou o São Paulo por 3 a 1 e avançou, pela primeira vez na história, para as semifinais do Brasileirão Feminino. Conquistada com dois tentos marcados após os 40 minutos do segundo tempo, a vitória foi muito festejada pelas atletas do Inter, e a Rádio Colorada, presente no palco do jogo, acompanhou a comemoração de perto.

Responsável pelo segundo gol do Inter, tento que levava, até aquele instante, a decisão para os pênaltis, Ari foi a primeira entrevistada pela emissora oficial do Clube do Povo. Predestinada, a titular da lateral-esquerda revelou que, até poucos segundos antes de a bola ser alçada na área, não sabia se marcaria presença no campo de ataque para a jogada que colocou as Gurias na frente do placar.

Foto: Luiza Moraes/CBF

“Juro que, por um momento, eu não iria para a área. Estava cansada, a perna esquerda com cãibra. Mas alguma coisa me veio na cabeça para ir, e eu fui e fiquei em um lugar em que nunca me posiciono. Não esperava a bola ali. Foi emocionante fazer esse gol, fomos até o fim com as poucas soldadas que temos!”

Ari

Logo depois da defensora artilheira, quem falou foi Leonardo Menezes. O gerente de Futebol Feminino do Clube do Povo destacou a união do grupo colorado, e teve sua comemoração acompanhada por comentário de Rafael Pokorski, preparador de goleiras, que definiu a vitória como símbolo da garra que caracteriza a história do Internacional.

“Uma vitória do grupo, da superação e da vontade. É uma vitória do Inter, com o espírito que permeia todo mundo que está aqui. Não é da boca para fora: somos uma família, estamos aqui para conquistar coisas muito grandes, do tamanho do Internacional.”

Leonardo Menezes

“Essa vitória é extremamente importante, e vem com a cara do Inter. Acreditando até o final, na raça, com todas se entregando. Foi uma partida equilibrada, e o que decidiu foi a entrega. Uma vitória para a gente botar na história. Estamos nas semis!”

Rafael Pokorski

Reviva a emoção pós-apito final

Passados os festejos no gramado, as Gurias seguiram em celebração dentro dos vestiários do Morumbi. Por lá, a zagueira e capitã Bruna Benites, multicampeã ao longo de sua vitoriosa carreira, não conteve a euforia ao comentar a ambição do elenco colorado, além de deixar claro que, agora que o Inter está entre os quatro melhores times do país, os adversários terão vida difícil para superar a tradicional obstinação daqueles que vestem vermelho.

“Saímos de Porto Alegre com a consciência de que precisaríamos lutar muito, mas de que era plenamente possível. Nosso grupo merece. Ele pode ser reduzido, mas é qualificado. Prefiro correr do lado de 15 meninas dispostas a fazer o que for para vencer, do que com um monte que quer ser só mais uma. Tenho muito orgulho dessa equipe, e quero deixar um abraço para todo mundo que acreditou. Agora, vão ter que segurar. Deixaram chegar, vão ter que segurar.”

Bruna Benites
A íntegra da fala de Bruna Benites para a Rádio Colorada
Capitã vibrou muito com a vitória colorada/Foto: Luiza Moraes/CBF

O significado do feito atingido pelas Gurias no Morumbi foi repercutido por dois entrevistados que têm propriedade de sobra para falar em nome da instituição Internacional. Tanto Alessandro Barcellos, presidente colorado, quanto Claudio Curra, diretor de Futebol Feminino, valorizaram o projeto conduzido desde 2017 pelo Clube, coroado com feito que foi, é claro, atribuído às atletas, e dedicado para a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande.

“É o mais longe que já chegamos. Então, estamos muito felizes – e fortes! Eu disse, antes do jogo, que ia ser no detalhe, mas foi melhor: foram dois detalhes. Com a cara do Inter, de raça, de garra, sem desistir nunca, como em todas as conquistas grandes do Clube.”

Claudio Curra
A fala de Claudio Curra para a Mais Vermelha

“É um momento importante, épico, resultado de um trabalho de continuidade, seriedade e comprometimento. Acreditamos sempre, esse é o Inter. Acreditamos no potencial do trabalho com raça, com determinação. Foi isso que a gente viu, hoje, no Morumbi. Quero parabenizar toda a comissão técnica, a direção e, principalmente, as atletas, que deram essa alegria ao torcedor, que merece essa vitória.”

Alessandro Barcellos
Presidente parabenizou o grupo de jogadoras

Quem falou sobre o jogo e a determinação apresentada pelo time foi o técnico Maurício Salgado, que exaltou o controle mental exibido pela equipe ao longo dos 90 minutos (mais acréscimos). A vitória, nas palavras do comandante, foi conquistada graças à fé das jogadoras no trabalho realizado, inabalável mesmo nos momentos mais delicados da partida, e persistente apesar do sol e do cansaço.

Foto: Luiza Moraes/CBF

“A gente tinha um proposta, e não desistimos dela. Quando o Inter estava muito melhor na partida, tomou o gol, e isso é impactante. Já o segundo tempo, a partir dos 30 minutos, nossa equipe estava desgastada, e aí vem aquela coisa de dentro. Hoje, o nosso grande mérito foi pensar no jogo. Teve coração a milhão, mas a cabeça no lugar. Isso é uma coisa que se espera quando se representa o Inter, e elas estão de parabéns.”

Maurício Salgado
Ouça a entrevista de Maurício Salgado para a emissora do Clube do Povo

Persistência, que se diga, é sinônimo perfeito para Shashá. Lateral-esquerda na ida e atacante na volta, a polivalente camisa 33 esperou o momento certo para marcar seu primeiro gol na temporada. Passados os 47 minutos do segundo tempo, ela percebeu enorme espaço na defesa paulista e não titubeou em decidir. Na correria, na qualidade e na vontade, colocou o Inter na semifinal.

Foto: João Callegari

“Foi uma emoção. No momento que recebi a bola, pensei em correr, e, quando a goleira veio para cima de mim, pensei em chutar. Quando bati e vi que foi na trave, saí para pegar a bola, nem que botasse com a mão. Não tinha feito nenhum gol ainda no Campeonato, mas foi o decisivo. É O INTER!”

Shashá

O gol de Shashá, inclusive, foi o único marcado sem participação da meio-campista Djeni no conjunto dos 180 minutos das quartas de final. Responsável por descontar o placar para o Inter, já nos acréscimos do segundo tempo, na partida do Beira-Rio, a camisa oito das Gurias também serviu Fabi e Ari no Morumbi. O protagonismo, de acordo com a própria, representa suas aspirações enquanto atleta do Clube do Povo.

Foto: Luiza Moraes/CBF

“Essa é a postura do Inter, agressiva. A gente busca a vitória em casa e fora. Viemos para buscar essa classificação. Eu não cheguei aqui para ser mais uma atleta. Vim para fazer história com essa camisa, para entrar na história do Clube. Hoje, fizemos história. Estamos nas semis de um campeonato importantíssimo.”

Djeni

Não existe hora boa ou ruim para marcar um gol, dizem. Maior alegria do futebol, a bola na rede é bem-vinda a qualquer momento. Ousando profanar as leis que regem o esporte mais popular do mundo, todavia, parece seguro afirmar que o tento de Fabi Simões saiu no instante certo, exatamente quando o São Paulo começava a crescer no jogo após largar na frente do placar. Alegre, a camisa sete dispensou quaisquer individualidades quando perguntada a respeito de mais uma grande atuação com o manto vermelho.

Foto: LiviaVillasBoas/CBF

“Estou muito feliz por estar trabalhando com esse grupo e fazendo história com a camisa do Inter. Sabemos que o Clube merece muito. A gente joga com o nome da frente para depois ser reconhecida com o nome de trás. Tento ajudar a equipe da melhor forma possível. Agora, temos que manter o pé no chão, pois o jogo das semis vai ser difícil.”

Fabi Simões

Poucas atletas entendem tão bem quanto Leidi a importância da classificação para as semis. Retomado em 2017, o Futebol Feminino do Clube do Povo estreou no Brasileirão A1 em 2019. Desde então, passadas duas edições na elite, as Gurias somavam duas eliminações consecutivas nas quartas. Garantido com a epopéia do Morumbi, o fim do tabu deixa o elenco ainda mais confortável para a sequência do torneio, como revelou a lateral-direita.

Parece que a gente nasceu de novo.

Sabíamos que a nossa hora ia chegar,

lutamos até o final. Agora,

Vamos em busca de algo melhor.”

Leidi

Do Morumbi, o grupo partiu em festa para dar sequência à logística preparada pelo Clube. A primeira parada após o jogo, é claro, ocorreu em restaurante, que recebeu o elenco para a prazerosa refeição das classificadas. Por lá, também foi criada uma sucursal do Beira-Rio, responsável por embalar, a batidas e cantoria, um inesquecível dia 22 de agosto, que ainda estava longe de ser encerrado.

Somente na noite de domingo as Gurias desembarcaram em Porto Alegre, carregando consigo a mais valiosa bagagem já recebida pelo futebol feminino gaúcho. Apoiadas pela torcida na última sexta (20/08), data da viagem para São Paulo, nossas guerreiras foram igualmente recebidas por seu povo no Aeroporto Salgado Filho, em bonita homenagem para as heroínas alvirrubras.

A caminhada, vale lembrar, está longe do fim. Na próxima semana, diante do Palmeiras, começa a luta por uma vaga na final. E coitados dos que ainda não acreditam na força de um grupo decidido como este a fazer história. Primeiro no Beira-Rio, depois no Allianz, buscaremos dar mais um passo em direção à taça. A receita para isso, sabemos, passará pelo trabalho. Vamos para cima, craques!

Seguimos juntas, fazendo história!/Foto: João Callegari

Presidente Alessandro Barcellos anuncia contratação de Diego Aguirre

O uruguaio Diego Aguirre é o novo técnico do Clube do Povo! O comandante, que assina com o Inter até dezembro de 2022, foi oficialmente anunciado na noite deste sábado (19/06), em entrevista coletiva concedida pelo presidente Alessandro Barcellos.

Antes de responder às perguntas da imprensa, o mandatário colorado fez um pronunciamento à torcida, no qual elencou os ritos adotados pelo Inter até a oficialização do novo comandante vermelho. Na sequência, Barcellos anunciou Aguirre, reforçando a identificação do uruguaio com o Clube do Povo.

“Aguirre é um treinador que tem identidade com o Clube, que tem história como atleta e jogador, e que volta, agora, para vencer. Foi vencedor aqui com um título gaúcho, chegou à semifinal da Copa Libertadores, e vem nos ajudar, neste ano, a sermos protagonistas nas competições que ainda disputamos.”

Alessandro Barcellos
Presidente concedeu coletiva neste sábado

O presidente alvirrubro também apresentou os motivos que levaram o Inter a procurar por Aguirre. Comandante colorado no primeiro semestre de 2015, o uruguaio já conquistou um título gaúcho à frente do Clube do Povo, além de construir campanha de destaque na Copa Libertadores. Os feitos, bem como o estilo de jogo do técnico, foram destacados por Barcellos.

“Ele se caracteriza por intensidade, velocidade. É um treinador vertical, que trabalha com uma ideia agressiva de futebol e que busca sempre a vitória. A gente não esqueceu daqueles jogos memoráveis da Libertadores, em que o Beira-Rio pulsava. Tivemos seis vitórias dentro de casa.”

Alessandro Barcellos
Aguirre, de branco, comandou o Inter em 2015

Ainda em seu pronunciamento, Alessandro Barcellos oficializou outra novidade para a comissão técnica colorada. Multicampeão com o Inter e vencedor de duas Copas do Mundo com a Seleção Brasileira, Paulo Paixão está de volta ao Beira-Rio. O profissional coordenará a preparação física alvirrubra, e teve seu currículo exaltado pelo presidente do Clube do Povo.

“Nesse tema da comissão técnica, temos o retorno do Paulo Paixão, que vem assumir a coordenação física do Clube. Uma função importante para conectar com o trabalho da base e com o acompanhamento institucional dos trabalhos feitos ao longo do tempo. O Paixão tem as credenciais para ajudar e, mais do que isso, é um vencedor, que vai agregar em um vestiário que busca a vitória.”

Alessandro Barcellos
Passagem será a terceira de Paixão pelo Inter

Ficha Técnica
Nome: Diego Vicente Aguirre Camblor
Data de Nascimento: 13/09/1965
Origem: Montevidéu (Uruguai)

Carreira como técnico:
2002 | Plaza Colonia (URU)
2003 | Peñarol (URU)
2006 | Aucas (EQU)
2007 | Montevideo Wanderes (URU)
2008 | Seleção Uruguai Sub-20
2010 | Peñarol (URU)
2011 | Al-Rayyan (QAT)
2013 | Al-Gharafa (QAT)
2015 | Internacional
2016 | Atlético-MG
2016 | San Lorenzo (ARG)
2018 | São Paulo
2019 | Al-Rayyan (QAT)
2021 | Internacional

Conquistas:
2003 | Torneio Clausura
2003 | Campeonato Uruguaio
2010 | Torneio Clausura
2010 | Campeonato Uruguaio
2012 | Copa do Príncipe
2012 | Copa Sheik Jassem
2012 | Melhor treinador da temporada (Qatar)
2013 | Copa do Emir
2013 | Copa Sheik Jassem
2015 | Campeonato Gaúcho
2020 | Melhor treinador da temporada (Qatar)

Consulados de Bento e Caxias recebem o Inter na Serra

O Inter foi à Serra neste domingo (02/05) para enfrentar a equipe do Juventude em jogo de ida pela semifinal do Campeonato Gaúcho, no Estádio Montanha dos Vinhedos. Apesar do revés em campo, a delegação colorada muito bem recepcionada pelos consulados de Bento Gonçalves e de Caxias do Sul. 

Na oportunidade, o diretor regional da Serra, Léo Morandi, o cônsul de Bento Gonçalves, Luciano Navarini, e o cônsul de Caxias do Sul, Fábio Rausch, tiveram uma reunião com o presidente do Inter, Alessandro Barcellos, e com o vice-presidente de futebol, João Patrício Hermann. Dentre as pautas abordadas, angariação e manutenção de sócios e os desafios enfrentados pelos consulados em meio à pandemia da Covid-19.

Velhas Súmulas: 50 entrevistas sobre a história do Inter

O programa Velhas Súmulas, da rádio Colorada, chegou a 50 edições neste sábado (01/05). O espaço radiofônico dedicado à história do Internacional, criado em maio de 2020, acumula cinco dezenas de entrevistas e conversas sobre momentos marcantes da trajetória do Clube do Povo.

Para acessar cada conteúdo, basta clicar no nome do/a entrevistado/a:
Abel Braga, Airton Caixão, Alessandro Barcellos, Aloísio, Bagatini, Batista, Beretta, Bibiano Pontes, Bráulio, Caíco, Ceará, Chiquinho, Christian, Claiton, Daniel Carvalho, Daniel Cravo (advogado), Daniel Franco, Dario (“Dadá Maravilha”), Diego, Diogo, Diogo Rincón, Duda Luizelli, Dunga, Elías Figueroa, Francisco Salomón, Gelson Pires (ex-dirigente colorado), Hiran, Iarley, Jair, João Carlos, José Benítez, Kenny Braga (jornalista e escritor), Kleber, Lauro, Luis Carlos Winck, Luis Fernando, Manoel Tobias, Márcio Pinheiro (jornalista, filho do ex-dirigente Ibsen Pinheiro), Michel, Nilmar, Nilson, Pinga, Rubens Cardoso, Rubens Minelli, Sergio Goycochea, Thessa, Tinga, Valdomiro, Vinícius e Wellington Monteiro.

“Eu não vim aqui para passear. Vim para ganhar”, declara Taison em sua apresentação

De volta ao Clube do Povo após 11 anos de brilho na Europa, Taison foi oficialmente apresentado no final da manhã desta sexta-feira (23/04). Ou melhor, reapresentado. Completamente à vontade, o novo 10 do Beira-Rio concedeu entrevista na Sala de Imprensa do Gigante, onde definiu o alegre sentimento com o retorno à casa que tanto ama.

“Estou muito feliz de
voltar a minha casa,
ao Inter. Não vim
aqui a passeio, vim
para trabalhar.
A
gratidão pelo Clube…
não tenho palavras
para explicar.”

“Volto feliz, bem
condicionado, à
disposição de todos.
Volto para conquistar
coisas grandes,
porque o Inter é
grande
, a torcida é
grande.”

A coletiva do novo reforço contou com a presença de Alessandro Barcellos, presidente colorado, João Patrício Herrmann, vice-presidente de Futebol, e Paulo Bracks, diretor executivo do Clube do Povo. Além de destacar o papel fundamental que o atleta exerceu ao longo das negociações que trataram de seu retorno, o trio de dirigentes também comemorou o fundamental acréscimo técnico que Taison representa ao grupo vermelho.

“Estamos trazendo um jogador que é a cara do Inter, identificado com o povo colorado. Isso tem um valor muito forte para aqueles que, como nós todos, preservamos a identidade de um Clube do Povo, que vem construindo sua história com muito suor, com muito trabalho, e com aquilo que ele traz no semblante: alegria. Alegria que vai se transformar em entrega.”

Alessandro Barcellos

“Taison volta com 33 anos para ocupar não só um espaço no nosso coração, mas no nosso elenco. Em nome da vice-presidência de Futebol, quero dar boas-vindas, dizer que vais encontrar uma estrutura moderna, que vai, com certeza, te dar condições de potencializar teu trabalho. Com tua capacidade de liderança e técnica, vais nos ajudar bastante não só dentro, mas também fora de campo.

João Patrício Herrmann

“Foi uma negociação difícil. Uma negociação que, como o clima lá da Ucrânia, começou bem fria e foi esquentando. Assinou um contrato conosco de dois anos, no mínimo dois anos. Está igual um garoto, com uma condição física completamente invejável.”

Paulo Bracks
Paulo Bracks (E), Alessandro Barcellos, Taison e João Patrício Herrmann (D)

Além de externar a euforia com a volta ao clube que ama, Taison também falou de outros temas em sua apresentação. Ídolo colorado, o reforço analisou o atual grupo vermelho, elogiou seus novos companheiros, comentou as funções que pode desempenhar em campo e elencou as lições que aprendeu ao longo da última década. Confira as principais aspas:

“O Taison saiu daqui com 22 anos, campeão de uma Libertadores, de Sul-Americana, campeão gaúcho invicto. O Taison volta agora um pouco mais experiente. Estive em uma Copa do Mundo, 300 jogos com a camisa do Shakhtar, capitão, Champions League, Liga Europa. Mas agora é uma nova história. Voltei pro Clube que eu amo.”

“O que eu incomodei de mensagem o presidente, falando para acertar isso logo. Estou muito feliz de estar de volta para a minha casa. Não vim aqui a passeio, não vim para brincar. Vim aqui demonstrar todo o trabalho que fizeram para eu voltar. Estou muito feliz de estar vestindo essa camiseta, que me fez chegar em coisas muito distantes do que eu sonhei.”

“Cheguei ontem à noite, uma viagem longa. Já treinei hoje pela manhã, fiz os testes, estou me sentindo muito bem. Vinha treinando lá. O mister vai decidir se eu devo jogar na terça-feira, na próxima, mas eu já estou à disposição dele. Pretendo estrear logo, minha vontade é de estar logo dentro do campo.”

“Sozinho eu não vou conseguir conquistar o que eu quero. O grupo do Inter tem jogadores de alto nível, que eu sei que vão ajudar o Clube. Eles também querem ser campeões. Eu vim para ajudar, vim de uma experiência, ganhei 15 títulos no Shakhtar, fui eleito duas vezes melhor jogador. Saí vencedor, voltei vencedor, e quero vencer. E o grupo do Internacional também quer conquistar.”

Moledo, Edenilson, Patrick e Lindoso são homenageados

Quatro atletas colorados foram homenageados, nesta segunda-feira (29/03), por marcas que atingiram recentemente pelo Clube do Povo. Edenilson, em referência ao feito de 200 partidas, Rodrigo Moledo, pelo mesmo número, Patrick, que há pouco chegara a 150, e Rodrigo Lindoso, pelas 100 jornadas com a camisa do Inter, receberam placa e camisa comemorativas, entregues por Alessandro Barcellos, presidente alvirrubro, e João Patrício Herrmann, vice-presidente de Futebol. Parabéns ao quarteto!

Carlos Palacios é apresentado e projeta objetivos pelo Inter

Revelação chilena foi apresentada oficialmente (Foto: Ricardo Duarte)

Carlos Palacios é do Clube do Povo! Revelação do Campeonato Chileno e jogador da Seleção do Chile, ele foi oficialmente apresentado como jogador colorado nesta segunda-feira (22/03). Com apenas 20 anos de idade, a promessa sul-americana assina contrato de um ano de empréstimo e mais três temporadas em definitivo, com vínculo final até 2025.

Apresentado ao lado de João Patrício Herrmann e Paulo Bracks, vice-presidente e diretor executivo de futebol, respectivamente, Palacios ainda recebeu o manto colorado e as boas-vindas do presidente Alessandro Barcellos.

“Destaque e revelação do futebol chileno, com 20 anos. É um atleta que a gente acredita muito que vai ter um sucesso gigantesco aqui no Brasil.”

João Patrício Herrmann – vice de futebol

“É nosso primeiro reforço. Palacios tem no Inter o seu segundo clube na carreira, depois de oito anos no Unión Española, fazendo toda a sua formação no clube chileno. Agora, que o Inter seja a sua nova casa.”

Paulo Bracks – diretor executivo

Com viagem marcada, ainda nesta segunda-feira, para representar a Seleção Chilena, o jogador gravou previamente uma entrevista coletiva na qual falou sobre o Inter e seus objetivos no Brasil. Confira abaixo alguns trechos:

Objetivos
“Estou muito contente de chegar a um clube tão histórico do Brasil e a nível sul-americano. Venho para conquistar grandes coisas, com grandes objetivos e espero que possa dar todos os resultados técnicos.”

Versatilidade
“Me sinto bem jogando por dentro, por fora, como ponta, como armador, não tenho problema. No Unión era usado assim, tanto por dentro como pela direita ou pela esquerda.”

Adaptação
“É importante ter jogadores sul-americanos que entendem melhor meu idioma, português ainda é um pouco complicado. Jogadores como Paolo Guerrero, Renzo Saravia, Víctor Cuesta, além da comissão técnica, que fala o mesmo idioma, irão me ajudar muito no começo”

Confira a apresentação na íntegra:

Palacios, 20 anos, estava na Unión Española e foi escolhido a revelação do Campeonato Chileno passado. Também ganhou o prêmio de segundo melhor jogador da competição, em votação feita pelos treinadores e capitães dos times.

Formado no mesmo clube, estreou na temporada 2018. Palacios disputou 58 jogos e marcou 10 gols. Em novembro de 2020, recebeu sua primeira convocação e estreou pela seleção chilena em partida contra a Venezuela, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Ficha técnica:
Nome: Carlos Alonso Enrique Palacios Núñez
Data Nascimento: 20/07/2000
Local Nascimento: Renca (Chile)
Altura: 1,80m

Carreira:
2017 | Unión Española
2021 | Internacional

Miguel Ángel Ramírez é apresentado: “vamos, juntos, construir uma história bonita”

Treinador e direção concederam entrevista coletiva (Fotos: Ricardo Duarte)

Com o objetivo de fazer história, o Clube do Povo e Miguel Ángel Ramírez apresentaram à torcida colorada, na tarde desta sexta-feira (05/03), um projeto inovador e corajoso, que pretende resgatar um futebol propositivo e protagonista, de acordo com a trajetória alvirrubra. O treinador espanhol foi oficialmente apresentado pela direção colorada e concedeu coletiva na qual falou um pouco sobre suas ideias e como pretende aplicá-las.

Um “cidadão do mundo”, como o próprio se define, ele conheceu mais de perto a história e estrutura do Internacional, clube que leva em sua gênese e nome a união entre diferentes povos e imigrantes. Antes da entrevista, a nova comissão técnica foi levada pela direção para conhecer o Museu do Inter e mais detalhes da gloriosa trajetória alvirrubra, além de um passeio pelo estádio Beira-Rio.

Após a visita, o treinador concedeu coletiva ao lado do presidente Alessandro Barcellos, o vice-presidente de futebol João Patrício Herrmann e o diretor executivo Paulo Bracks. Confira abaixo alguns trechos da entrevista.

🎙️ DIREÇÃO

“A ideia do Inter dessa gestão é contar com a chegada de um treinador e comissão técnica que vão construir um novo modelo de jogo, propositivo, que tem como base o uso dos jovens talentos que o Inter vem produzindo e vai produzir cada vez mais, o uso da ciência de dados. Um modelo novo que temos convicção que vai dentro de campo nos trazer conquistas e alegrias.”

Presidente Alessandro Barcellos

“Ele terá de nós todo respeito, carinho e profissionalismo, mas, antes de tudo, terá todo o respaldo pra implementar esse trabalho inovador.”

Vice de Futebol João Patrício Herrmann

“Já estamos trabalhando junto com a comissão técnica há alguns dias de forma bem intensa. Junto ao Martín Anselmi (auxiliar técnico), Cristóbal Fuentes (preparador físico) e Luis Piedrahita (analista de desempenho). Um argentino, um espanhol e um colombiano. Mas a bandeira que estará fincada nesse trabalho é a do Sport Club do Internacional.”

Diretor Executivo Paulo Bracks

🎙️ MIGUEL ÁNGEL RAMÍREZ

“Estamos crentes de que a torcida colorada vai se sentir orgulhosa de sua equipe, vai gostar do que vai ver. Eu não entendo o futebol como outra coisa que não seja espetáculo. Se paga para se divertir, para ver um espetáculo. E, obviamente, para ganhar. Ninguém joga parar perder. Desde pequenos, no pátio do colégio, aprendemos a jogar para ganhar. Senão, não joga. Nós viemos aqui para ganhar. Vamos fazer tudo que esteja em nossa mão, todas as horas do dia, para convencer um grupo de jogadores que tem um nível muito alto.”


“Eu vi ao vivo o jogo que ganharam do Barceolona e foram Campeões do Mundo. Desde pequeno, víamos os clubes brasileiros, mais que qualquer outro continente. Chegavam jogadores brasileiros muito grandes na Espanha, faziam a diferença, eram ídolos para nós. É uma oportunidade de trabalhar com ídolos de hoje e os que podem ser ídolos amanhã, em um clube tão grande. Vi um vídeo do Beira-Rio cheio de gente que me deixou arrepiado. Tomara que passe tudo isso para podermos aproveitar. Quando viver esse momento vai ser único e creio que poderei dizer que valeu a pena vir para cá.”

“Creio que no geral o ser humano tem um lado obscuro. Vivo numa ilha muito perto da África. Chegam todos os dias imigrantes na costa buscando uma vida melhor. Há muito pessoas que se sentem donos da ilha e rechaçam os que entram. Como se ter nascido nessa ilha os fizessem donos de lá ou superiores aos que entram. Eu tive a sorte de ser migrante também e ser acolhido nos países em que estive. Não me considero de nenhum território, sou um cidadão do mundo. Tive a enorme sorte de me sentir respeitado e acolhido em cada país que estive, mas também tentei respeitar e me integrar em cada um desses países. No Qatar aprendi árabe, tentei ter os mesmos costumes, comer igual, me comportar conforme sua cultura e religião. Fiz o mesmo no Equador e não vai ser diferente aqui. Sempre vai ter gente que não quer estrangeiro no lugar em que se sentem donos, mas talvez façam mais barulho os que são poucos do que a grande maioria.”

Veja a entrevista coletiva na íntegra:

Palavra da Direção: uma reflexão sobre o atual momento da arbitragem brasileira

Presidente Alessandro Barcellos

VAR, cafezinho e profissionalização dos árbitros

A cena se tornou corriqueira nos corredores da Confederação Brasileira de Futebol: toda semana, rodada a rodada, presidentes de clubes largam seus afazeres para reclamar, em vão, da performance de árbitros no torneio mais importante do calendário nacional.

Para além do clubismo, o Sport Club Internacional entende que é hora de discutir profunda e seriamente como mudar este quadro que afasta torcedores e patrocinadores do futebol. Que coloca em xeque permanente a credibilidade de nossa maior paixão. Que dá asas a teorias conspiratórias. Que serve como cortina de fumaça para justificar erros técnicos e táticos de atletas e treinadores. E que pune, aleatoriamente, clubes que fazem um trabalho sério – e premia o jogo sujo dos bastidores.

Não, não se trata de choradeira após o dolorido desfecho que deixou a torcida colorada e, nós, dirigentes, com a sensação de que nos tiraram algo que nos pertencia. Trata-se de discutir até quando um esporte que, segundo a EY, movimenta R$ 52,9 bilhões por ano será decidido por árbitros que não têm dedicação exclusiva ao futebol.

Trata-se de levar a sério a paixão dos nossos consumidores. Ou fazemos isso ou o futebol irá por um caminho sem volta de esvaziamento, o que já se nota entre os mais jovens.

É incompreensível que a CBF, as federações e as agremiações não se movimentem fortemente no sentido de cuidar com zelo das equipes de arbitragem e tenhamos um quadro de profissionais que estude, treine e respire futebol 24 horas por dia.

Hoje, temos fuzileiros navais, dentistas, médicos legistas, vendedores, personal trainers e assistentes administrativos trabalhando em suas profissões em horário comercial e decidindo o destino e a alegria de milhões de torcedores como juízes.

Os dados estão à mesa. Não enxerga quem não quer. Nada menos que 16 dos 20 participantes da Série A de 2020 reclamaram formalmente do departamento comandado por Leonardo Gaciba. São incontáveis lances com falta de padronização de critérios, com falhas de interpretação, com intervenção clara e comprovadamente erradas nas decisões de campo.

O VAR, que foi vendido como panaceia para a arbitragem, virou instrumento para colocar ainda mais sombra sobre a credibilidade do nosso futebol.

Aqui não está em discussão apenas o pênalti claro contra o Corinthians, que tirou nosso tetracampeonato nacional, a falha grotesca na marcação de um pênalti fantasma para o Vasco – que nos rendeu a absurda suspensão de Cuesta – ou da intervenção externa que praticamente obrigou o juiz de campo a expulsar Rodinei contra o Flamengo.

Sem a camisa vermelha, meu propósito trabalhar incessantemente ao lado de outros presidentes de clubes e agir para garantir um espetáculo mais limpo.

A era do amadorismo acabou entre os jogadores há quase cem anos. Se a CBF não se mexer espontaneamente para mudar este cenário, os times precisam atuar em bloco no sentido de proteger a integridade do esporte. A mudança, está cada vez mais claro, terá de ser feita de fora para dentro, sem casuísmo.

Chega de cafezinho, coletivas irascíveis, desculpas esfarrapadas e notas oficiais. Chega de só reclamar quando há um erro contra seu time e de falar que faz parte do jogo quando se é beneficiado. É hora de os clubes arregaçarem as mangas, estudarem o que se faz lá fora, padronizarem critérios e trabalharem, juntos, para que o VAR nunca mais seja o craque do Brasileirão.

Alessandro Barcellos escreveu este artigo para o portal UOL, publicado em 26 de fevereiro de 2021.

Pós-jogo colorado: a repercussão da vitória em São Januário

O Inter segue na liderança do Brasileirão! Em São Januário, o Clube do Povo superou o Vasco por 2 a 0, gols de Rodrigo Dourado e Thiago Galhardo, na 36ª rodada do Nacional. Encerrado o confronto, Alessandro Barcellos e Abel Braga concederam entrevista coletiva, enquanto Galhardo e Rodinei, ainda no campo de jogo, falaram com exclusividade para a mídia colorada. Confira as principais aspas:

“Essa partida teve elementos extracampo. Se tem um pênalti que não existiu, e o Cuesta ganha o cartão amarelo e está fora do jogo, de uma semana decisiva. Nós não aceitamos este tipo de arbitragem. Agora, é a hora da onça beber água. O Internacional quer fazer com que o resultado dentro de campo seja justo para quem quer que seja. Não vamos aceitar, de nenhuma maneira, interferências externas.”

Alessandro Barcellos

“Hoje, o grande fator, é que era um dia especial para mim. Falam tanto do velho, mas comemorei 338 jogos num clube gigante. Imagina o que isso representou pra mim! Já estou com a bola do jogo, vai ser autografada quando tiver uma caneta apropriada. Então, eu não queria, num jogo desses, que nós perdêssemos. Agora, faltam 180 minutos. Nós vamos lutar por cada um desses.”

Abel Braga

Lateral de excelente atuação no gramado de São Januário, Rodinei falou na orla do gramado. Celebrado pelos companheiros de equipe, o camisa 22 comemorou a vitória do Clube do Povo e reforçou a importância da continuidade do trabalho alvirrubro.

Ausente dos gramados desde o 10º dia de janeiro, Thiago Galhardo retornou de lesão neste domingo. Em grande estilo, o artilheiro do Brasileirão precisou de poucos minutos para decretar o triunfo colorado com lindo chute de perna canhota. Sobre o tento, o camisa 17 conversou com a Mídia do Inter, e você confere o papo agora!