D’Ale está de volta! Ídolo é apresentado para o último tango em Porto Alegre

Camisa 10 voltou para casa (Fotos: Ricardo Duarte)

Mais de 12 temporadas defendendo a mesma camisa. Um total de 517 jogos, 95 gols e 113 assistências. 13 títulos, entre eles Copa Libertadores e Sul-Americana. O terceiro jogador que mais vestiu a camisa do Inter, mesmo vindo de fora do país. O ídolo Andrés Nicolás D’Alessandro está de volta ao Clube do Povo para escrever seu capítulo derradeiro como jogador de futebol. O último tango do argentino mais brasileiro do mundo já começou!

Esta quinta-feira, dia 13 de janeiro, entra de imediato para a história colorada. Data que marca o retorno oficial do ídolo, apresentado pela diretoria no Beira-Rio. Ao lado do presidente Alessandro Barcellos, do vice-presidente de futebol Emílio Papaléo Zin e do diretor executivo Paulo Bracks, D’Ale recebeu de volta a sua camisa 10, cedida pelo amigo Taison, que voltou a usar a 7.

Em entrevista coletiva emocionante, o ídolo falou sobre diversos assuntos, esclareceu dúvidas e projetou seus últimos quatro meses como jogador de futebol. Confira abaixo os principais trechos.

Palavra da diretoria

D’Ale é apresentado por Bracks (E), Barcellos (C) e Papaléo (D)

Alessandro Barcellos:
“É um cara irresignado com derrota, gosta de vitória, gosta de título e tem os valores do Internacional no seu dia a dia. Isso é fundamental, com a entrega que ele tem, para um dos grupos mais jovens do Inter nos últimos anos. A presença do D’Alessandro dentro do vestiário vai nos ajudar muito nesse aspecto.”

Emílio Papaléo Zin:
“É muito bom ver o D’Alessandro vestindo novamente a camisa do Internacional. É um craque dentro e fora de campo. Neste começo de ano no Campeonato Gaúcho, que ele participou de sete conquistas, vai nos ajudar muito. Com sua experiência, sua liderança e seu talento, certamente terá uma participação decisiva neste início de temporada onde o Inter está formando seu elenco.”

Paulo Bracks:
“Quando penso no D’Alessandro, penso nele com a camisa do Internacional. Vai ser um orgulho muito grande tê-lo como colega de trabalho e nós contamos muito com ele dentro e fora de campo.”

D’Alessandro

Entrevista longa e emocionante marcou retorno do camisa 10

Volta para casa
“Estou muito orgulhoso e feliz de o Inter ter me aberto as portas novamente. Era um possibilidade que, quando sai no ano passado, pensava, mas não era uma realidade. Em conversa com a diretoria e o presidente a gente conseguiu e hoje estamos aqui. Estou muito feliz de voltar para minha casa.”

Disposição de sobra
“Se o treinador precisar de mim dois minutos, estarei à disposição. Se precisar em 20 minutos, estarei à disposição. Se não precisar de mim dentro, mas fora de campo, também estarei à disposição.”

Como se fosse a primeira vez
“Eu não voltei ao Inter pelo que eu ganhei. Voltei porque a diretoria, o treinador e o grupo estão convencidos de que eu posso contribuir com eles de alguma maneira, seja fora ou dentro. Para mim, vai ser como o primeiro Gauchão que joguei lá em 2009, que vencemos de forma invicta, junto com o Taison.”

Intensidade do novo treinador
“Temos um treinador com ideias novas, com uma característica diferente dos treinador anteriores. Um treinador que gosta de trabalhar, é intenso e não gosta de brincar, já mostrou isso nos primeiros treinos. Não tem outro jeito a não ser trabalhar. Já não se ganha mais no futebol só com a bola no pé, se ganha com intensidade, se doando, tendo comprometimento, esforço e dedicação. É preciso viver para o futebol 24 horas por dia.”

Recado aos críticos
“Existe uma minoria que achava que não poderia treinar e não teria forças. Uma minoria que se incomoda com a minha presença novamente em Porto Alegre. Uma minoria que talvez vista outra cor. Estou aqui muito vivo, com muita força e muito feliz. Ninguém conseguiu ganhar tudo, mas quando falam do D’Alessandro mudam o pensamento e a cobrança. Mas eu sempre matei no peito e, dessa vez, não vai ser diferente. Estou mais forte, estou que nem o vinho. Pode continuar batendo que não tem problema.”

Fim da linha
“É difícil cravar, mas a minha carreira vai terminar. Vou jogar quatro meses, ajudar no que eu puder até 30 de abril, farei 41 anos no dia 15 de abril. Depois disso, vou para a minha casa, descansar, sair de férias. Continuarei ajudando o Inter, comparecendo nos jogos, porque me tornarei torcedor. Já sou um torcedor, mas um atleta torcedor que continua trabalhando no clube.”

Volta à cidade
“Eu tinha muita vontade de voltar a morar em Porto Alegre. Não deixei de morar e voltar aqui como cidadão. Mas queria retornar para ficar e me despedir do futebol. Acho que posso dizer que é justo, eu sinto isso, é o que o torcedor e o clube me passam. É justo eu me despedir com a camisa do Internacional. Não poderia me despedir do futebol e encerrar minha carreira com outra camisa.”

Despedida do torcedor
“Eu preciso do torcedor. O clube precisa do torcedor. Agora vou ser um pouquinho egoísta, preciso me despedir do torcedor. Seja em Bagé, Erechim, Ijuí, ou na cidade que a gente for, mesmo se eu não for jogar, pedirei para viajar e acompanhar o grupo. Eu necessito me despedir do torcedor, ter contato com eles.”

Aposentadoria
“Preparado a gente nunca está. Eu vou pensando no dia a dia que termina uma coisa que é difícil assimilar. O atleta de futebol tem duas vidas dentro de uma. A vida de atleta e depois tem mais 40 ou 50 anos pra viver. Tenho que me preparar para isso.”

Amizade com Taison
“Taison é um amigo. Como atleta, dispensa comentário. Mas, como pessoa, dispensa mais ainda. A gente tem uma amizade muito grande. Ele vai ter que me ajudar, já ajudei muito ele. A gente vai trabalhar junto. Nunca é fácil pra quem sai do Inter e fica longe um tempo. O Inter mexe muito com o sentimento das pessoas, pelo menos a gente que tem um carinho e amor enorme pelo clube. Mexe demais. Quando a gente está longe, quer voltar a ficar aqui.”

Orgulho em vestir o manto
“Ser o terceiro jogador com mais jogos no clube é um orgulho. Hoje em dia, é muito difícil encontrar atletas que fiquem tanto tempo em um clube. Não é um objetivo ser o segundo. Se acontecer, ficarei muito feliz. Mas se não acontecer, posso jogar apenas alguns jogos. Depende de como o treinador quiser me utilizar. Tenho bem claro na minha mente, eu voltei para ficar à disposição, cumprir como um atleta profissional o dia a dia e minhas obrigações com o que o treinador precisar. Seja um minuto, sejam dois. De repente, faço uma ou duas partidas em quatro meses. Isso não vai tirar a minha felicidade por ter voltado, por estar com o grupo, voltar a Porto Alegre, por vestir esse manto colorado, que não é pouca coisa.”


> Assista à entrevista coletiva na íntegra!

Liziero é apresentado no Beira-Rio e assume a camisa 5 do Inter

Meio-campista assinou contrato de empréstimo com valor fixado (Fotos: Ricardo Duarte)

Tem novidade no meio de campo do Inter em 2022. Reforço para a engrenagem da equipe de Alexander Medina, Liziero foi oficialmente apresentado na tarde desta quarta-feira (12/10) no estádio Beira-Rio. O meio-campista revelado pelo São Paulo recebeu a histórica camisa colorada de número 5 e falou pela primeira vez como jogador do Clube do Povo.

Ao lado do presidente Alessandro Barcellos e do diretor executivo Paulo Bracks, o jogador de 23 anos de idade revelou seus objetivos no Internacional, falou sobre seu estilo de jogo, uma conversa com Medina e o aprendizado com Taison e D’Alessandro. Liziero assinou contrato de empréstimo até o final da temporada, com valor fixado para compra definitiva.

Confira abaixo os principais trechos da entrevista coletiva:

Dirigentes

Barcellos (E) e Bracks (D) apresentaram novo camisa 5

Alessandro Barcellos:
“O Internacional vê no Liziero um perfil importante, um atleta jovem ainda. Uma trajetória importante em um clube como o São Paulo, ele traz nas suas características muita agilidade, versatilidade e habilidade. Fruto, também, do histórico dele praticando futsal até os 16 anos. Sabemos o quanto é importante para um jogador trazer consigo esses elementos do período de formação. O fundamental disso tudo é que, desde que procuramos o Liziero, dentro das características que buscamos para o elenco, ele se mostrou muito empolgado em estar aqui conosco e nos ajudar nessa caminhada.”

Paulo Bracks:
“É o nosso segundo reforço no ano, de um elenco que nós estamos montando. Temos duas janelas de transferências dentro do Brasil, e essa primeira vai até abril, com o objetivo de qualificar o nosso elenco. A contratação do Liziero é pra qualificação do nosso plantel. Um atleta que nós procuramos no ano passado, mas se mostrou inviável no começo do ano. Com muita satisfação, a gente agora coseguiu concretizar.”

Liziero

Motivado
“Vivemos um ano complicado no São Paulo, de altos e baixos. Alguns jogadores não conseguiram manter uma constância, o que é algo que estou procurando aqui no Inter. Estou muito feliz, muito motivado, é um clube gigante. Pude ver as estruturas de treinamento e tudo mais. Estou aqui para evoluir e aprender.”

Características
“Me vejo como um volante de construção, domínio de bola, de passe, ocupação de espaço. São minhas características principais desde a base. Já joguei também de lateral. Posso jogar tanto de 5 como de 8, estou aqui para ajudar como o professor pedir.”

Volante construtor
“Geralmente, o 5 é o primeiro pivô do time. Onde a bola está sempre passando no pé, o que dá qualidade pra equipe jogar pra frente. O 5 também faz papel de volante construtor. Você vê muitos jogadores na Europa onde o primeiro volante é o jogador que tem o passe acima da média pra poder dar uma constância no time.”

Em busca de títulos
“Cheguei aqui em Porto Alegre e vi a dimensão do Inter, é um time gigante. A estrutura e os profissionais que tem são acima da média. O Inter tem que estar sempre almejando títulos. Temos que pensar passo a passo. O primeiro campeonato que temos pela frente é o Gaúcho, que estamos trabalhando para conquistar.”

Papo com Medina
“Foram apenas dois treinos, mas deu para conversar um pouco ontem. Antes de vir para cá eu olhei na internet, como todo mundo vê, o estilo de jogo do professor. Ele falou comigo que quer me ajudar muito. Estou aqui para evoluir também, é um clube com características diferentes das do São Paulo.”

Ídolos do Clube
“Já tive contato com o Taison e o D’Alessandro, sei da grandeza deles, da qualidade que eles têm também. Vou absorver ao máximo a experiência deles. No que eles puderem me ajudar, estarei sempre atento para aprender.”

Principal objetivo
“Meu maior objetivo é ser campeão aqui, sem dúvida. Todo jogador quer ser campeão no clube que está. Chegar no Inter e colocar meu nome na história do clube, que é gigante. Poder ser campeão e dar alegria ao torcedor é o meu principal objetivo.”


Assista a entrevista coletiva na íntegra:

Wesley Moraes é apresentado no Gigante: “uma honra vestir essa camisa”

Centroavante vestirá a camisa número 9 (Fotos: Ricardo Duarte)

O Clube do Povo tem um novo camisa 9! Wesley Moraes foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira (10/01) como primeiro reforço para o Colorado na temporada de 2022. “Honrado em vestir a camisa de Fernandão”, o centroavante de 25 anos e 1,92m de altura falou pela primeira vez como jogador do Inter.

Contratado por empréstimo até o final do ano, Wesley retorna ao futebol brasileiro após oito temporadas na Europa, onde fez toda sua carreira profissional até aqui. Segundo ele, os principais objetivos são fazer história no Inter e retornar à Seleção Brasileira.

O camisa 9 foi apresentado pelo vice-presidente de futebol Emílio Papaléo Zin e pelo diretor executivo Paulo Bracks. Confira abaixo os principais trechos da entrevista coletiva.

Direção

Emílio Papaléo Zin:
“Um jogador com um currículo extenso no futebol europeu e com grande credencial de ter integrado a Seleção Brasileira. Saiu muito jovem do Brasil e, desde o começo das negociações, demonstrou muito interesse em jogar no Internacional.”

Paulo Bracks:
“Gostaria de agradecer o staff do atleta e do Aston Villa. Mais do que tudo, a vontade do Wesley de estar aqui neste ano de 2022 vestindo a nossa camisa. Que neste ano a gente tenha uma temporada exitosa e o Wesley tenha um ano de sucesso pessoal e profissional.”

Wesley Moraes

Honra em vestir a 9
“Me sinto muito honrado em vestir a camisa 9 do Internacional. Uma camisa de peso, de um jogador que fez história aqui. Estou muito feliz, espero fazer história assim como Fernandão fez e ganhar títulos pelo Inter.”

Recuperado fisicamente
“Estou 100%. Graças a Deus, recuperado de uma lesão grave que eu tive há dois anos. Estou aqui para ajudar o Inter, totalmente focado e espero estar logo dentro de campo.”

Adaptação
“Eu creio que no futebol é tudo igual. Só muda o jeito de jogar e a intensidade. Eu passei oito anos na Europa, pude ter uma grande experiência, como jogar e fazer gol em Champions League. Espero ter essa experiência aqui no Brasil também.”

Retorno
“Quando eu vi a oportunidade de vir para o Brasil e a proposta do Inter, um clube grande que tem história, fiquei muito feliz. Até porque eu quero voltar à Seleção Brasileira.”

Treinamento
“Já tive um papo com o treinador e ele me explicou a forma como ele gosta que jogue. Cheguei há quatro dias, estive treinando durante esses tempo para chegar bem no dia da reapresentação. Até porque eu já vinha treinando na Bélgica, não tive férias.”

Assista à coletiva na íntegra:


Ficha técnica:
Nome: Wesley Moraes Ferreira da Silva
Data Nascimento: 24/11/1996
Local Nascimento: Juiz de Fora-MG
Altura: 1,92m

Carreira:
2013 | Itabuna
2015 | Trencin (Eslováquia)
2016 | Club Brugge (Bélgica)
2019 | Aston Villa (Inglaterra)
2021 | Club Brugge (Bélgica)
2022 | Internacional

Conquistas:
2016 | Campeonato Eslovaco
2016 | Campeonato Belga
2017 | Supercopa da Bélgica
2018 | Campeonato Belga
2019 | Supercopa da Bélgica

Alexander Medina é apresentado e traça objetivos: “fazer um Inter protagonista e competitivo”

Uruguaio falou pela primeira vez como treinador colorado (Fotos: Ricardo Duarte)

O Cacique chegou! Novo treinador colorado, Alexander Medina foi apresentado oficialmente na manhã desta sexta-feira (07/01) no estádio Beira-Rio. Ao lado do presidente Alessandro Barcellos, do vice de futebol Emílio Papaléo Zin e do diretor executivo Paulo Bracks, o uruguaio falou pela primeira vez como técnico do Inter.

A entrevista coletiva foi extensa e o treinador falou sobre diversos temas, como a sua forma de trabalho, as expectativas no Clube do Povo, o aproveitamento das categorias de base e até a amizade com Pablo Guiñazu, ídolo colorado e ex-companheiro do uruguaio.

Além de falar com a imprensa, Medina foi apresentado às instalações do estádio Beira-Rio, vestiários, gramado e conversou com dirigentes. Na sequência, ainda conheceu um pouco da história colorada no Museu do Inter.

Confira abaixo alguns trechos da entrevista coletiva.

Dirigentes

Alessandro Barcellos: “Hoje, iniciamos um ano de trabalho de forma oficial, trazendo para vocês nosso novo treinador, que chega no Clube com uma responsabilidade de um grande clube como o Inter, mas com muita confiança nas suas características e seu trabalho.”

Emílio Papaléo Zin: “Todo time vitorioso começa com um grande treinador. É disso que estamos falando hoje. Medina vem de dois grandes trabalhos, no Talleres e no Nacional, com bons números, desempenho e resultados. Um vitorioso.”

Paulo Bracks: “Vamos entregar um elenco competitivo e com qualidade para alcançarmos nossos objetivos do ano. Que a gente continue com esse trabalho intenso, o que já está sendo há alguns dias, é possível notar pelo nosso semblante que não paramos de trabalhar. Que seja um ano vitorioso para nós.”

Dirigentes colorados apresentaram novo treinador

Alexander Medina

Agradecimento e desafio
“Quero agradecer ao presidente e aos demais dirigentes. É um desafio muito grande estar em um grande do Brasil e América do Sul, com títulos internacionais como Libertadores e Mundial, além de todos torneios brasileiros. É um desafio importante e estamos muito contentes.”


Expectativas
“Vamos tratar de imprimir trabalho e dedicação. Fazer um Inter protagonista, uma equipe muito competitiva, seja no Beira-Rio ou de visitante, e convencer os jogadores do que temos que fazer, encarar cada jogo da melhor maneira e buscar sempre a vitória. É nossa missão.”

Celeiro de Ases
“Sabemos da capacidade e qualidade que tem a categoria de base do Inter. Há jogadores que já vão fazer a pré-temporada conosco, outros estão em avaliação, vamos ver como se comportam com os profissionais. Sem dúvida, é um tema pendente para nós, fazer com que os meninos mais jovens que tem qualidade e avaliar seu potencial.

Relação com Guiñazu
“Além de conhecer Guiñazu e sua história como jogador, trabalhou conosco em nossa comissão. É uma referência para o Inter e todas as equipes que jogou. Estivemos conversando nos últimos dias sobre o Inter, jogadores e ex-jogadores que passaram pelo Clube e são tão queridos aqui. Temos um diálogo permanente e direto.”


Confira a entrevista coletiva na íntegra:

O primeiro dia de Taison no retorno ao Beira-Rio

Ele voltou, e já está entre nós! Ídolo colorado, Taison foi oficialmente apresentado como reforço do Clube do Povo no final da manhã desta sexta-feira (23/04). Novo camisa 10 do Inter, ele abriu o dia com avaliações físicas no CT Parque Gigante, sucedidas pelo esperado retorno ao Beira-Rio. Confira toda a emoção do craque:

Gustavo Grossi é apresentado como novo gerente executivo da base

Profissional chega do River Plate-ARG para o Celeiro de Ases (Fotos: Ricardo Duarte)

De olho no futuro, o Inter se qualifica no presente. Na manhã desta quinta-feira (11/03) foi a vez de apresentar o novo gerente executivo das categorias de base. Após excelente trabalho no futebol argentino, Gustavo Grossi assumiu a função no Celeiro de Ases e concedeu entrevista coletiva.

O profissional foi apresentado ao lado do vice-presidente de futebol, João Patrício Herrmann, do gerente executivo do time principal, Paulo Bracks, e do diretor geral das categorias de base, Felipe Oliveira, que projetou a chegada do argentino no Celeiro de Ases:

“Ele terá todo suporte politico e dos profissionais pra desenvolver o que o Inter precisa, alcançar os objetivos e desejos da torcida e diretoria. Temos convicção que teremos um lindo caminho a partir da chegada dele. Os frutos em médio e longo prazo surgirão nessa nova jornada”, comentou.

Direção colorada apresenta o novo gerente executivo da base

🎙️ Gustavo Grossi

“Dentro das propostas que tenho o privilégio de ter recebido, o Inter foi o que me deu mais claridade e certeza sobre um projeto de futebol.”

“O projeto é do Inter, não é do Grossi. Sei que todos estão interessados em ganhar o Brasileirão, a Libertadores. Eu também estou preocupado com as crianças de 10, 11 anos que estão trancadas em suas casas há um ano, não podem praticar esporte, que não estão com boa saúde mental, com dúvida sobre seu talento. Isso é uma preocupação do Inter e minha, também. Essa transição que vamos fazer é para baixo e para cima. A base do Inter não será mais a partir do sub-14. Será a partir das escolinhas até o sub-20 ou outro, que será a transição. É um projeto social, é um clube do povo.”

“Temos que entregar jogadores que já possam ter rendimento, que o treinador possa ir os melhorando, assim como todos temos que melhorar no dia a dia. Mas, dentro das características que necessitamos, temos que entregar ao treinador principal um atleta de primeiro nível.”


“Eu estudei as diferenças entre futebol brasileiro e argentino. Não estou aqui sem ter estudado o futebol brasileiro e a sociedade brasileira, a cultura. Há diferenças. Aqui, a grande pré-temporada que tem um atleta é na base. Se você tem quatro anos, não é o mesmo que ter oito anos. Nós vamos ampliar a perspectiva de educação, de treinamento, de melhora da base.”

“Não podemos deixar que um atleta de 18 anos, que foi camisa 10 da Seleção, por exemplo, seja descartado por 90 minutos. Temos que ter um equilíbrio, entre o destaque e a formação. É o que vamos trabalhar junto ao treinador.”

“Nós temos que dar o time principal a maior quantidade de atletas preparados para render, jogar, ser campeão e, posteriormente, termos uma possibilidade econômica a favor do Clube.”

“Vamos profissionalizar a ideia histórica do Clube. Vamos trabalhar para que os atletas tenham a melhor educação, nutrição, o melhor treinamento, o melhor enfoque profissional.”

Veja a entrevista na íntegra:

Saiba mais sobre o novo gerente executivo do Celeiro de Ases

Grossi ocupou o cargo de diretor esportivo do projeto de futebol do River Plate de 2016 até este ano. Na sua gestão tinha contato direto com o técnico Marcelo Gallardo e ajudou na formação e integração de diversos atletas que atuam no plantel principal do clube argentino. Na última Libertadores quase metade do elenco do River era formado por jogadores de base.

O profissional fala três línguas, entre elas português, e também tem passagem por Rosário Central e Racing-ARG.

Miguel Ángel Ramírez é apresentado: “vamos, juntos, construir uma história bonita”

Treinador e direção concederam entrevista coletiva (Fotos: Ricardo Duarte)

Com o objetivo de fazer história, o Clube do Povo e Miguel Ángel Ramírez apresentaram à torcida colorada, na tarde desta sexta-feira (05/03), um projeto inovador e corajoso, que pretende resgatar um futebol propositivo e protagonista, de acordo com a trajetória alvirrubra. O treinador espanhol foi oficialmente apresentado pela direção colorada e concedeu coletiva na qual falou um pouco sobre suas ideias e como pretende aplicá-las.

Um “cidadão do mundo”, como o próprio se define, ele conheceu mais de perto a história e estrutura do Internacional, clube que leva em sua gênese e nome a união entre diferentes povos e imigrantes. Antes da entrevista, a nova comissão técnica foi levada pela direção para conhecer o Museu do Inter e mais detalhes da gloriosa trajetória alvirrubra, além de um passeio pelo estádio Beira-Rio.

Após a visita, o treinador concedeu coletiva ao lado do presidente Alessandro Barcellos, o vice-presidente de futebol João Patrício Herrmann e o diretor executivo Paulo Bracks. Confira abaixo alguns trechos da entrevista.

🎙️ DIREÇÃO

“A ideia do Inter dessa gestão é contar com a chegada de um treinador e comissão técnica que vão construir um novo modelo de jogo, propositivo, que tem como base o uso dos jovens talentos que o Inter vem produzindo e vai produzir cada vez mais, o uso da ciência de dados. Um modelo novo que temos convicção que vai dentro de campo nos trazer conquistas e alegrias.”

Presidente Alessandro Barcellos

“Ele terá de nós todo respeito, carinho e profissionalismo, mas, antes de tudo, terá todo o respaldo pra implementar esse trabalho inovador.”

Vice de Futebol João Patrício Herrmann

“Já estamos trabalhando junto com a comissão técnica há alguns dias de forma bem intensa. Junto ao Martín Anselmi (auxiliar técnico), Cristóbal Fuentes (preparador físico) e Luis Piedrahita (analista de desempenho). Um argentino, um espanhol e um colombiano. Mas a bandeira que estará fincada nesse trabalho é a do Sport Club do Internacional.”

Diretor Executivo Paulo Bracks

🎙️ MIGUEL ÁNGEL RAMÍREZ

“Estamos crentes de que a torcida colorada vai se sentir orgulhosa de sua equipe, vai gostar do que vai ver. Eu não entendo o futebol como outra coisa que não seja espetáculo. Se paga para se divertir, para ver um espetáculo. E, obviamente, para ganhar. Ninguém joga parar perder. Desde pequenos, no pátio do colégio, aprendemos a jogar para ganhar. Senão, não joga. Nós viemos aqui para ganhar. Vamos fazer tudo que esteja em nossa mão, todas as horas do dia, para convencer um grupo de jogadores que tem um nível muito alto.”


“Eu vi ao vivo o jogo que ganharam do Barceolona e foram Campeões do Mundo. Desde pequeno, víamos os clubes brasileiros, mais que qualquer outro continente. Chegavam jogadores brasileiros muito grandes na Espanha, faziam a diferença, eram ídolos para nós. É uma oportunidade de trabalhar com ídolos de hoje e os que podem ser ídolos amanhã, em um clube tão grande. Vi um vídeo do Beira-Rio cheio de gente que me deixou arrepiado. Tomara que passe tudo isso para podermos aproveitar. Quando viver esse momento vai ser único e creio que poderei dizer que valeu a pena vir para cá.”

“Creio que no geral o ser humano tem um lado obscuro. Vivo numa ilha muito perto da África. Chegam todos os dias imigrantes na costa buscando uma vida melhor. Há muito pessoas que se sentem donos da ilha e rechaçam os que entram. Como se ter nascido nessa ilha os fizessem donos de lá ou superiores aos que entram. Eu tive a sorte de ser migrante também e ser acolhido nos países em que estive. Não me considero de nenhum território, sou um cidadão do mundo. Tive a enorme sorte de me sentir respeitado e acolhido em cada país que estive, mas também tentei respeitar e me integrar em cada um desses países. No Qatar aprendi árabe, tentei ter os mesmos costumes, comer igual, me comportar conforme sua cultura e religião. Fiz o mesmo no Equador e não vai ser diferente aqui. Sempre vai ter gente que não quer estrangeiro no lugar em que se sentem donos, mas talvez façam mais barulho os que são poucos do que a grande maioria.”

Veja a entrevista coletiva na íntegra:

Vivi, Wendy e Luana são oficialmente apresentadas

Luana (E), Vivi e Wendy (D)

Reforços das Gurias Coloradas para a temporada 2021, a goleira Vivi Holzel e as atacantes Wendy Carballo e Luana Grabias foram oficialmente apresentadas na tarde desta terça-feira (09/02). Novidades para o elenco bicampeão gaúcho, as atletas concederam entrevista coletiva na Sala de Imprensa do Beira-Rio, acompanhadas pelo diretor de Futebol Feminino, Claudio Curra.

Foi o dirigente colorado quem abriu a coletiva. Curra comemorou os reforços, oferecendo uma breve descrição de cada uma das atletas. “Hoje, vou apresentar três reforços. Nossa goleira Vivi Hozel, que estava treinando com a Seleção Brasileira aqui em Viamão, há duas semanas atrás, e que vai defender nossa meta junto com outras três que também são de Seleção. Apresento também a Wendy, atacante da Seleção Uruguaia, ‘delantera’, e a Luana Grabias, que está de volta. Sejam muito bem-vindas ao Internacional!”

Claudio Curra, diretor de futebol feminino do Clube do Povo

Na sequência, as novas gurias coloradas responderam a perguntas enviadas por profissionais de imprensa. Goleira de 31 anos com passagens pela Seleção da técnica Pia Sundhage, contratada após defender as cores do Palmeiras, onde conquistou o prêmio de Melhor Goleira do Paulistão 2020, Vivi Holzel apresentou os motivos que justificaram sua escolha pelo Inter.

“Aceitar jogar no Inter não foi uma decisão difícil; pelo contrário. O projeto é muito promissor, principalmente para a modalidade, que vem trabalhando desde a categoria de base até o principal. É o que a modalidade merece e precisa para evoluir. A estrutura que o Clube oferece, as condições de trabalho, a consolidação do Inter no futebol feminino brasileiro… tudo isso me fez estar aqui hoje. Escrever minha história no Inter é um dos meus objetivos.”

Vivi Holzel

Anunciada no final da manhã desta terça-feira (09/02), Wendy Carballo é uma das principais promessas uruguaias. Jovem atacante de 18 anos, já soma 79 gols marcados em campeonatos oficiais. Desembarcando no Beira-Rio após passagem pelo Arachanas de Melo, a jogadora comentou a expectativa para defender as cores do Clube do Povo.

“Eu vim aqui para criar minha própria história. Conheço jogadoras que passaram aqui, são muito boas, mas não vou me comparar com ninguém. Tenho a expectativa de que vou me adaptar bem à equipe. Tenho muito a aprender, idioma, mas espero me encaixar o mais rápido possível, pois estou aqui para ajudar a equipe e fazer minha própria história.”

Wendy Carballo

Luana Grabias já defendeu as cores do Internacional. Atleta do Clube em 2019, ela retorna às Gurias Coloradas com experiência contrastante à juventude dos 21 anos. Somando passagem pelo futebol estadunidense, a paranaense comemorou a estrutura que encontrou no retorno ao futebol feminino do Clube do Povo.

“O Inter é um dos clubes que mais está apoiando o futebol feminino no Brasil. Eu cheguei em 2019 e o Clube era um. Hoje, outro. Temos uma ótima estrutura, que faz com que seja atraente para todas as atletas. Nos Estados Unidos, vivi um mundo completamente diferente, e procurei, no Brasil, coisas tão boas quanto as que vi lá. Acredito que o Inter tenha. Estou muito feliz em estar de volta.”

Luana Grabias

A apresentação das atletas ocorreu logo após a reapresentação oficial das Gurias Coloradas para 2021. O trio de contratadas encorpa elenco que estreia na temporada no próximo dia 28 de março, data da primeira rodada do Brasileirão A1.

Conselho de Gestão e novo diretor executivo são apresentados ao grupo

Novo ciclo: Conselho de Gestão e novo diretor executivo de futebol Paulo Bracks foram apresentados ao grupo colorado antes do treino desta segunda-feira no CT do Parque Gigante. Confira na reportagem do Canal do Inter!

“Este Clube é muito, muito grande!” Abel Braga é apresentado para sua sétima passagem no Clube do Povo

Abel Braga está de volta! Comandante das maiores conquistas da história alvirrubra, o técnico foi oficialmente apresentado no início da tarde desta terça-feira (10/11), poucas horas após sua contratação ser anunciada. Com contrato até o final de fevereiro, Abelão chega para a sua sétima passagem no Clube do Povo. Sinônimo de coloradismo, o carioca externou, em coletiva concedida para a imprensa do país, toda a satisfação por retornar ao Inter, sem esquecer da urgência que o calendário exige para que sejam iniciados os trabalhos.

“Se eu puder ganhar tudo, eu já tenho essa empatia, essa relação muito forte com o torcedor do Inter. Esse Clube é muito, muito grande. Então, vamos para ganhar.”

Abel Braga

O presidente Marcelo Medeiros abriu a coletiva de apresentação do novo técnico do Internacional. Em sua fala, o mandatário lembrou o fato de que Abel está a apenas 15 jogos de superar Teté, o ‘Marechal das Vitórias’, no topo da lista de comandantes com maior número de jogos na casamata colorada, e desejou sorte ao treinador. “Que tu possas fazer um grande trabalho e bater o recorde como treinador com maior número de jogos comandando a nossa equipe. Seja muito bem-vindo!”

Presidente Marcelo Medeiros (E) e Abel Braga (D) na apresentação do técnico

Em sua primeira manifestação à torcida, Abel Braga elogiou o trabalho que vem sendo realizado no Clube do Povo. Líder do Brasileirão, o Inter está nas quartas de final da Copa do Brasil e classificado para as oitavas da Libertadores. Assim, o novo comandante prometeu dar continuidade às qualidades que percebe no grupo colorado, ao mesmo tempo em que tratará de introduzir seus tão bem conhecidos estilo e linguajar ao dia a dia do elenco vermelho. Confira os principais trechos da coletiva de Abelão:

“O sete, na numerologia, é um número forte. Estou muito satisfeito, muito feliz, porque a recepção já foi diferente. No Rio de Janeiro, quando eu entrei na fila ali, voo para Porto Alegre, as pessoas se tocaram, foi muito bom. A recepção aqui foi maravilhosa, meu filho falou que chegou até a se emocionar. Agora, eu estou vendo aqui um novo Clube. Estive aqui em 2014, minha última passagem. Transformaram isso aqui num nível muito alto, muito bom de condição de trabalho. Agora é a gente pensar em levar tudo isso que é oferecido daqui pra dentro do campo.”

Abel Braga, sobre as expectativas para mais uma passagem pelo Inter
Determinado, Abel chega para sua sétima passagem no comando do Clube do Povo

“Sobre a equipe do Inter, não tenho o que falar. Está muito bem em três competições, o trabalho foi muito bom. Vamos aproveitar tudo aquilo que foi feito, conversar um pouquinho com os jogadores. Obviamente vocês devem ter visto na semana passada quando o Guardiola falou que agora ele não é mais treinador de futebol, mas sim gerente, porque ele joga, recupera e fala, mas ele não treina. Não vou me ousar a mudar aquilo que vem dando certo. Claro que, com a minha forma de ver futebol, com o meu linguajar, existem algumas coisas que eu pretendo que se virem dentro daquilo que eu tenho como estratégia, mas é uma equipe voltada à luta, bem dirigida. Não tenha dúvida disso, tanto que está lutando por tudo.”

Abel Braga, a respeito do Inter que encontra

“O Inter é muito importante e desafiador. Voltar é especial, porque eu estou pegando o Inter numa situação atípica, que está em primeiro. No fundo, a minha responsabilidade é maior. Espero dar continuidade a isso, conquistar aquilo que o Clube tá buscando há muito tempo. A alegria de estar aqui, podia ser um mês, dois meses e meio… estou passando mais uma vez nesse Clube, nessa cidade, nesse estado, sempre com uma relação muito forte, pois sempre foi uma relação de verdade e transparência.”

Abel e a relação especial que tem com o Colorado

“Nunca falei que sou um treinador de ponta. Conquistei, junto com minha equipe, 27 títulos. Quem está aqui é o Abel mais velho, com cabelo branco, um pouquinho mais gordo, do que aquele que chegou aqui em 1988. Em 1988, peguei um time em 14º lugar e terminamos como vice-campeões. O Abel é o mesmo. E lembra o ataque? Maurício, Nilson e Edu Lima. Já jogava com três atacantes. Nunca mudou.”

Abel analisa o que permanece de sua primeira passagem pelo Beira-Rio