Bastidores: base campeã

As Gurias Sub-17 são campeãs do Brasil! No último domingo (1º/05), as coloradas superaram o Santos por 2 a 1 e garantiram o título nacional, festejado com o grande público que marcou presença no SESC. O Canal do Inter te apresenta os Bastidores da conquista!

Gurias Coloradas são campeãs do primeiro Brasileirão Sub-17 da história

Gurias Sub-17 são campeãs nacionais/Foto: Ricardo Duarte

É A MELHOR BASE DO BRASIL! Na raça e na bola, com o ataque mais goleador e a defesa menos vazada, contra tudo e todos, as Gurias Coloradas conquistaram, na manhã deste domingo (1º/05), o primeiro Brasileirão Feminino Sub-17 da história. Em um SESC lotado pela Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, o Clube do Povo, que vencera a partida de ida por 1 a 0, bateu o Santos por 2 a 1, com dois gols de Berchon, e garantiu o inédito troféu para a vistosa galeria da base vermelha!

Ouça os gols de Berchon na narração da Rádio Colorada

Gurias dominam o primeiro tempo

Derrotado na Vila Belmiro, o Santos foi a campo interessado em desfazer a desvantagem, e tratou de pressionar nos movimentos de abertura da partida. A blitz paulista, porém, ficou restrita à posse de bola, improdutiva diante da defesa menos vazada do Brasileirão. Sólidas na retaguarda, as Gurias pareciam aguardar um erro das Serias para dar o primeiro golpe da manhã, que chegou no minuto 10.

Priscila foi uma gigante no gramado do SESC/Foto: Ricardo Duarte

Reserva na vitória das Gurias profissionais sobre o Palmeiras, conquistada neste sábado (30/04), a atacante Priscila, que disputou mais de 30 minutos da partida do Canindé, foi a primeira flecha explorada pelo contragolpe colorado. Acionada por Danny, a velocista camisa 25 partiu com fome de gol para cima da marcação, e só foi derrubada, dentro da área. Na cobrança, a capitã Berchon esbanjou categoria, deslocou a goleira Rayssa e partiu para o abraço. No SESC, 1 a 0. No agregado, dois!

A perna direita da craque Berchon estava afiada. Aos 15, a camisa oito cobrou falta venenosa a partir da intermediária de ataque. Por cima da barreira, a bola assoviou o poste santista. Não contente com o sucesso de seus arranques e pedaladas, Priscila também deu trabalho para Rayssa, que teve dificuldades para defender arremate feito pela esquerda da área alvinegra. Satisfeitas com o resultado, as Gurias ainda evitavam se expor com excesso, e sabiam valorizar, entre um escape e outro, a posse de bola que concentravam no meio-de-campo.


Polêmica antes do intervalo

Para além da superioridade colorada, o primeiro tempo também teve como característica o excesso de faltas cometidas pelas duas equipes. Pouco a pouco, a temperatura da partida subia, até atingir seu estopim aos 38. Após Joana cometer falta tática para impedir contra-ataque santista, a adversária Analuyza partiu para cima da defensora alvirrubra, que foi protegida por suas companheiras.

Entre as coloradas que ajudaram Joana estava Danny Teixeira, punida por Andressa Hartmann com o cartão vermelho. Curiosamente, o critério não foi repetido diante de Analuyza, que recebeu apenas o amarelo. Estava, então, atualizada a missão para o segundo tempo: além de proteger a vantagem, as Gurias também precisariam sustentar a inferioridade numérica. Fortes emoções estavam por vir.

União do grupo foi fundamental neste domingo/Foto: Ricardo Duarte

Maturidade contra as adversidades

Logo depois do apito de reinício da partida, as Gurias sofreram o segundo baque do dia. Após cruzamento da direita, a atacante Isa Viana levou a melhor contra a defesa do Inter e finalizou fora do alcance de Bianca. Debaixo das traves, Erica fez as vezes de goleira e espalmou o arremate. Amarelo para a lateral e pênalti para o Santos, que chegou ao empate com Isa.

Berchon marcou um gol em cada tempo/Foto: Ricardo Duarte

A um gol da virada que levaria a decisão para os pênaltis, o Santos esperava crescer a partir do empate. Com uma jogadora a menos, o Inter vislumbrava 35 emocionantes minutos pela frente. As Gurias, contudo, não queriam saber de drama, e responderam ao tento paulista com inacreditável maturidade. Adolescentes na idade, as atletas coloradas foram veteranas para cozinhar o jogo e, na base dos arranques de Priscila, relembrar às Sereias do iminente perigo.

Artilheira do Inter na conquista do Gauchão Feminino de 2021, Priscila voltou a ser caçada dentro da área aos quatro. Mais um pênalti no jogo, mais um pênalti para o Clube do Povo, mais um gol de Berchon. Desta vez, a capitã abriu mão da classe, e apostou na força. De peito de pé, a cobrança, feita no meio do gol, estufou as dançantes redes santistas.


CAMPEÃS!

Diferente do Inter, o Santos sentiu o gol sofrido. Desesperadas para atacar, as visitantes deixaram exposta sua dupla de zaga, que passou a sofrer com os pivôs de Alice. Camisa nove colorada, a artilheira do campeonato (dona dos mesmos seis gols de Clarinha) não errou uma sequer das diversas paredes que fez em cima das adversárias, e acumulou faltas sofridas. Uma delas custou caro às Sereias, que enfim tiveram Analuyza expulsa. Agora, eram 10 para cada lado.

As Gurias mereciam escore maior pelo segundo tempo que fizeram. No lance seguinte à expulsão, Bruna Wink, recém-alçada a campo, carimbou o travessão paulista. Priscila, em novas disparadas pela ponta, também assustou Rayssa, mas não conseguiu marcar gol que faria justiça a sua gigante exibição. Outras substitutas do começo de tarde, Teté, Fridrich, Elô e Karol mativeram o bom nível coletivo, e reforçaram a defesa, que não voltou a ser assustada. Aos 40 minutos da etapa final, o Brasil inteiro já sabia: a base colorada era campeã de novo. Festa no SESC!


Ficha técnica:

Internacional (2): Bianca; Joana (Teté), Carla, Guta e Erica (Elô); Myka (Fridrich), Danny Teixeira e Berchon; Clarinha (Bruna Wink), Alice (Karolayne) e Priscila. Técnico: David da Silva.

Santos (1): Bianca; Raíssa Calheiros, Gi Mazotti, Heloisa (Luana) e Sophia (Barbara); Fran (Vitória Rosa), Marzia, Analuyza, Gi Fernandes e Júlia Delprat (Cury); Isa Viana.

Gols: Berchon, aos 10’/1ºT e aos 4’/2ºT (I). Isa Viana, a 1’/2ºT (S).

Cartões amarelos: Joana, Erica, Myka e Bruna Wink (I). Heloisa, Sophia e Analuyza (S).

Cartões vermelhos: Danny (I). Analuyza (S).

Arbitragem: Andressa Hartmann, auxiliada por Tiago Kappes Diel e Ariela Duarte da Silveira. Quarto árbitro: Anderson Farias.

Estádio: SESC Protásio Alves.