Edenilson estreia pela Seleção durante vitória brasileira sobre o Peru

SuperEd é seleção!/Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O dia 9 de setembro de 2021 jamais será esquecido por Edenilson. Aos 31 anos e 266 dias de idade, o camisa oito colorado disputou, nesta quinta-feira (09/09), sua primeira partida pela Seleção Brasileira. Ao todo, SuperEd atuou durante 11 minutos na vitória de 2 a 0 da Canarinho sobre o Peru, válida pela 10ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 e sediada na Arena Pernambuco.

Convocado por Tite no final do mês de agosto, o meio-campista foi entrevistado na Zona Mista Virtual organizada pela CBF após a partida. Nos bastidores da Arena Pernambuco, Edenilson destacou a receptividade dos nomes mais tarimbados do grupo junto aos estreantes da Seleção, acolhimento importante para que os trabalhos fossem realizados da melhor maneira possível.

“O que eu levo é a força do grupo. Desde o primeiro dia, me receberam muito bem, trataram como se eu já estivesse aqui. Isso facilita. Foi uma experiência única. O professor falou, logo no começo, para a gente deixar de lado o orgulho e concentrar na partida, e foi isso que tentei fazer. Queria trabalhar com a maior seriedade possível para poder ajudá-los.”

Edenilson
Edenilson saiu do banco nesta quinta-feira/Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Ed entrou em campo aos 38 minutos do segundo tempo. Com a 15 às costas, o meio-campista acertou todos os seis passes que deu para seus companheiros, e também obteve êxito no lançamento que arriscou. Segura, a atuação toma contornos ainda mais positivos quando considerada a expectativa natural que tomou o atleta no momento em que foi chamado por Tite.

“Esse é o sonho de todo jogador, de todo menino brasileiro. A gente sonha, mas nunca sabe como vai ser o sonho quando realizado. Se entra querendo fazer de tudo um pouco, mas, também, precisa estar concentrado para fazer os movimentos treinados. Como falei, estou aqui há mais de 10 dias treinando intensamente, igual aos meus companheiros, e procurei entrar para ajudá-los a manter o resultado que já tinha sido construído.”

Edenilson
Meio-campista não errou nenhum passe na partida/Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Será breve o intervalo até a próxima Data FIFA, uma vez que o Brasil volta a campo já no dia 7 de outubro, quando visitará a Venezuela. Logo depois, na terça-feira dia 12, o Uruguai enfrentará os comandados de Tite na Arena da Amazônia, em Manaus. Até lá, Edenilson, atual artilheiro do Brasileirão ao lado de Bruno Henrique e Gilberto, todos com oito gols, sabe o que precisa fazer para seguir monitorado de perto pela comissão canarinho.

“O mesmo que me trouxe até aqui, ou mais,

já que a gente sempre tem margem de melhora;

é isso que vou procurar fazer para, quem sabe,

ser lembrado nas próximas.”

Edenilson
Atleta colorado buscará novas convocações para a Seleção/Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Que se diga: nada têm de clubistas os elogios feitos a Edenilson. Até mesmo o volante Casemiro, um dos melhores do mundo na posição, destacou o desempenho apresentado por SuperEd nas atividades realizadas pela Seleção. Um dos capitães de Tite, o camisa cinco comemorou, em entrevista concedida ainda no gramado, logo depois do apito final, o vasto leque de alternativas atualmente disponíveis para o meio de campo do Brasil.

O Edenilson fez bons treinamentos,

entrou bem no jogo hoje.

Isso é bom para abrir o leque,

porque nós temos, no mínimo,

três seleções de grandes jogadores.”

Casemiro
Casemiro (5) elogiou o desempenho de Edenilson/Foto: Lucas Figueiredo/CBF

De todos os sorrisos que despertou com sua estreia pelo Brasil, porém, o mais comemorado por Edenilson certamente foi o de seu filho Murilo. Há cerca de duas semanas, o garoto não conteve as lágrimas quando soube da convocação do pai, proporcionando cena que conquistou a todos pelo país. Nesta quinta, a emoção deve ter tomado conta da família dos Santos mais uma vez. Vez esta que, no que depender da ambição do super-herói da casa, está longe de ser a última.

Brasil tem classificação encaminhada

Devido à suspensão do clássico diante da Argentina, que seria disputado no último domingo (05/09), e também ao adiamento de partida contra a Colômbia, que integra a quinta rodada, o Brasil disputou somente oito partidas até aqui nas Eliminatórias da Copa do Mundo, e venceu todas. Com 24 pontos, a equipe de Tite lidera lidera com folga a corrida das seleções sul-americanas pelas quatro vagas diretas para o Mundial do Catar.

Edenilson é convocado para a disputa das Eliminatórias da Copa do Mundo

O meio-campista colorado Edenilson foi convocado pelo técnico Tite para a disputa de rodada tripla das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Presente em lista divulgada nesta sexta-feira (27/08), o camisa oito do Clube do Povo defenderá a Seleção Brasileira nos jogos contra Chile, Argentina e Peru, previstos para os próximos dias 2, 5 e 9 de setembro.

SuperEd foi convocado para rodada tripla das Eliminatórias da Copa do Mundo/Foto: Ricardo Duarte

Em entrevista para Canal do Inter, SuperEd comemorou o feito, inédito em sua carreira. O camisa oito fez questão de registrar a felicidade de ser escolhido para defender “a melhor seleção do mundo”, como definiu, além de compartilhar a convocação com todos os seus companheiros de dia a dia, tanto do presente quanto do passado.

“Fico muito feliz. É uma sensação única, difícil descrever, um sentimento que não cabe dentro do peito. Na hora, quis ligar para a minha família e agradecer cada companheiro, os de hoje e os que passaram. A gente sabe que o futebol é trabalho coletivo, em que, às vezes, um se sobressai mais e é chamado. Só tenho a agradecer. Representar a maior seleção do mundo, que tem mais história, o país do futebol! São poucos que têm esse privilégio, e me sinto honrado.”

Edenilson

A convocação chega em reconhecimento à grande temporada que o atleta vive com a camisa do Clube do Povo. Artilheiro do Brasileirão, ao lado de Bruno Henrique e Gilberto, com oito tentos, o gaúcho de Porto Alegre também já ofereceu cinco assistências no campeonato, números que lhe tornam o jogador com maior participação em gols na competição.

Ninguém no Brasileirão criou mais gols do que o oito do Inter/Foto: Ricardo Duarte

No Inter desde 2017, o camisa oito colorado é um dos nove nomes que foram adicionados à lista originalmente divulgada no último dia 13 de agosto. A convocação destes novos jogadores ocorre em meio às incertezas que rondam a presença de atletas da Premier League na rodada tripla, uma vez que o Brasil aparece na lista vermelha do Reino Unido, indicado como país de alto risco de contaminação por Covid-19.

Confira o calendário da Seleção:

02/09 – Chile x Brasil – 22h
05/09 – Brasil x Argentina – 16h
09/09 – Brasil x Peru – 21h30

Camisa oito é o artilheiro do Brasileirão/Foto: Ricardo Duarte

Duelo contra companheiros

Edenilson encontrará dois companheiros de Inter durante sua caminhada com a Amarelinha. Adversário na primeira das três rodadas que serão disputadas neste início de setembro, o Chile contará com o atacante Carlos Palacios, enquanto o Peru, rival no dia 9, convocou Paolo Guerrero. Sobre as coincidências, o camisa oito revelou a expectativa por enfrentar seus colegas de equipe, mas deixou claro o resultado que espera para o final:

“Primeiro, vou focar no jogo contra o Atlético-GO,

para ajudar a equipe junto do Paolo e do Palacios.

Depois, que a gente possa se encontrar

– e o Brasil sair vencedor desses confrontos.”

Edenilson
Melhor volante do Brasileirão 2020 defenderá a Seleção/Foto: André Porto

Brasil bate Equador por 2 a 0 no Beira-Rio

Brasil venceu Equador por 2 a 0/Foto: Lucas Figueiredo

No Beira-Rio, a Seleção Brasileira superou o Equador, na noite desta sexta-feira (04/06), por 2 a 0. Partida de número 13 da história da Canarinho na casa colorada, valeu ao Brasil sua 10ª vitória no Gigante, conquistada através dos gols de Richarlison e Neymar.

O confronto integrou a sétima rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. Líder na corrida sul-americana rumo Catar, o Brasil volta a campo na próxima terça-feira (08/06), às 21h30, diante do Paraguai. O duelo terá como palco o Defensores del Chaco.

Gigante recebeu o Brasil pela 13ª vez

Crias em casa

Lapidados pelo Celeiro de Ases, o goleiro Alisson e o meio-campista Fred iniciaram o duelo desta sexta como titulares do Brasil. Comandados por Tite, outro ex-colorado, a dupla vestiu as respectivas camisas de número um e oito. A comissão técnica canarinho, vale lembrar, conta com outra cria do Inter, Tafarrel, preparador de arqueiros.


Primeiro tempo morno, segundo com vitória

A Seleção Brasileira sofreu para criar oportunidades na etapa inicial, que presenciou forte marcação do Equador. Atento à postura adversária, que colocava o volante Méndez na caça de Neymar, Tite modificou a disposição tática canarinho ainda antes do primeiro tempo, com seus comandados partindo para esquema com dois pontas e dois atletas livres pelo centro do ataque.

Neymar deu uma assistência e marcou um gol/Foto: Lucas Figueiredo, CBF

O novo esquema foi mantido após o intervalo, e melhor adaptado a partir da entrada de Gabriel Jesus na ponta-direita. Ofensiva, a postura brasileira abriu espaços para o brilho de Neymar, que serviu, aos 19, linda assistência para Richarlison abrir o placar em forte canhotaço.

Jesus, Richarlison e Neymar seguiram estonteantes nos minutos seguintes à abertura do placar. Domínguez, inspirado, operou grandes milagres, que até retardaram o segundo gol brasileiro, mas não o impediram. Neymar precisou de duas cobranças, após o arqueiro rival se adiantar na primeira, para marcar, aos 49, o tento último da noite no Beira-Rio.

Richarlison abriu os caminhos para a Seleção/Foto: Lucas Figueiredo, CBF

Ficha técnica:

Brasil (2): Alisson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Lucas Paquetá, Casemiro e Fred (Gabriel Jesus); Richarlison (Fabinho), Gabriel (Firmino) e Neymar. Técnico: Tite.

Equador (0): Domínguez; Ângelo Preciado, Arboleda, Arreaga e Estupiñán; Gruezo, Méndez (Estrada) e Franco; Mena (Cazares), Valencia (Jordy Caicedo) e Ayrton Preciado (Fidel Martinez). Técnico: Gustavo Alfaro.

Gols: Richarlison, aos 19’/1ºT, e Neymar, aos 49’/2ºT (B).

Cartões amarelos: Ângelo Preciado, Ayrton Preciado, Domínguez e Valencia (E). Fred e Éder Militão (B).

Arbitragem: Alexis Herrera, auxiliado por Carlos López e Jorge Urrego. Quarto árbitro: José Argote. Quarteto venezuelano. VAR: Christian Garay, do Chile.

Estádio: Beira-Rio.

Casa colorada viveu noite canarinho

Colorado representado no Torneio Internacional sub-20

A Seleção Brasileira sub-20 venceu nesta semana o Torneio Internacional da categoria. O torneio organizado pela CBF, na Granja Comary, teve a participação de Chile, Bolívia e Peru. Três jogadores colorados tiveram grande participação na conquista brasileira: Pedro Henrique, Praxedes e Maurício.

Os atletas foram titulares da Seleção, inclusive, Maurício e Praxedes marcaram gols vestindo a camisa amarelinha. Além deles, Ricardo Sobrinho, observador técnico da equipe profissional do Inter, também esteve presente na preparação.

O período de treinos é para o Sul-Americano Sub-20, previsto para fevereiro, na Colômbia.

Inter concorre ao Prêmio iBest e conta com teu voto!

O Internacional está concorrendo ao tradicional Prêmio iBest na categoria que vai escolher o time mais influente do Brasil no universo digital!

O Colorado já integra o grupo que apresenta as dez melhores iniciativas digitais entre os times de futebol do Brasil, apontadas segundo o algoritmo proprietário do iBest, que mede e compara alcance, engajamento e relevância, entre outras métricas, em sites, apps e redes sociais. Atlético Mineiro, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco também estão no Top 10.

O desafio agora é ficar no Top 3 para seguir concorrendo! Para tanto, você deve votar no Inter clicando aqui. São duas votações que definirão os três finalistas: a Popular (na qual todos brasileiros maiores de 16 anos podem votar) e a Oficial (escolhido por um grupo de especialistas e personalidades). A votação popular está aberta e termina no dia 25 de outubro.

A divulgação dos Top 3, que irão concorrer para o prêmio final, será divulgada dia 10 de novembro. Então vai lá deixar teu voto na votação popular!

Sobre o Prêmio
O Prêmio iBest foi relançado este ano, após 12 anos de sua última edição. O iBest nasceu em 1996 com a missão de estimular e reconhecer os melhores e mais influentes projetos da então nascente web brasileira e se tornou o “Oscar da internet brasileira”. Entre 1996 e 2008, o prêmio foi a bússola para o reconhecimento das melhores iniciativas pioneiras na internet. Com milhões de votantes, foi considerado a maior premiação do gênero em todo o mundo.

Taffarel completa 54 anos

Taffarel vestindo seu icônico uniforme preto com detalhes em vermelho/Foto: Divulgação

Cria do Celeiro de Ases, Taffarel está eternizado na história do futebol como um dos maiores de todos os tempos. Herói do Tetra, o ídolo de colorados, brasileiros, turcos e italianos completa, nesta sexta-feira (08/05), 54 anos de idade. Ocasião ideal, por óbvio, para lembrarmos da vitoriosa carreira do goleiro. Saiba mais sobre ela abaixo!

Nascido em Santa Rosa no dia 8 de maio de 1966, Cláudio André Mergen Taffarel operou seus primeiros milagres defendendo o Tupi de Crissiumal, time de município próximo ao seu de nascença. Destacado, seu desempenho alimentou o sonho de defender algum clube tradicional do Rio Grande do Sul, desejo mantido apesar das acumuladas reprovações em testes da dupla Gre-Nal, e realizado em 1985, quando aceito pelo Colorado. A partir de então, tudo em sua vida mudou.

Meses após desembarcar de mala e, como todo bom gaúcho, cuia em Porto Alegre, Taffarel rumou para a União Soviética, onde disputou, como titular, o Mundial Sub-20. Ao lado de nomes como Gerson e Silas, dupla que viria a defender o Colorado na década de 90, inclusive conquistando a Copa do Brasil de 1992, além de Müller e Romário – o baixinho, verdade seja dita, fora desconvocado ainda na fase de treinamentos -, o goleiro conquistou o segundo título do Brasil na categoria. Impecável em suas exibições, tendo sofrido apenas um gol em seis partidas, Cláudio, como à época era chamado, retornou ao Beira-Rio com status de titular, posição que ocupou a partir do mês de setembro.

Na temporada seguinte, em 1986, já consagrado junto à torcida colorada, acostumada a identificar grandes goleiros após anos de proteção garantida pelos ídolos Manga e Benitez, Taffarel foi um dos destaques do Brasileirão. Seu ápice vestindo vermelho, contudo, foi iniciado um ano depois. Infeliz pelo vice-campeonato Estadual, o primeiro semestre de 1987 começou a apresentar para o planeta um paredão especialista em penalidades. Na decisão do segundo turno do Gauchão, por exemplo, o arqueiro encaixou duas cobranças gremistas e garantiu a festa colorada no Estádio Olímpico. A segurança debaixo das traves foi mantida na Copa União – Nacional daquele ano -, também encerrada com a prata para o Inter. Cláudio foi eleito o melhor da posição no Campeonato, feito igualado em 1988, quando o Clube do Povo também repetiu a segunda colocação brasileira.

Imagens: RBSTV
Imagens: RBSTV
Imagens: RBSTV
Imagens: RBSTV
Imagens: RBSTV

Encerrada em 1990, a trajetória de Taffarel no Inter esteve marcada, ainda, pela grande campanha alvirrubra na Copa Libertadores de 1989. Eliminado nos pênaltis para o Olímpia, o Colorado superou grandes equipes na campanha, a exemplo de Bahia, atual campeão do Brasil derrotado nas quartas de final, e Peñarol, eliminado com um agregado de 8 a 3 na fase anterior, de oitavas. Quanto a títulos, o ídolo levantou, pelo Clube do Povo, os Torneios de Glascow e Cidade de Vigo, em 1987, Ceuta, em 1989, além da Taça Governador do Estado, também em 1987.

Imagens: RBSTV
Imagens: RBSTV
Imagens: RBSTV

Não foi apenas no Inter, todavia, que Taffarel brilhou. Já idolatrado pela Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, no final da década de 80 o goleiro passou a conquistar, também, a admiração do povo brasileiro. Desta forma, logo surgiram súplicas por sua convocação à equipe principal de nossa Seleção, o que aconteceu, em definitivo, no ano de 1988, quando foi titular na conquista do Torneio Bicentenário da Austrália. No mesmo ano o paredão colorado alcançou a medalha de prata nas Olimpíadas de Seul, campeonato no qual atingiu status ainda maior, especialmente por seu desempenho magistral nas semifinais, defendendo três pênaltis contra a Alemanha Ocidental.

Imagens: BAND
Imagens: BAND
Imagens: BAND

O primeiro grande título de Taffarel com a canarinho chegou em 1989. Atuando em casa, o Brasil conquistou a Copa América muito por conta da solidez de sua defesa, vazada em somente uma ocasião apesar dos craques enfrentados, casos de Maradona, Valderrama, Francescoli e Rubén Paz. No ano seguinte, o camisa 1 foi o único jogador a manter seu prestígio intacto após a eliminação brasileira nas oitavas de final do Mundial da Itália, tanto que, apesar do trauma, seguiu na Seleção, tendo todo seu esforço recompensado na Copa do Mundo de 1994.

Nos Estados Unidos, Taffarel esteve sublime. Apenas três bolas visitaram as redes de sua baliza, mesmo número de pênaltis desperdiçados pelos italianos na decisão da Copa. Um destes foi o goleiro quem salvou, voando no canto esquerdo. Mais uma vez, o Brasil era campeão do mundo contando com a contribuição de um ídolo colorado, verdadeiro paredão, que em 1998 voltaria à final do torneio, conquistando a medalha de prata.

Imagens: Rede Globo
Imagens: Rede Globo

Por clubes, Taffarel vestiu as camisas de Parma, time que o contratou do Beira-Rio, Reggiana, equipe italiana que defendeu na temporada anterior à do Tetra, desempenhando papel de protagonista na campanha de permanência na primeira divisão do campeonato local, Atlético-MG, com quem venceu um Estadual e a Copa Conmebol, e Galatasaray-TUR, onde conquistou a Copa da Uefa de 2000, inclusive sendo eleito o melhor em campo na decisão, disputada frente ao Arsenal-ING de Henry. O goleiro encerrou a carreira no Parma-ITA, para onde retornou em 2002. Ídolo mundial, teve toda sua magnificência enquanto arqueiro reconhecida em 2009, quando a Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS) o elegeu o melhor brasileiro da posição em toda história.

Imagens: YouTube Galatasaray
Imagens: YouTube Galatasaray
Imagens: YouTube Galatasaray

Atual preparador de goleiros do Galatasaray e da Seleção Brasileira, Taffarel visitou o Beira-Rio no último mês de junho, quando o Brasil disputou, na casa colorada, amistoso contra Honduras, partida que integrou as comemorações pelos 50 anos do Gigante. Na ocasião, o ídolo falou sobre sua carreira e vida pessoal para o quadro ‘Abre o Jogo’, do Canal do Inter, e encantou a todos com a humildade e o coloradismo que lhe são costumeiros. Parabéns, paredão, e sai que é sua!