Inter no peito, vacina no braço: saiba tudo sobre a campanha

O Inter traçou um novo e importante objetivo: ser o clube brasileiro com o maior número de sócios vacinados. Para isso, lançou nesta sexta-feira (10/09) a campanha Inter no peito, vacina no braço, que isenta o pagamento de uma mensalidade aos novos associados que têm a primeira dose e de duas mensalidades aos que estão com o quadro vacinal completo, ou seja, que já tomaram as duas doses ou a dose única. A promoção é válida para associações finalizadas até o dia 30 de setembro.

“Nosso objetivo é incentivarmos que cada vez mais colorados se vacinem. Pois, também, é uma segurança que teremos para quando o público retornar ao estádio. Estamos nos preparando para isso, tomando todos os cuidados possíveis, tanto que, desde a última semana, nosso site está recebendo o cadastro das carteiras digitais de vacinação. A vacina é essencial para que a torcida possa voltar a frequentar o Beira-Rio de forma segura e consciente.”

Jorge Avancini, vice-presidente de Marketing do Inter

Para se associar: primeiramente acesse o cadastro de sócios (clique aqui), escolha a modalidade e preencha o formulário. Após efetuar o pagamento da primeira mensalidade, basta cadastrar a carteira nacional de vacinação obtida por meio do ConecteSUS. O benefício da(s) mensalidade(s) gratuita(s) será concedido no mês seguinte à validação da carteira de vacinação. Mais informações podem ser obtidas na CAS, de segunda a sexta-feira, pelo telefone (51) 3230-4600, opção 2, e e-mail: cas@internacional.com.br.

Para sócios: quem já faz parte do quadro social também terá promoção: uma ou duas doses no braço dão direito a 10% de desconto em produtos na Inter Shop do Beira-Rio. A promoção não vale para aquisição da camisa 3 e não pode ser aplicada em itens que já estão com desconto na loja. Para conseguir o desconto, o associado deve apresentar as carteiras de sócio e de vacinação.

Sócio do Interior: os associados do Interior do Rio Grande do Sul e de outros estados também podem participar da campanha, que vai dar 10% de desconto em produtos na Inter Shop do Beira-Rio para quem tomou uma dose da vacina ou já está com o quadro vacinal completo, ou seja, com as duas doses ou a dose única. Para isso, basta solicitar os produtos pelo Whatsapp (51) 99635-2225 ou pelo instagram.com/interstore.beirario. Para conseguir o desconto, o associado deve mandar uma foto das carteiras de sócio e de vacinação. A entrega dos produtos deverá ser combinada diretamente com a loja.

> Para atualizar seu cadastro de sócio com a carteira de vacinação, clique aqui!

Atenção:

– A isenção das mensalidades se dará na segunda e/ou terceira mensalidade após o pagamento da primeira mensalidade + taxa da carteira de sócio (R$ 20,00);

– É necessário enviar a carteira nacional de vacinação do ConecteSus;

– A campanha é válida para associações concluídas entre os dias 10 e 30 de setembro;

– Para aproveitar o desconto de 10% na Inter Shop do Beira-Rio, é necessário apresentar a carteira de sócio e a de vacinação na loja;

– O desconto de 10% não será aplicado para a camisa 3 e não é valido para produtos que já possuem desconto na loja;

– O desconto é aplicado em compras à vista ou em até quatro parcelas no cartão de crédito.

Seja sócio: passo a passo

1 – Acesse a página de ‘associe-se’ (clique aqui) e escolha a sua modalidade:

2 – Informe os seus dados e crie um login:

3 – Insira o seu endereço e escolha a forma de pagamento:

4 – Efetue o pagamento:

Inter se une à prefeitura em campanha de doação de cobertores

Uma ação conjunta entre o Inter e a prefeitura da Capital irá arrecadar cobertores para as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade em Porto Alegre. De 5 a 11 de julho, das 8h às 18h, o Clube do Povo irá receber doações em um container localizado na Rua Nestor Ludwig (ao lado do Gigantinho).

Para o presidente Alessandro Barcellos, a ação reforça a parceria exitosa entre as duas partes. “Mais uma vez, a prefeitura de Porto Alegre junto com o Sport Club Internacional vão auxiliar os mais necessitados neste inverno rigoroso. A união de esforços é fundamental. O Clube sempre está à disposição para causas deste tipo, e sempre tem a parceria da prefeitura para juntos ajudarmos a coletividade do município”.

Com o trabalho efetivo de acolhimento que vem sendo feito pela administração municipal, com o aumento de 200 vagas de hotelaria em pousadas e 200 auxílios-moradia extras, neste momento, o uso do Gigantinho permanecerá como opção de apoio. A preocupação em não usar o espaço ocorre, também, por conta do Coronavírus, uma vez que o propósito é evitar aglomerações.

De acordo com o vice-presidente de Administração do Inter, Victor Grunberg, esta é mais uma oportunidade dos colorados demonstrarem toda sua solidariedade a quem precisa. “Esperamos que nossa torcida se mobilize e participe da ação de forma maciça. Estamos vivendo dias de temperaturas muito baixas e é necessário que todos ajudem neste momento. Temos certeza que os colorados vão fazer a sua parte e, ao final da campanha, vamos ter ótimos motivos para comemorarmos”.

Já o secretário de Desenvolvimento Social de Porto Alegre, Léo Voight, ressalta que “iniciativas como esta do Internacional ajudam no fortalecimento da rede de atenção e acolhimento que atende a população mais vulnerável do município”.

Todos os cobertores arrecadados na ação, que conta com o apoio de BRIO, serão encaminhados à prefeitura para que distribua aos necessitados.

Participe! Traga a sua doação!

O quê: arrecadação de cobertores.
Quando: de 5 a 11 de julho, das 8h às 18h.
Onde: container localizado na Rua Nestor Ludwig (ao lado do Gigantinho).

Clube do Povo reforça a campanha ‘O Esporte Aquece e Alimenta’

Iniciativa reuniu membros de Inter, Grêmio e São José (Foto: Chico Santana)

O Clube do Povo entrou em campo para mais uma importante campanha: ‘O Esporte Aquece e Alimenta’. Com iniciativa da Secretaria do Esporte e Lazer (SEL), o pontapé inicial foi dado na tarde desta segunda-feira (7/6), no drive thru da campanha, com a participação de Inter, Grêmio e São José.

Os clubes de futebol da capital uniram forças junto ao governo gaúcho para promover a arrecadação de mantimentos para famílias em situação de vulnerabilidade. Os donativos serão encaminhados para a Defesa Civil, em Porto Alegre, e prefeituras no interior do estado, onde será feita a coleta, a triagem e posterior distribuição.

No lançamento oficial, o Clube do Povo esteve representado pela meio-campista Djeni, das Gurias Coloradas, e pelo vice-presidente de Relacionamento Social, Cauê Vieira, que reforçou o engajamento colorado na campanha:

“O Internacional, Clube do Povo, tem em suas raízes o apoio à comunidade, seja através das ações próprias desenvolvidas por seus consulados, torcidas organizadas e FECI, ou pelo apoio a iniciativas governamentais como a capitaneada pela SEL. Estar ao lado dos que necessitam faz parte da nossa cultura e reforça o papel social do Clube junto aos gaúchos e gaúchas.”

Cauê Vieira – vice-presidente de Relacionamento Social
Cauê Vieira e Djeni representaram o Inter (Foto: Chico Santana)

Participe!

A campanha tem como foco arrecadar doções de alimentos não perecíveis e cestas básicas que serão destinadas às famílias que enfrentam dificuldades em decorrência da pandemia da Covid-19, além do recolhimento dos agasalhos.

Para fazer a sua parte e contribuir deixe a sua doação no drive thru da campanha, localizado no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff) – Avenida Borges de Medeiros, nº 1501, em Porto Alegre.

Raio-X: Sub-20 abre disputa das oitavas da Copa do Brasil

O Celeiro voltou! Sem atuar desde o último mês de março, a categoria Sub-20 da base colorada volta a campo nesta terça-feira (04/05), às 19h, diante do Tupi-MG. A partida, que acontece em Juiz de Fora, marca a abertura das oitavas de final da Copa do Brasil, fase que terá seus 90 minutos decisivos disputados, na próxima sexta (07/05), em Porto Alegre. Confira tudo sobre o duelo de ida:


Transmissão 📻

A Rádio Colorada transmite a partida com rica cobertura, abrilhantada por boletins direto de Juiz de Fora. Ao vivo a partir das 18h, a Mais Vermelha contará com ricos pré e pós-jogo, além de narração com DNA legitimamente alvirrubro. Confira a programação, que pode ser acompanhada via APP e Site do Inter!

AtraçãoPlataformas
18hPrograma do InterInternet e App do Inter
19hJornada EsportivaInternet e App do Inter
21hVestiário VermelhoInternet e App do Inter

As redes sociais do Clube do Povo (@scinternacional no TwitterInstagram Facebook) acompanharão a partida. Na TV, o SporTV anuncia transmissão.


Vamo, Inter 💪

A delegação alvirrubra desembarcou em Juiz de Fora no final da tarde da última segunda-feira (03/05). A logística até a sede da partida contou com voo de Porto Alegre ao Rio de Janeiro, e posterior viagem de ônibus até a cidade mineira. Na manhã desta terça (04/05), o preparador físico Alex Kuhn comandou exercícios físicos na estrutura do hotel que serve de concentração para o Clube do Povo.

O Colorado chegou à segunda fase da Copa do Brasil, equivalente às oitavas de final, após eliminar o Jaciobá-AL na estreia do torneio. Em Apariraca, cidade localizada no agreste alagoano, o Clube do Povo superou os mandantes por 8 a 0. Estevão, Vitinho, Fred, Cadorini, Lucca, três vezes, e Vinicius Tobias marcaram na vitória vermelha.

Disputada de maneira simultânea às rodadas de abertura do Gauchão, realizadas pelo Inter com a comissão técnica Sub-20, a jornada nordestina contou com Eder Moraes na casamata vermelha. Em campo, vestiram alvirrubro: Lucas Flores; Vinicius Tobias, João Pedro, Fred e Cazzetta (Thauan Lara); Rafael Gelatti, Gustavo (Allison), Júlio Kauê (Maxi Zalazar) e Estêvão (Jean Lucca); Vitinho e Matheus Cadorini (Lucca).


Arbitragem 🧑‍⚖️

Leonardo Rotondo Pinto apita, auxiliado por Marconi Helbert Vieira e Breno Rodrigues. Quarto árbitro: Paulo Cesar Zanovelli. Quarteto de Minas Gerais.


Palco 🏟️

Arquibancada principal do Mário Helênio/Foto: DVG, Prefeitura de Juiz de Fora

O Estádio Municipal de Juiz de Fora, nomeado Radialista Mário Helênio, conta com capacidade para pouco mais de 30 mil pessoas. Palco do jogo desta terça-feira, tem gramado adequado ao padrão CBF, com 105 x 68 metros de dimensão.


Rival 🆚

O Tupi avançou para a segunda fase da Copa do Brasil após superar, na estreia da competição, a capixaba Sociedade Desportivo Serra. Em Belo Horizonte, no SESC Alterosas, o Galo Carijó contou com gols de Jonas, Neto e Gilmar, duas vezes, para consolidar importante vitória por 4 a 1. Caio descontou para o time do Espírito Santo.

Os 11 que defenderam o Tupi na primeira fase/Foto: DVG, Instagram Tupi

Conquistada no dia 11 de março do presente ano, a vitória do Tupi foi atingida através dos seguintes nomes: Michael; Wellerson (Davi), Luiz Henrique (Diego), Arthur e Neto; Tiago (Igor), Diogo e Gilmar; Arthur (Jonas), Gustavo (Paulo) e Rodrigo (Mateus Monteiro). Diante do Inter, o Galo será comandado por Tiago Longo. O profissional, que estava à frente do time Sub-23, assume a categoria júnior no lugar de Wandercley Silva, desligado na última sexta-feira (30/04).

Camisa 10, Gilmar marcou dois contra o Serra/Foto: Léo Pedrosa

Temporada passada ⏱️

Os juniores colorados enfrentaram o Galvez-AC na segunda fase da Copa do Brasil de 2020. Iniciada com mando do Clube do Povo, a luta por vaga nas quartas de final contou com atuação destacada de Caio Vidal, jovem atacante que hoje integra o grupo principal do Inter. Em Alvorada, ele marcou um dos gols na vitória por 3 a 0, que também contou com tentos de Jonathan e Vinicius Mello. Na volta, Douglas Cunha garantiu o 1 a 0 no Acre.

Beira-Rio iluminado pelo Dezembro Vermelho

Campanha alerta para prevenção ao HIV e outras DST’s

O Beira-Rio estará ainda mais rubro na noite desta terça-feira (01/12). Desta vez, em homenagem ao Dezembro Vermelho, campanha de prevenção ao HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis. Através da ação, iluminando a cobertura do estádio com a cor da campanha, o Clube do Povo procura ressaltar a importância da prevenção e conscientização da população.

Saiba mais sobre o Dezembro Vermelho:

A campanha nacional foi criada em 2007 e o mês foi escolhido justamente por já fazer parte do calendário global, sendo o 1º de dezembro o Dia Mundial de Combate à Aids.

O HIV/Aids ainda é um problema de saúde pública no Brasil. Nos últimos anos, o Rio Grande do Sul figura sistematicamente entre os primeiros estados do Brasil em casos de AIDS e taxas de detecção do HIV. Apesar de todos os esforços de prevenção às novas infecções, observa-se que enquanto há a redução de infecção em algumas faixas etárias, aumenta ou não se altera em outras.

A Secretaria Estadual de Saúde irá realizar diversas ações no período deste mês, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de prevenção.

Inter apresenta nova camisa inspirada no Outubro Rosa

Disponíveis em versões masculinas e femininas, as camisas do Internacional serão vendidas a partir de sexta-feira (16) nos canais oficiais do Clube no valor de R$249,99; Verba arrecadada será destinada ao IBCC Oncologia (Instituto Brasileiro de Controle do Câncer)

Inspirada pelo movimento Outubro Rosa, Inter e adidas apresentam as camisas que celebram a campanha. Com parte da receita destinada ao IBCC Oncologia (Instituto Brasileiro de Controle do Câncer), a ação busca ampliar relevância da conscientização sobre o câncer de mama e o câncer do colo do útero, ampliando a discussão para todos os públicos e, pela primeira vez, contará com modelos de camisas feminino e masculino, em numerações inclusivas que vão do XS ao 2XL.

Predominantemente rosa com grafismo em degradê, a camisa traz elementos em preto, como a gola V e mangas, conferindo elegância. As icônicas três listras percorrem os ombros e os brasões são bordados à esquerda. A tecnologia AEROREADY, criada para manter o corpo fresco em qualquer condiçã, também está presente.

Sobre o IBCC Oncologia

O IBCC Oncologia é uma rede de serviços especializada em oncologia e em pessoas com câncer, que há mais de 50 anos atua em São Paulo com objetivos de conscientização, diagnóstico e tratamento do câncer de forma humanizada. É pioneiro e referência no Brasil no tratamento do câncer de mama, tendo trazido o primeiro mamógrafo para cá em 1971. Além do câncer de mama, também atende a mais de 15 especialidades oncológicas, e é expoente em transplante de medula. É uma entidade privada, Beneficente de Assistência Social, atendendo a pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), bem como a pacientes de operadoras e particulares. É um Centro de tratamento reconhecido mundialmente, contando atualmente com mais de 50 estudos clínicos em andamento.

O caminho para libertar a América

É CAMPEÃO!/Foto: Jefferson Bernardes

Uma noite que demorou 97 anos para chegar e, desde então, jamais acabou. Data em que libertamos o grito continental que há tanto teimava em engasgar nossas gargantas. Feliz a América, que encontrou em nosso camisa 9 o melhor capitão de sua história. Feliz, também, o povo vermelho, que a partir do Gigante coloriu todo o continente em alvirrubro. Há 14 anos, vivíamos o Dia Sem Fim. Relembre a campanha colorada na Libertadores de 2006!

A maior festa que a América já viu!/Foto: Jefferson Bernardes

Para pegar ritmo

Era grande a expectativa da torcida alvirrubra em relação ao retorno do Inter à Libertadores. Afastado do principal torneio de clubes do continente desde 1993, o Colorado precisaria superar, além da aparente inexperiência na competição, o pessimismo deixado pelo frustrante desempenho de sua última participação, quando foi eliminado nos grupos. Na busca por grandes resultados, todavia, também sobravam motivos para o otimismo.

Dentro de campo, o Inter fizera por merecer o título do Brasileirão de 2005. Além disso, o elenco somava duas participações de destaque nas últimas edições da Sul-Americana. Em 2004, o Colorado chegou a eliminar o Júnior de Barranquilla, nas quartas, e somente foi eliminado, nas semis, para o campeão Boca.

Um ano depois, o Clube do Povo sucumbiria, uma vez mais, para o time xeneize, desta vez lutando por vaga entre as quatro melhores equipes do continente. Cascudos em nível continental, portanto, e embalados por grande fase nacional, os comandados de Abel Braga chegaram ao grupo 6 da Libertadores da América.

Inter e Boca travaram grandes duelos na primeira década do século passado/Foto: Marcelo Campos

O Colorado estreou na Libertadores de 2006 no dia 16 de fevereiro. Diante de 35 mil pessoas, o Clube do Povo enfrentou o Maracaibo, da Venezuela, fora de casa. Ceará, aos três minutos do segundo tempo, abriu o placar em bonito chute da entrada da área. O gol do lateral-direito, inclusive, criaria, em breve, superstição ímpar entre a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande. O tento, contudo, não foi o único da noite: já nos últimos instantes, Maldonado empatou para os locais e impediu o triunfo alvirrubro.

A vitória que escapou na estreia chegou na semana seguinte. Apoiado por um Beira-Rio lotado, o Inter deu show para atropelar o Nacional-URU, tricampeão da Libertadores, por 3 a 0. Michel e Fernandão, ainda no primeiro tempo, garantiram boa vantagem para o intervalo, resultado que foi ampliado, já nos últimos minutos da etapa final, por Rubens Cardoso.

Abrindo o mês de março, no dia 8 o Inter viajou até a Cidade do México para encarar o Pumas. Como de costume naquele início de campanha continental, as redes balançaram minutos antes dos 45 – desta vez, da primeira etapa. López, de cabeça, garantiu vitória parcial do time da casa antes do intervalo. Na volta dos vestiários, porém, Rentería mudou radicalmente o cenário da partida e, com um gol e uma assistência, para Fernandão, garantiu o posto de protagonista do confronto. Por 2 a 1, o Clube do Povo vencia e mantinha a liderança do grupo.


Invencibilidade nos grupos

A partida mais emocionante do Inter na fase de grupos ocorreu na noite do dia 22 de março. Tomado por mais de 42 mil pessoas, o Beira-Rio, como de costume, fez a diferença, e brilhou na histórica virada sobre o Pumas. A importância da torcida no triunfo fica clara na súmula da partida, afinal de contas, aos 34 do primeiro tempo o Clube do Povo perdia por 2 a 0.

Fernandão comemora o segundo gol colorado na noite/Foto: Jefferson Bernardes

“Foi fantástico. Ninguém arredou o pé, ninguém parou de incentivar. Os jogadores se sentiram orgulhosos de fazer parte deste clube. O torcedor sentiu que o resultado era injusto e incentivou o tempo todo. Sofremos, mas tivemos a competência necessária para virar o resultado”

Contínuo ao segundo gol dos mexicanos, a torcida respondeu com cantoria ainda mais intensa para o time colorado. Sob tamanho apoio, o Inter descontou, logo aos 36, com Michel, em gol brigado, batalhado e com a cara da Libertadores. Na etapa final, Tinga descolou, aos 7, desarme magnífico, e lançou, na direita, o autor do primeiro tento vermelho. Rasteiro, ele cruzou para Fernandão, que tirou proveito da falha do goleiro para empatar. A virada, merecida, chegou aos 30. Gabiru, recebendo assistência de cabeça do Eterno Capitão, fez explodir, também com a nuca, mas de peixinho, as estruturas do Gigante.

Data em que comemorou 97 anos de vida, no dia 4 de abril de 2006 o Clube do Povo visitou o Nacional, em Montevidéu. Desfalcado de alguns nomes, incluindo Fernandão, o Colorado segurou positivo empate sem gols no Parque Central, resultado que garantiu a manutenção da liderança, agora com 11 pontos, e praticamente assegurou vaga na fase de oitavas de final da América.

Finalizando a fase de grupos, o Inter recebeu, no 18º dia de abril, o Maracaibo. Escalado com novidades, a exemplo de Jorge Wagner, que retomou a titularidade na lateral-esquerda, e Rafael Sobis, devidamente recuperado de lesão, o time de Abel Braga não deu chance aos visitantes. Após Adriano Gabiru marcar o único gol da etapa inicial, Bolívar, Michel e Rentería transformaram a vitória em goleada. Em grande estilo, portanto, o Clube do Povo, dono da segunda melhor campanha da Libertadores, avançou, invicto e com 14 pontos, às oitavas.


Velho conhecido, novo final

Atualmente, os confrontos de oitavas de final da Libertadores são decididos através de sorteio. Em 2006, a lógica era outra. À época, a fase era disputada entre os melhores líderes contra os segundo colocados de pior campanha.

Segundo melhor time da fase de grupos, o Inter, que avançou como líder da chave 6, enfrentou nas oitavas, atendendo ao regulamento, o penúltimo segundo colocado. Curiosamente, o adversário foi o Nacional-URU, time mais do que conhecido. Apesar do positivo retrospecto recente para o Alvirrubro, todavia, o rival despertava grande receio na torcida vermelha

Desbravador gaúcho na Libertadores, o Clube do Povo disputara, exatamente contra o ‘Bolso’, a decisão do torneio em 1980. Derrotado na ocasião, o Colorado encarava, 26 anos depois, excelente oportunidade de vingar o revés passado e superar o fantasma charrua que pairava sobre as caminhadas continentais do escrete oriundo da Padre Cacique.

Iniciada em território uruguaio, a fase de oitavas de final viu brilhar Rentería. Mais colombiano dos sacis, o atacante, que já construíra excelente trajetória na fase de grupos do torneio, foi o grande nome do duelo disputado no Parque Central. Após um primeiro tempo de boas chances para os dois lados, encerrado com o 1 a 1 no placar, empate alcançado pelo Inter já nos instantes finais graças a precisa falta de Jorge Wagner, o dançarino Wason foi alçado a campo, logo no retorno dos vestiários, na vaga de Rafael Sobis. Talismã, precisou de apenas 18 minutos para virar, e o fez com estilo: acionado por Fernandão, aplicou, com a direita, um balãozinho no marcador e, sem deixar a bola cair, soltou um canhotaço, que encobriu o arqueiro Bava. Festejada, a vitória por 2 a 1, somada a empate sem gols na volta, no Beira-Rio, classificou o Inter para as quartas de final!


Uma fase, dois meses

O Clube do Povo teve uma semana de folga entre a classificação para as quartas e a abertura do duelo contra a LDU. Em Quito, capital equatoriana, os comandados de Abel Braga saíram na frente com gol de Jorge Wagner. Na etapa final, porém, a altitude de quase 3.000 metros fez a diferença. Benéfica ao time da casa, desgastou o Colorado e garantiu a virada dos locais. No Beira-Rio seria preciso, no mínimo, vencer por 1 a 0. Difícil, o desafio ficou ainda maior somado à ansiedade que precisaria ser superada, consequência dos mais de dois meses que separavam o revés na ida do embate de volta.

Dia 19 de julho de 2006. Após meses de fé, mobilização e treinos intensos, o Gigante, lotado, sediou a disputa dos últimos 90 minutos por vaga nas semifinais continentais. Obrigado a vencer, o Inter até criou boas oportunidades, mas foi incapaz de vazar as redes rivais no primeiro tempo. De volta do intervalo, porém, o ritmo colorado foi amplificado. Prova da intensidade? O primeiro gol, de Sobis, aos 6. Rentería, já aos 41, ampliou. Clemer, nos acréscimos, brilhou. Estávamos entre os quatro melhores das Américas!


Depois de 26 anos, a final

No Clube do Povo, os anos 1980 não ficaram conhecidos como ‘década de prata’ por acaso. Acostumado ao gosto do ouro, recorrente no início da era Beira-Rio, o Inter sofreu com frequentes batidas na trave, ocorridas também em âmbito continental.

Avassaladora, a campanha alvirrubra na Libertadores de 2006 ofereceu ao Colorado, nas oitavas, a primeira oportunidade de superar um trauma passado. Nas semifinais, surgiu a segunda. Desta vez, contra um adversário distinto, mas dentro de roteiro idêntico.

Em 1989, o Colorado perdera a vaga na decisão continental para os alvinegros paraguaios do Olímpia. Traumático, o episódio retornou à memória da torcida vermelha 17 anos depois. Para chegar à final de 2006 o Inter teria de superar, nas semis, o Libertad. Rival também do Paraguai, também preto e branco e também mandante, na partida de ida, no Defensores del Chaco.

Fora de casa, o Clube do Povo empatou sem gols. No Gigante, 50 mil pessoas empurraram escalação decidida a entrar para a história. Os protagonistas do time, naquela noite, foram Alex e Fernandão, que brilharam em nova etapa final decisiva. Pela segunda vez na história, o gigante da Padre Cacique era finalista da Libertadores.


Uma semana sem fim

Morumbi lotado. Inter, de grande campanha no Brasileirão passado, contra São Paulo, vencedor do último Mundial de Clubes. Duelo gigante, entre os dois atuais líderes do Campeonato Nacional. A final de 2006 foi, sem sombra de dúvidas, uma das maiores da história do principal torneio de clubes da América.

Nos primeiros 90 minutos da decisão, Sobis honrou os libertadores Simón Bolívar e José de San Martín para tomar nosso continente das mãos de seus atuais donos. Com dois gols do camisa 11, o Colorado venceu por 2 a 1 e garantiu, em uma das maiores noites da história do Internacional, a vantagem para o jogo de volta

Uma semana depois, no interminável dia 16 de agosto, Fernandão, o principal capitão da história da América, e Tinga, injustiçado herói, marcaram no empate de 2 a 2. A igualdade, conquistada diante de quase 60 mil pessoas, fez Porto Alegre tremer como nunca em sua história. De uma vez por todas, pela primeira em 97 anos, a América estava livre. Livre, e colorida em vermelho e branco. Inter, campeão do continente!

Campanha ‘Marmita Solidária’ é realizada pelo consulado de Uruguaiana

Iniciativas de solidariedade têm se tornado grandes aliadas no combate à pandemia da Covid-19. Em Uruguaiana, não foi diferente. Preocupado com os mais vulneráveis, o consulado do Inter vislumbrou na dificuldade a oportunidade de fazer a diferença na vida de muitas famílias. Há algumas semanas os voluntários deram início à campanha ‘Marmita Solidária’, com o objetivo de preparar refeições para distribuir nos bairros mais carentes do município. 

Até o último sábado, dia 01 de agosto, cerca de 400 pessoas haviam sido beneficiadas com o recebimento das marmitas. As ações são realizadas em parceria com o Núcleo do Torcedor Colorado, a torcida organizada Macacada Uruguaiana, e a Associação de Moradores dos bairros. 

Consulados da dupla Gre-Nal em Alegrete promovem campanha de roupas e alimentos

Mais de 1.800 kg de alimentos, além de 1 mil e 270 peças de roupas, foram arrecadados em uma campanha realizada pelos Consulados da dupla Gre-Nal de Alegrete, em parceria com a prefeitura. A ação aconteceu no último sábado (18/07), na Praça Getúlio Vargas, mobilizou a população que pode fazer as doações no formato ‘drive thru’ e ainda concorrer a uma camisa oficial de cada time. Os donativos recebidos foram encaminhados para a Assistência Social do município, que irá distribuir às famílias cadastradas. 

Estivemos, estamos e estaremos contigo. Seja sócio, seja sócia!

A união está em nossa gênese. Não é por acaso que nascemos ‘Internacional’, acolhendo pessoas de diferentes lugares. Construímos esse clube juntos, de tijolo em tijolo – literalmente. Mesmo longe do grande eixo, nos tornamos gigantes. E isso é fruto de muita paixão e mobilização.

Não faltam capítulos que comprovam isso em nossa história. A conturbada década de 1920 afetou a todos, e o Inter não escapou disso, quase fechando as portas quando teve que deixar a antiga Chácara. Mas clube e torcida juntaram forças e batalharam por uma casa própria. Foram colocados à venda 500 títulos de um banco da cidade para financiar as obras, vendidos rapidamente junto aos colorados, dois anos antes do prazo.

Assim nasceu o lendário Estádios dos Eucaliptos. Inaugurado em 1931, serviu de palco para o mítico Rolo Compressor, o sucessor Rolinho, e uma implacável senda de vitórias. Naquele gramado, brilharam craques como Tesourinha, Carlitos, Salvador, Nena, Bodinho e o Inter virou, de uma vez por todas, o Clube do Povo.

Com o tempo, ele ficou pequeno para nossas ambições. Então, onde existia nada, fizemos tudo. Das águas do Guaíba erguemos, juntos, o maior templo colorado. De todo canto, eram trazidos materiais que sustentam a estrutura do Gigante até hoje. O período de construção do Estádio foi marcado por muita mobilização da torcida, seja pelas Campanhas do Tijolo e do Cimento, ou de maneira voluntária.

Não demorou muito para brilharmos nele. Logo no ano de sua inauguração, 1969, iniciamos a sequência do até hoje inigualado octacampeonato gaúcho. Nos anos seguintes, o Colorado faria história com um time que dominou o Brasil nos anos 1970, se tornando tricampeão nacional.

Mais tarde, na virada do século, os clubes brasileiros tentavam se reinventar após a criação da Lei Pelé. Foi então que uma pioneira campanha de sócios elevou o Clube a outro nível, de estrutura e investimento. Apoiado no maior quadro social do país, que passou a marca de 100 mil membros no ano de centenário, o Clube do Povo voltou a revolucionar o futebol brasileiro.

O resultado da mobilização colorada foi visto por América e Mundo. Lado a lado, time e torcida conquistaram praticamente todos os títulos possíveis internacionalmente. Uma época dourada que só se tornou realidade graças ao engajamento e mobilização dos sócios.

No momento atual, vivemos um desafio diferente. Encarar um adversário invisível, de impacto profundo na vida de todos. Mas, mesmo de longe, podemos fazer a diferença mais uma vez. Estivemos, estamos e estaremos contigo, Colorado!

Seja sócio, seja sócia.