Mais de 9500 colorados acompanharam a final da Copinha no Pacaembu

Um sábado para ficar marcado para sempre na memória do torcedor colorado: o dia em que São Paulo viu um clássico Gaúcho tomar conta da cidade. Um 25 de janeiro colorido pelo vermelho e branco de uma equipe que entregou até a última gota de suor em campo. Repetindo os feitos de 1974, 1978, 1980 e 1998, após um jogo de acirrar os ânimos, a equipe sub-20 colorada sagrou-se campeã, pela quinta vez, da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Quem, desde o início, esteve acompanhando a campanha das jovens promessas coloradas foi a massa alvirrubra – colorados paulistas e aqueles que viajaram centenas de quilômetros para estar lado a lado com a equipe. Juntos, vestindo o manto sagrado, apoiaram a gurizada durante os mais de 90 minutos. O coração de quem não pode estar no Pacaembu sentiu-se bem representado, já que cerca de 9500 colorados estiveram presentes em um estádio distante mais de mil quilômetros da nossa casa. Isso prova aquilo que nós colorados já sabíamos: o Inter é Gigante!

O número de colorados em solo Paulista elevou-se nos últimos anos. Nessa expansão, entra em cena o trabalho que é realizado pelo departamento de Relacionamento Social do Clube junto aos representantes colorados longe de Porto Alegre. Em 2013 eram nove consulados; atualmente contabiliza-se mais de 60. A prova disto aconteceu, não só no jogo final, mas em toda a Copinha. Afinal, onde tem jogo do Inter, tem torcida e consulado representando o Clube do Povo.

Os destaques da campanha pentacampeã da Copa São Paulo

É campeão! Após superar o Grêmio por 3 a 1 nos pênaltis, em partida encerrada com o 1 a 1 no tempo normal, o Celeiro de Ases se sagrou campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior no início da tarde deste sábado (25/01), dia em que a capital paulista completa 466 anos. Agora pentacampeão do torneio, o Inter se iguala ao Fluminense como segundo maior vencedor da história da Copinha. Conquistado com autoridade, o quinto título foi erguido após campanha de nove jogos, seis vitórias e três empates. Invicto, o Clube do Povo balançou as redes adversárias em 16 ocasiões, sendo vazado apenas quatro vezes. Campanha maiúscula, construída ao longo de 23 dias, e recheada de destaques.


Paredões colorados

Goleiro menos vazado da competição, Emerson Júnior disputou oito das nove partidas do Inter na Copinha. Seguro sob as traves, o arqueiro ainda se provou extremamente habilidoso com os pés, destacando-se com reposições de altíssimo nível, além de participar ativamente da saída de bola colorada. Superado em somente quatro oportunidades, o camisa 1 do Clube do Povo foi fundamental em diversas ocasiões, e soube crescer na fase eliminatória. Contra Corinthians e Grêmio, por exemplo, nas respectivas semi e final, brilhou com milagres que contribuíram diretamente para os triunfos alvirrubros.

Reserva na meta vermelha, Vitor Hugo também correspondeu quando alçado a campo nesta edição da Copa São Paulo. Titular na terceira partida da fase de grupos, disputada diante do Capivariano debaixo de intensa chuva, exibiu muita atenção e experiência para não ser enganado pela água que encharcou o campo do Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães. Henrique Dias, terceiro arqueiro, merece, igualmente, reconhecimento por sua participação no grupo campeão.


Um time bem treinado começa, também, por uma zaga encaixada

A defesa colorada esteve em evidência nesta edição da Copa São Paulo. Titulares nas duas primeira partidas da competição e também no confronto de 32 avos diante do Volta Redonda, Pedro Henrique e Tiago Barbosa transmitiram muita segurança à Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, que presenciou, na dupla, entrosamento digno dos grandes miolos de zaga que já vestiram o manto do Internacional.

Convocado por Eduardo Coudet para integrar a pré-temporada do grupo profissional, Pedro retornou para Porto Alegre no início da segunda dezena de janeiro. Em seu lugar assumiu Carlos Eduardo, camisa 14 que atuara em todas as partidas da fase de grupos. Dono de excelente passe com a perna canhota, o defensor não somente manteve o alto nível da retaguarda colorada, como também acrescentou, e muito, à saída de bola alvirrubra. Adriel, de boa exibição no duelo diante do Capivariano, e Cazzetta foram os outros zagueiros relacionados pelo Inter para a competição.


A força das alas do Clube do povo

A torcida colorada passou boa parte do mês de janeiro agradecendo ao destino por ter convencido Lucas Mazetti e Leo Borges, laterais colorados, a escolherem o futebol, e não o atletismo. Donos de pulmão invejável, os camisa 2 e 6 do Inter deram trabalho para absolutamente todos os adversários do Clube do Povo na Copinha. O direito, por exemplo, deu assistência logo na primeira partida, contra o Confiança-PB, e repetiu o feito nas oitavas, diante do RB Brasil.

Pela esquerda, Leonardo foi fundamental nos 16 avos, versus Desportivo Brasil, e nas quartas de final, diante do Botafogo-SP. Em ambos os duelos, de sua perna canhota a partiu cruzamento capaz de gerar grande confusão na área rival. Na primeira partida, o lateral originou jogada do primeiro gol colorado, enquanto, contra a equipe de Ribeirão Preto, a bola que alçou foi parcialmente cortada e acabou encontrando Praxedes, que anotou um golaço, abrindo o placar para o Clube do Povo na ocasião.

Atleta da confiança do técnico Fábio Matias, o lateral-esquerdo Thális atuou em todas as partidas do Inter na Copinha. Seja jogando pelo flanco ou como meia, o jovem de 18 anos acumulou minutos em campo com a camisa colorada, e exerceu grande protagonismo nas oitavas de final, contra o RB Brasil, quando classificou o Celeiro de Ases ao converter sua cobrança, a sexta do Clube do Povo na disputa. Titular contra o Capivariano, o ala Carrijo foi outro de contribuição destacada na Copinha.

Celeiro de Craques

O elenco pentacampeão da Copa SP comprova a máxima de que o meio de campo é lugar para craques. Em consonâcia com o restante do time, o setor cerebral do Celeiro apresentou e também afirmou grandes nomes da equipe colorada.

Sempre escalado com três atletas pelo centro, o Inter contou, na função de primeiro volante, com excelentes exibições de Volnei e Murilo. O primeiro iniciou a Copinha como titular e chegou a atuar como zagueiro, nas quartas, tamanha sua qualidade para defender. Já Murilo, camisa 15, agregou muito à circulação de bola alvirrubra quando alçado aos 11 iniciais, tendo, inclusive, participação decisiva no segundo gol do Clube do Povo contra o Botafogo-SP, nas quartas de final.

Do alto de seu 1m81cm, Igor também somou grandes atuações na Copinha, a ponto de se tornar figura frequente nos confrontos decisivos por sua imposição física, fundamental nos momentos em que o Celeiro de Ases, à frente no placar, precisou se adaptar à pressão adversária. Lucas Ramos igualmente somou muitos minutos em campo, sobressaindo-se como um atleta versátil, capaz não apenas de desempenhar as três funções de meio como também jogar aberto na ponta.

Cesinha e Praxedes, Praxedes e Cesinha. Poema para os ouvidos do povo colorado, a dupla de meio-campistas do Celeiro na Copinha encantou o país. Capitão e camisa 10, César Coelho Campos Júnior marcou três gols na competição, número que o alça ao posto de artilheiro alvirrubro no torneio. Matador e frio, o atleta teve atuação destacada nas finais, seja oferecendo assistência, como contra o Corinthians, ou balançando as redes, a exemplo do que fizera diante do Botafogo-SP.

De sua parte, Bruno Praxedes conquistou a torcida colorada com sua afiada perna canhota. Autor de golaço logo na primeira rodada, voltou a balançar as redes, em outra pintura, já nas quartas de final. Um dos craques da Copa São Paulo, atua por todo o campo, ocupando espaços de área a área. Apesar dos poucos 17 anos, o camisa 8 demonstrou, ainda, mentalidade digna dos mais experientes praticantes do esporte bretão, sempre consciente quanto ao momento de acelerar ou esfriar o jogo.


Pontaria afiada

O Inter marcou 16 gols na competição, sendo nove destes anotados por atacantes. Poderosa, a linha de frente do Celeiro de Ases iniciou a Copa São Paulo tendo Matheus Monteiro, Nicolas e Caio como titulares. Camisa 7, o primeiro do trio se provou um verdadeiro ponta, acumulando, ao longo do torneio, arrancadas cinematográficas, imparáveis como a que resultou no gol colorado na grande decisão. Em números gerais, Matheus encerrou a Copinha com 3 gols marcados e 3 assistências dadas.

De sua parte, Caio encheu os olhos principalmente dos apaixonados por futsal. Legitimo pivô, o centroavante colorado sabe usar o corpo para se impôr contra defesas formadas, muitas vezes, por zagueiros mais altos do que ele. Autor de dois gols na Copinha, titular absoluto no comando de ataque colorado, por vezes deu lugar, ao longo de partidas, para Léo Ferreira. Atacante de grande estatura, Leonardo foi fundamental para a classificação do Celeiro de Ases rumo às oitavas de final ao marcar, de letra, o segundo e decisivo gol do Inter contra o Desportivo Brasil. Luiz Henrique, titular contra o Capivariano, foi o outro avante de referência do Clube do Povo presente na Copinha.

Camisa 11 autor de dois lindos gols no torneio, Nicolas desempenhou função muito importante para o Clube do Povo na competição. Somando 1m80cm, mostrou grande facilidade para realizar o facão, cortando da ponta para o meio, somando-se, assim, a Caio Vidal no comando de ataque colorado. Arma aérea, criou boas oportunidades por cima, mas foi com os pés que marcou, contra Linense e Corinthians, suas pinturas.

Guilherme Pato soube tirar proveito das adversidades para crescer no momento certo da competição. Titular pela primeira vez contra o Capivariano, foi um dos principais nomes colorados na partida, conseguindo superar o afetado estado do gramado para criar algumas das principais chances do Inter no jogo. Na fase seguinte, de 32 avos, entrou em campo no intervalo para, no último minuto do confronto, atestar seu poder de decisão ao sofrer pênalti convertido por Matheus Monteiro. O camisa 19 voltou a figurar entre os 11 iniciais nos 16 avos. Diante do Desportivo Brasil, foi dele a assistência para o gol de Léo Ferreira.

Titular na reta final da competição, Guilherme atingiu seu momento de maior brilho a partir das semifinais. Contra o Corinthians, ignorou os mais de 14 mil torcedores alvinegros que lotaram a Arena Barueri para marcar um gol(aço) e ainda servir Matheus Monteiro, autor do segundo. Na decisão, a dupla voltou a se destacar, desta vez com o camisa 7 servindo Pato, nome do tento de empate colorado. Entre as principais figuras do Celeiro de Ases na Copa São Paulo, Guilherme teve como companheiro de ataque, além dos já comentados atletas, o camisa 18 João Victor, que participou de três partidas.

Comando experiente

A atual passagem não é a primeira de Fábio Matias na casamata colorada. Após comandar a equipe Sub-17 no ano de 2016, foi alçado à categoria Sub-20 na temporada seguinte. Em 2018, o técnico capitaneou grande campanha do Celeiro de Ases na Copa São Paulo de Futebol Júnior, caminhada invicta e que, mesmo encerrada nas semifinais, garantiu ao Inter o posto de melhor ataque do torneio. Em 2019, à frente do Figueirense, Fábio chegou até as quartas da Copinha, comprovando sua vocação para a competição. O título, contudo, precisava vir em um Clube com o qual tem grande identificação, e deveria possuir, em seu DNA, semelhanças à história do profissional.

Integrante do Grupo 7 da Copa São Paulo, o Celeiro de Ases concetrou na cidade de Capivari. Por conta de problemas na estrutura do estádio do município, entretanto, as partidas do chaveamento do Clube do Povo foram realizadas em Santa Bárbara d’Oeste, terra da família de Fábio. Por lá, comandante e equipe criaram a casca necessário para a continuidade do torneio e assim, pé-quente, a terra de Matias virou, também, do Inter, graças à sorte que ofereceu ao Colorado para a disputa da competição.

Não foi só Fábio, porém, quem brilhou fora de campo. Ao seu lado, o treinador contou com equipe igualmente merecedora do título. Confira a comitiva colorada na Copa São Paulo:

Diretor geral: Fabrício Delaix
Diretores da categoria: Julio Vargas e Vilmar Milani
Gerente geral: Erasmo Damiani
Gerente administrativo: Raful Fachini
Coordenador técnico: Rodrigo Lamera
Coordenador de performance: Aldemir Calovi
Supervisor da categoria: Marco Gadenz
Treinador: Fábio Matias
Auxiliar técnico: João Miguel
Preparador Físico: João Goulart
Preparador de goleiros: Leonardo Martins
Analista de desempenho: Antônio Gabriel
Médico: Gustavo Luz Alves
Massagista: Marcos Copetti
Roupeiro: Waldacir Maciel
Fisioterapeuta: Alberto Franco
Fisiologista: Deivid Camargo
Psicólogo: Sergio Murilo
Assessor de imprensa: Leonardo Fister

Campanha do título:

Grupo 7:

Inter 3 x 0 Confiança-PB
Inter 3 x 0 Linense-SP
Inter 0 x 0 Capivariano-SP

Segunda fase/32 avos

Inter 1 x 0 Volta Redonda

Terceira fase/16 avos

Inter 2 x 1 Desportivo Brasil

Oitavas de final

Inter 1(6) x (5) 1 RB Brasil

Quartas de final

Inter 2 x 0 Botafogo-SP

Semifinal

Inter 3 x 1 Corinthians

Final

Inter 1(3) x(1)1 Grêmio

É PENTA! Inter supera Grêmio e conquista quinto título da Copa São Paulo de Futebol Júnior

É CAMPEÃO! OU MELHOR, PENTA! É CAMISA DE TRADIÇÃO, É O CELEIRO DE ASES! Uma manhã definitivamente eternizada na rica história das categorias de base do Clube do Povo. O Internacional conquistou, neste sábado (25/01), o título da Copa São Paulo de Futebol Júnior, taça levantada após vitória nos pênaltis sobre o Grêmio. No tempo normal, apesar da superioridade alvirrubra, a partida foi encerrada com o 1 a 1 no placar, gol de Guilherme Pato para o Celeiro. Chegados os tiros livres, a calma dos batedores colorados falou mais alto, e o título veio após três gols vermelhos contra somente um dos azuis.

Pacaembu virou o Beira-Rio!

Um mar vermelho tomou as nem tão distantes plagas de São Paulo e lotou as arquibancadas do Pacaembu para apoiar o Celeiro de Ases na busca do pentacampeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Ocupando o Tobogã e as cadeiras laranjas do histórico Paulo Machado de Carvalho, o povo alvirrubro esteve incansável no apoio ao Inter, alegria do nosso coração, transformando o Estádio em uma verdadeira sucurssal do Beira-Rio, tomando o som ambiente da manhã paulista e calando completamente os rivais que ocuparam o lado oposto do campo. Obrigado pelo apoio, torcida colorada! Este título é nosso!

Primeiro tempo colorado

O Inter foi dono da partida na etapa inicial. É bem verdade que nos minutos inaugurais a equipe gremista ensaiou certa pressão no campo alvirrubro, apertando a saída de bola e apostando em escapadas rápidas, em velocidade, para causar problemas à defesa colorada. Em todas as chegadas, contudo, esbarrou em um gigante Tiago Barbosa, que não permitiu centímetro algum ao centroavante Fabrício, camisa 9 azul. De sua parte, o Clube do Povo criou diversas oportunidades apostando na velocidade de seus pontas Matheus Monteiro e Guilherme Pato, além de saber usar da referência do centroavante Caio Vidal para causar transtornos na retaguarda rival. Apesar de muitas, entretando, nenhuma chance foi convertida em gol, e os primeiros 45 minutos foram encerrados com o placar em branco.

Segundo etapa intensa, mas também amarrada

Os primeiros movimentos da etapa final foram completamente enlouquecedores. Poucos segundos após ser completada a primeira volta do cronômetro, Caio Vidal colocou Adriel para trabalhar, por detalhe não inaugurando o marcador. Quem o fez, injustamente, foi o Grêmio, após cruzamento de Diego Rosa que desviou em Tiago Barbosa e matou Emerson Junior. Tento azul que, para alguns do lado gremista, pareceu significar título ganho. Alison Calegari foi um deles, capaz de subir no alambrado para festejar e, por isso, levar seu segundo cartão amarelo no jogo. Três minutos após sua expulsão, aos 12, Guilherme Pato completou gigante jogada de Matheus Monteiro e empatou. Deste momento em diante, o ritmo do duelo, que poderia ser elevado, foi brutalmente atacado pelo antijogo gremista que, com muita cera, levou a decisão para as penalidades.

Essa camisa pesa!

Eram quatro os títulos em campo nesta decisão de Copa São Paulo. Todos do Inter. Tamanha tradição, no momento das penalidades, fez a diferença. Afinal de contas, o Celeiro de Ases não é a melhor categoria de base da região sul do Brasil por acaso. É bem verdade que a boa cobrança de Matheus Monteiro, que abriu as penalidades, foi defendida por Adriel, mas a precisão de Cesinha, Tiago Barbosa e Carlos Eduardo, nesta ordem, impediu qualquer lamentação. De parte do Grêmio, somente Gazão, o terceiro a bater, converteu. Seu sucessor, Gonçalves, foi, inclusive, o responsável por decretar o título alvirrubro, mandando no poste. Deste momento em diante, passaram a ser cinco as taças no gramado do Pacaembu. Todas, ainda, do Clube do Povo.

Confira os principais lances da partida:

Primeiro tempo:

6min – THIAGO BARBOSA! Elias tenta invade a área colorada mas, no momento de soltar a bomba, é precisamente travado pelo zagueirão do Inter.

10min – Emerson Júnior! Goleiro colorado faz grande defesa após chute de Rildo.

12min – UHHH! Pato exige grande defesa do goleiro Adriel, completando cruzamento de Caio. Defesa firme, no centro do gol.

14min – QUAAASE! Cesinha recebe de Matheus Monteiro, chama a marcação para dançar e cruza. Pato desvia, goleiro defende.

16min – Pato recebe de Carlos Eduardo e avança em direção à área. Forte, arremate rasteiro explode na marcação.

17min – UHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!! Caio Vidal ganha na corrida e invade a área de frente para Adriel. De canhota, o camisa 9 colorado busca o ângulo e, por detalhe, a redonda não encontra as redes da meta gremista.

21min – UHHHHHH! Cesinha gira sobre a bola, finta o defensor gremista e abre o jogo com Leo Borges, que vai ao fundo e cruza à meia-altura. Bola tinha endereço, buscando o centroavante Caio Vidal, mas Adriel deixa a meta para encaixar.

29min – Fabrício divide com Carlos Eduardo, leva a melhor, fica com a posse e invade a área. Pela ponta esquerda, o camisa 9 gremista solta o chute rasteiro, mas sem direção, direto pela lateral.

32min – UHH! Cesinha, preciso, cobra falta que ele mesmo sofrera. Forte demais, ela até supera a barreira, mas também vai por cima do travessão.

45min – Mais três. Vamos a 48.

48min – Encerrada o primeiro tempo!

Segundo tempo:

0min – Inter volta com mudança: entra Volnei, sai Murilo.

1min – COMO NÃO ENTROU? Leonardo Borges faz grande jogada pela esquerda e invade a área gremista. Para trás, o lateral cruza no pé de Caio, que manda uma bomba, milagrosamente defendida por Adriel. Na volta, o camisa 9 colorado e Praxedes tentam marcar, mas a defesa rival consegue travar os arremates em sequência. Chance incrível do Celeiro de Ases!

3min – E-MER-SON! Rildo pega a sobra de corte parcial da zaga colorada e, de primeira, manda arremate vivo, picando. Goleiro colorado, mesmo com a visão encoberta, voa no canto para defender. Começa quente o segundo tempo!

7min – Diego Rosa avança pela esquerda, supera a marcação colorada e cruza rasteiro. A bola desvia em Tiago Barbosa e mata o goleiro Emerson Junior. Grêmio na frente.

9min – NA RUA! Calegari expulso! Já amarelado, defensor gremista comemora o gol subindo no alambrado do Pacaembu e leva o segundo.

12min – Muda o Grêmio. Vem Natã, zagueiro, sai Pedro Lucas.

12min – GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL DO INTERNACIONAL! GOOOOOOOOOOOOL DO CLUBE DO POVO! DO CELEIRO DE ASES, DA ALEGRIA DO NOSSO CORAÇÃO! Matheus Monteiro faz jogada cinematográfica pela esquerda, supera três marcadores e cruza na medida para Guilherme Pato. O camisa 19, que tem no rival colorado sua vítima preferida, voa na direção da bola e empurra para dentro. Igualdade retorna ao marcador, justiça de volta ao escore. Empata a Academia do Povo!

17min – UHHHHHHHHHHHHHHHHHHH! NA TRAAAAAAAVE! Praxedes cobra falta a centímetros da linha direita da área gremista. Fechada, a cobrança vai na direção do gol, supera Adriel e explode no travessão. QUASE A VIRADA!

19min – Cartão amarelo para Volnei por falta em contra-ataque gremista.

21min – E-MER-SON JÚNIOOOOOR! Elias dispara em contra-ataque rápido para o Grêmio, encara Carlos Eduardo na corrida, abre para a direita e solta a bomba. Goleiro colorado opera um milagre, salvando o Clube do Povo!

24min – UHHHHHHHHH! MATHEUS MONTEIRO, QUEM SEGURA? Camisa 7 colorado finta o marcador, puxa da ponta para o centro e solta a bomba. Por cima do travessão, levando perigo à meta gremista.

26min – SAAAAAAAAAAAALVA ADRIEL! Leonardo Borges vai ao fundo e faz excelente cruzamento para Caio Vidal, que desvia na direção do gol azul. Arqueiro gremista faz o milagre e, no rebote, ela explode nos pés do camisa 9 vermelho, saindo em tiro de meta.

27min – Parada técnica para reidratação dos atletas. Faz calor em São Paulo!

29min – Duas mudanças no Grêmio. Vitor Prado e Gonçalves entram nas respectivas vagas de Rildo e Luis Fernando.

30min – Muda o Inter! Leonardo Ferreira entra, sai Caio Vidal.

31min – Reiniciada a partida!

31min – UHHHH! Volnei recebe na entrada da área e arrisca a bomba. Ela desvia na defesa gremista e sai em escanteio.

34min – Troca o Grêmio. Wesley Moreira substitui Fabrício.

37min – Neste momento, faz muita cera a equipe gremista.

40min – No Inter, Praxedes dá lugar a Thális.

42min – MILAGRE DO GOLEIRO! Léo Ferreira e Matheus Monteiro tabelam, camisa 7 lança, e centroavante fica de frente para Adriel. Forte, camisa 20 solta um petardo, que Adriel salva com o joelho.

45min – Vamos a 50. Mais cinco de acréscimos.

46min – Diego Rosa, de frente para Emerson, recebe cruzamento e chuta rasteiro pela linha de fundo.

47min – UHHHHHHHHHHHHHH! Pato lança Léo Ferreira em profundidade. Centroavante ganha da zaga e solta uma bomba de direita, que explode na rede, mas do lado de fora. É LÁ E CÁ!

50min – Fim de jogo. Vamos às penalidades.

Pênaltis:

1 – Matheus Monteiro abre as penalidades. Adriel defende.

1.1 – NO POSTE! Vitor Prado é o primeiro gremista na bola. A redonda explode na trave direita e vai pela linha de fundo.

2 – GOL! Cesinha bate com tranquilidade, no canto esquerdo. Goleiro pula no outro.

2.1 – NO TRAVESSÃO! Wesley Moreira manda no poste superior. Dali, para cima, e não volta mais.

3 – GOOOOOOL! Tiago Barbosa manda na esquerda. Segundo do Inter!

3.1 – Gazão converte a terceira cobrança para o Grêmio.

4 -TA LÁÁÁÁÁ! Carlos Eduardo, canhoto, tranquilo, explode o barbante da cidadela azul.

4.1 – PENTACAMPEÃO! PENTACAMPEÃO! É O INTER! CAMPEÃO! CAMPEÃO! GONÇALVES MANDA NA TRAVE! É CAMPEÃO! PENTA, PENTA, PENTAAAAA!

Ficha técnica:

Internacional (1(3)): Emerson Júnior; Lucas Mazetti, Tiago Barbosa, Carlos Eduardo e Leonardo; Murilo (Volnei), Praxedes (Thális) e Cesinha; Guilherme Pato, Caio (Léo Ferreira) e Matheus Monteiro. Técnico: Fábio Matias.

Grêmio (1(1)): Adriel; Heitor, Alison Calegari, Luis Fernando (Gonçalves) e Matheus Alves; Diego Rosa, Gazão e Pedro Lucas (Natã); Rildo (Vitor Prado), Elias e Fabrício (Wesley Moreira). Técnico: Guilherme Bossle.

Gols: Thiago Barbosa, aos 7 minutos do segundo tempo (GC/G). Guilherme Pato, aos 12 minutos do segundo tempo (I).

Arbitragem: João Vitor Gobi apita, auxiliado por Leandro Matos Feitosa e Rodrigo Meirelles Bernardo. Quarto árbitro: Leandro Carvalho da Silva.

Cartões amarelos: Diego Rosa, Rildo e Calegari (G). Volnei e Mazetti (I).

Expulsão: Alison Calegari (G).

Local: Estádio do Pacaembu – SP

Com atuação espetacular, Inter bate Corinthians por 3 a 1 e avança à decisão da Copa São Paulo

Em busca do Penta! Com exibição maiúscula e impecável, o Inter superou o Corinthians, na noite desta terça-feira (21/01), em confronto válido pela semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior, e se classificou para a decisão do torneio. Guilherme Pato, Matheus Monteiro e Nicolas marcaram os tentos colorados na vitória por 3 a 1 sobre os paulistas, conquistada diante de quase 15 mil alvinegros presentes nas arquibancadas da Arena Barueri. O Clube do Povo agora aguarda pelo vencedor do duelo entre Grêmio e Oeste para conhecer seu adversário na grande final, marcada para o próximo sábado (25/01), data em que a capital bandeirante completa 466 anos de história.

Ofensivo e atuando à altura do que a camisa colorada pede, o Inter dominou as ações do jogo desde os primeiros movimentos de partida, ignorando a pressão da torcida corintiana, presente em grande número. Sedento por abrir o placar ainda cedo, o Alvirrubro levou perigo logo aos 7, momento em que Pato exigiu milagre do goleiro paulista após entortar a marcação e invadir a área em velocidade. Dois minutos depois, Caio só não fuzilou para as redes pois Felipe conseguiu interceptar cruzamento de Lucas Mazetti no último instante. Praxedes, ainda antes, aos 6, também já havia colocado o arqueiro Guilherme para trabalhar. Foi apenas aos 15, no entanto, que a meta alvinegra, enfim, foi vazada.

Cesinha pressionou a saída de bola dos paulistas e conseguiu retomar a posse para o Inter. Em velocidade, o camisa 10 progrediu e percebeu a ultrapassagem de Guilherme Pato, livre na direita. Acionado, o camisa 19 dominou e soltou uma bomba rasteira, cruzada, que morreu na bochecha esquerda da rede alvinegra. Clube do Povo, merecidamente, na frente. Com a vantagem no placar, o Colorado soube cozinhar o duelo e valorizar a posse, enquanto o Corinthians tentou crescer, mas esteve limitado a escassos cruzamentos e aposta na imposição física. Ímpeto, este, por vezes exagerado, como comprova a lesão de Lucas Mazetti, substituído aos 38 minutos, e o cartão de Léo Pereira; mas insuficiente para vazar Emerson Júnior. Assim, ao fim da etapa inicial, o 1 a 0 seguia no escore.

Reiniciada a partida, a violência alvinegra seguiu dividindo os holofotes com a maturidade gaúcha. Antes de ser completada a primeira volta do cronômetro, por exemplo, Ruan Oliveira deu violento pisão no tornozelo, ignorado pela arbitragem. Na sequência, Guilherme Pato tomou a bola para o Inter na altura do círculo central e partiu em contra-ataque servindo Matheus Monteiro, que invadiu a área e cruzou rasteiro. Por detalhe, a redonda não chegou em Caio. Problema? Nenhum para o Pato, que dois minutos depois voltou a desarmar a defesa corintiana na saída de bola e ofereceu grande assistência para Matheus Monteiro empurrar ao gol aberto. Colorado 2, Corinthians 0. E o espetáculo vermelho estava longe de acabar.

Perfeito em todas suas ações, o Inter anulou um nervoso Corinthians e seguiu criando chances em sequência, abusando da excelente atuação de Guilherme Pato. Aos 18, o camisa 19 saiu para a entrada de Nicolas. E o camisa 11 se mostrou consciente da responsabilidade de atuar na vaga de um dos grandes nomes colorados em campo quando, aos 30, recebeu a sobra de cabeceio de Caio e, partindo da intermediária, costurou da esquerda para dentro e soltou a bomba, no ângulo. Pintura. Golaço. O último do Inter, sucedido, na partida, apenas pelo de honra dos paulistas. Estamos na final, torcida colorada!

Ficha técnica:

Internacional (3): Emerson Júnior; Lucas Mazetti (Volnei), Tiago Barbosa, Carlos Eduardo e Leonardo; Murilo (Thális), Praxedes (Igor) e Cesinha; Guilherme Pato (Nicolas), Matheus Monteiro (Lucas Ramos) e Caio (Leo Ferreira). Técnico: Fábio Matias.

Corinthians (1): Guilherme; Daniel Marcos, Felipe, Ronald e Lucas Pires (Walisson); Xavier, Rafael (Adson) e Ruan Oliveira; Léo Pereira, Richard (Caue) e Sandoval (Du). Técnico: Dyego Coelho.

Gols: Guilherme Pato, aos 15’/1ºT, Matheus Monteiro, aos 4’/2ºT, e Nicolas, aos 30’/2ºT (I). Ruan Oliveira, aos 41’/2ºT (C).

Cartões amarelos: Léo Pereira e Lucas Pires (C).

Arbitragem: Mateus Delgado, auxiliado por Gilberto Aparecido e Leonardo Vila.

Local: Arena Barueri – SP.

Celeiro de Ases bate o Botafogo-SP e vai à semifinal da Copinha

O Celeiro de Ases está na semifinal da Copa São Paulo de Juniores! Com uma exibição segura e imponente na noite desta sexta-feira (17/01), o Inter bateu o Botafogo-SP pelo placar de 2 a 0, pelas quartas de final do torneio. Os gols da partida, disputada na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara-SP, foram marcados ainda no primeiro tempo, por Praxedes e Cesinha.

O Inter iniciou a partida em ritmo eletrizante e, logo aos seis minutos do primeiro tempo, Praxedes abriu o placar. E com um golaço. A zaga adversária afastou parcialmente e a bola ficou com o camisa 8 colorado, que bateu de chapa, com muita categoria, no ângulo esquerdo, demonstrando estar com a canhota bem calibrada.

Sem deixar o adversário respirar, o Celeiro de Ases ampliou ainda no primeiro tempo, em uma bela jogada coletiva. Aos 30min, o volante Murilo lançou com perfeição Lucas Mazetti na ponta direita, o lateral caprichou no cruzamento e Cesinha apareceu entre os defensores para completar de cabeça.

Na segunda etapa, o Colorado ainda acumulou chances para ampliar e fazer o terceiro. Aos 6min, Lucas Mazetti fez grande jogada pela direita, cortou o marcador e cruzou na medida para o cabeceio de Guilherme Pato. Leonardo teve dificuldade para fazer a defesa em dois tempos. Dez minutos depois, Caio foi lançado em profundidade e bateu em cima do goleiro. Matheus Monteiro ainda tentou no rebote, mas mandou na rede pelo lado de fora.

FICHA TÉCNICA

Internacional (2): Emerson Júnior; Lucas Mazetti, Volnei, Carlos Eduardo e Leonardo; Murilo (Igor), Praxedes (Lucas Ramos) e Cesinha; Guilherme Pato, Matheus Monteiro (Thális) e Caio (João Victor). Técnico: Fábio Matias.

Botafogo-SP (0): Leonardo; Marlon, Matheus, Henrique e Layon (Rafael); João Victor, Caio de Luna e Gabriel Teixeira (Dudu); Dentinho (Matheus), Wesley e Rondinelly (Edgar). Técnico: Fernando Braghin.

Gols: Praxedes, aos 6’/1T, Cesinha, aos 30’/1T (I)

Local: Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara-SP.

Arbitragem: Gustavo Holanda Souza, auxiliado por Luis Felipe Prado Silva e Leandra Cossete.

Cartão amarelo: Henrique (B).

Copa SP: Inter bate o RB Brasil e está nas quartas de final

O Celeiro de Ases está nas quartas de final da Copa São Paulo de Juniores! Não foi nada fácil, mas o Colorado teve garra para buscar a classificação na disputa de penalidades, nesta quarta-feira (15/01), pelas oitavas de final do torneio, diante do RB Brasil. Após empate em 1 a 1 no tempo normal, o Inter venceu por 6 a 5 nos pênaltis e ficou com a vaga. Nas quartas de final, o adversário será o Botafogo de Ribeirão Preto. O jogo será nesta sexta-feira (17/01), às 19h15, em Araraquara. 

O Colorado chegou às oitavas de final após vencer o Desportivo Brasil pelo placar de 2 a 1, com direito a golaço de letra de Léo Ferreira. Já o RB Brasil passou pelo Paraná com vitória por 3 a 0. Na primeira fase, o Inter venceu Confiança e Linense pelo placar de 3 a 0, além de empatar abaixo de temporal com o Capivariano, garantindo o primeiro lugar da chave.

Os gols saíram somente na segunda etapa. O RB Brasil saiu na frente aos 11 minuos com o zagueiro Fonseca, em jogada de bola aérea. Mas o Colorado teve personalidade para empatar e, por pouco, não virou a partida. Aos 28 minutos, Lucas Mazetti recebeu pela direita e cruzou na medida para a chegada de Cesinha. O camisa 10 bateu com categoria para igualar o placar.

Nas penalidades, o equilíbrio se manteve. Yago, Sergio, Juliano, Brown e Vitinho converteram para o time paulista, enquanto Everton desperdiçou a sexta cobrança. Pelo Inter, Matheus Monteiro, Cesinha, Tiago Barbosa, Carlos Eduardo, Nicolas e Thális converteram suas cobranças e garantiram a presença colorada na próxima fase.

Com o resultado desta quarta-feira, o Colorado está classificado para as quartas de final, onde enfrentará o Botafogo de Ribeirão Preto. Nas oitavas de final, o time paulista eliminou o Londrina também nos pênaltis (3 a 1), após empate por 1 a 1 no tempo normal.

FICHA TÉCNICA:

RB Brasil (1) (5): Nicolas; Juliano, Machado, Fonseca e Gui (Everton); Wandrew (Itapira), Pires (Yago), Moreira (Júlio César) e Rafa (Sergio); Bruno (Vitinho) e Brown. Técnico: Juninho Chicchinato.

Internacional (1) (6): Emerson Júnior; Lucas Mazetti, Tiago Barbosa, Carlos Eduardo e Leonardo; Murilo (Igor), Lucas Ramos (Guilherme Pato), Praxedes (Thális), Cesinha e Matheus Monteiro; Caio (Léo Ferreira). Técnico: Fábio Matias.

Gols: Fonseca, aos 11’/2T (R); Cesinha, aos 28’/2T (I)

Local: Estádio Benitão, em Rio Claro.

Inter nas oitavas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior

O Clube do Povo enfrentou, na tarde desta segunda-feira (13/01), o Desportivo Brasil, em partida da terceira fase, de 16 avos, da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Iniciado às 15h, o confronto, segundo eliminatório desta edição da Copinha, teve como placar final o 2 a 1 para o Celeiro de Ases, gols de Matheus Monteiro e Léo Ferreira para o Inter. Com o triunfo, o Alvirrubro gaúcho, tetracampeão do certame, garante vaga nas oitavas de final do torneio, já figurando entre as 16 principais equipes da competição, que contava com 128 participantes em seu início. O adversário em duelo rumo às quartas sairá do embate entre Paraná e RB Brasil, marcado para as 20h desta segunda.

Celeiro de Ases com mudanças

Disputado no Estádio Ernesto Rocco, no município de Porto Feliz, interior de São Paulo, casa do Desportivo, o confronto desta segunda esteve marcado por um Inter com alterações em relação à escalação que vinha sendo adotada como titular pelo comandante Fábio Matias. Convocado para integrar as atividades da pré-temporada do grupo profissional no CT Parque Gigante, o defensor Pedro Henrique foi desfalque, e teve escalado, em sua vaga, o zagueiro Carlos Eduardo, camisa 14. Ao lado dele, Guilherme Pato e Murilo também foram novidade nos 11 iniciais.

Primeiro tempo movimentado e de vitória parcial colorada

Disputado nos dois campos, o confronto esteve, ao longo de toda a primeira metade da etapa inicial, marcado por grandes chances de ambos os lados. Apostando na velocidade do jogo pelos flancos para furar a defesa adversária, as duas equipes tiveram por onde lamentar oportunidades desperdiçadas. Logo a um minuto, Praxedes recebeu cruzamento de Leo Borges e escorou com muito perigo, tirando tinta da trave esquerda da meta paulista. Aos 14, o mesmo poste voltou a ser descascado, desta vez por arremate rasteiro de Matheus Monteiro. Dois minutos depois, Caio voltou a buscar o já acidentado canto, mas parou em milagre de Levy. De sua parte, o Desportivo, que teve muitas de suas escapadas interrompidas com falta, assustou em cobranças de bola parada, tanto alçadas à área quanto cobradas direto.

Assim que atingida meia-hora de partida, o ritmo, outrora intenso, foi reduzido, muito por conta da violência da defesa paulistana, que chegou, após cotovelaço de João Guimarães, a cortar o supercílio do lateral colorado Lucas Mazetti. Tamanhas as pancadas do Desportivo, de uma destas saiu o tento alvirrubro. Com estilo, Praxedes escapou da marcação aplicando balãozinho e deixou para Cesinha, que abriu em Leonardo. Dele saiu cruzamento fechado, que Caio desviou, mas o arqueiro salvou, dando rebote para o meio da confusão. Cesinha brigou por ela, a zaga bateu cabeça, e o camisa 10 do Clube do Povo ficou, de frente para o gol, com a redonda em sua posse, prestes a completar às redes, não fosse pelo carrinho de Kayo Gonçalves. Penalidade. Matheus Monteiro, que já marcara no jogo passado também em tiro da marca da cal, cobrou, aos 42, no canto direito para abrir o placar. Inter 1 a 0, e intervalo oficializado.

Etapa final de domínio alvirrubro

O Celeiro de Ases retornou dos vestiários decidido a garantir sua classificação. Levando muito perigo em subidas pela esquerda, arquitetadas, principalmente, pelo capitão e camisa 10 Cesinha, o Clube do Povo, em diversas ocasiões, flertou com o segundo gol. Curiosamente, contudo, o futebol justificou o porquê de ser uma caixinha de supresas quando, aos 16 minutos, Kevin Santos marcou para o Desportivo, pegando rebote de cruzamento parcialmente afastado por Emerson Júnior. Tento injusto, o primeiro sofrido pelo Colorado na competição, e que em nada abalou o ímpeto alvirrubro – pelo contrário, renovou. A prova veio aos 24 minutos, instante em que Guilherme Pato recebeu de Lucas Ramos, que acabara de entrar, ganhou no tronco da marcação e cruzou rasteiro para o desvio de letra do centroavante Léo Ferreira, outro recém-lançado a campo, que devolveu a justiça ao marcador.

A vitória colorada obrigou o Desportivo Brasil a se posicionar de maneira mais ofensiva, cedendo espaços ao Celeiro de Ases. Desta forma, quem criou as melhores oportunidades no terço final foi exatamente o Clube do Povo, acumulando bons contra-ataques em sequência. Nenhum destes, entretanto, voltou a vazar o goleiro Levy – de sua parte, Emerson também soube conter as raras chegadas paulistas. Assim, aos 51 minutos, debaixo de chuva torrencial, o último apito foi ouvido, assegurando o 2 a 1 alvirrubro e a vaga gaúcha nas oitavas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Ficha técnica:

Internacional (2): Emerson Júnior; Lucas Mazetti, Tiago Barbosa, Carlos Eduardo e Leonardo Borges; Murilo (Volnei), Cesinha e Praxedes (Lucas Ramos); Matheus Monteiro (João Victor), Caio Vidal (Léo Ferreira) e Guilherme Pato (Thális). Técnico: Fábio Matias.

Desportivo Brasil (1): Levy Sabatim; Raynan, João Duarte, Leonan (Hygor Ribeiro) e João Guimarães (José Wellinton); Leo Ribeiro (Luciano Silva), Guilherme e Mateus Pansanato; Kayo Gonçalves (Sávio Santos), Kevin Santos e Daniel Lotti (Daniel da Silva). Técnico: Leonardo Galbes.

Gols: Matheus Monteiro, aos 42 minutos do primeiro tempo, e Léo Ferreira, aos 24 minutos do segundo tempo (I). Kevin Santos, aos 16 minutos do segundo tempo (D).

Cartões amarelos: Matheus Monteiro (I). Daniel Lotti (D).

Expulsão: João Guimarães (D).

Local: Estádio Ernesto Rocco – SP


Inter encerra fase de grupos da Copa São Paulo em primeiro lugar

O Clube do Povo enfrentou, na tarde desta quinta-feira (09/01), o Capivariano-SP, em partida da terceira e última rodada da fase de grupos da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Disputado debaixo de torrencial chuva, que tornou as condições do gramado praticamente impraticáveis para o bom futebol, o confronto, iniciado às 17h15, foi encerrado com empate sem gols.

Partida transcorreu sob forte chuva (Fotos: Leonardo Fister/SC Internacional)

De mal a pior. Assim pode ser definido o estado do gramado que sediou o duelo entre líder e vice do Grupo 7 nesta quinta-feira. Defendendo a ponta do chaveamento e jogando por um empate, o Inter encontrou campo bastante acidentado desde os primeiros movimentos da partida, disputada no Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, em Santa Bárbarar d’Oeste. Com o passar do tempo e continuidade do temporal, a situação foi agravada, impondo grande obstáculo aos 11 iniciais do Celeiro de Ases, que, já classificado, foi a campo com equipe bastante modificada em relação àquela que jogou as duas primeiras partidas. Mesmo assim, as promessas coloradas conseguiram criar boas oportunidades ao longo da etapa inicial, apostando em jogadas de bola longa e, principalmente, aérea. Chances perigosas, mas insuficientes para abrir o marcador, que seguiu zerado até o intervalo.

Iniciado com atraso, por conta do estado do campo, o segundo tempo seguiu roteiro bastante similar ao da etapa predecessora. Truncado, o duelo passou a ser melhor jogado a partir dos 20 minutos, graças ao fim da chuva. Deste momento em diante, o Celeiro de Ases criou suas principais chances, especialmente com Guilherme Pato, que aos 25 minutos carimbou o poste e, aos 30, criou boa jogada que, na sobra, foi convertida em gol por Luiz Henrique, duvidosamente anulado pela arbitragem. O tento, mesmo que ilegal, foi o único dos 90 minutos, encerrados com o branco no escore.

Com o resultado, o Celeiro de Ases garante a primeira colocação do Grupo 7 da competição. Ao todo, foram sete pontos somados em três partidas, além de seis gols marcados e nenhum sofrido. Na segunda fase do torneio, de 32 avos, o Inter enfrenta o Volta Redonda, que se classificou para as eliminatórias após encerrar seu chaveamento, de número 8, na segunda posição. Disputado em jogo único, o confronto será nesta sábado (11/01), às 13h45. 

Ficha técnica:

Capivariano (0): Pedro Henrique; Ronald, Anthony, Jemmes e Vitinho; Juan (João Victor), Jesus, Lucas Afonso (Daniel) e Emanuel (Junior); Paulinho e Danilo (Anderson). Técnico: Erick André Martins.

Internacional (0): Vitor Hugo; Carrijo, Adriel, Carlos Eduardo e Thális; Murilo, Lucas Ramos e Igor (Volnei); João Victor (Matheus Monteiro), Luiz Henrique (Caio) e Guilherme Pato (Lucas Mazetti). Técnico: Fábio Matias.

Cartões amarelos: Igor (I). Juan, Anthony e Jemmes (C).

Local: Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães – SP

Com uma rodada de antecedência, Inter garante classificação à segunda fase da Copinha

O Celeiro de Ases enfrentou o Linense-SP no início da noite desta segunda-feira (06/01), em partida da segunda rodada da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Iniciado às 19h15, o confronto, disputado no Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, foi encerrado com vitória colorada pelo placar de 3 a 0, gols de Caio, duas vezes, e Nicolas. Com o resultado, o Inter, tetracampeão do torneio, chega aos seis pontos na competição e garante classificação, com uma rodada de antecedência, para a segunda fase do certame. 

 Foto: Leonardo Fister/SC Internacional

Após estrear seu uniforme vermelho para a temporada de 2020 na última sexta-feira (03/01), durante vitória por 3 a 0 sobre o Confiança-PB, nesta segunda o Clube do Povo vestiu, pela primeira vez, o fardamento branco que será usado pelo alvirrubro neste ano. Já disponível para venda nas lojas física e virtuais do Inter, o manto se provou pé quente desde os primeiros movimentos da partida, uma vez que, logo a um minuto, Cesinha, camisa 10 e capitão colorado, carimbou o travessão em potente chute de perna canhota, já fincando a bandeira da equipe gaúcha no campo ofensivo. Ainda no primeiro terço do embate, Caio e Praxedes voltaram a colocar a defesa do Linense para trabalhar. 

O gol colorado, contudo, saiu apenas aos 35 minutos, em jogada que colocou à prova a qualidade do apoio do flanco direito gaúcho, que na partida passada já oferecera dois gols ao Celeiro de Ases. Nesta segunda, a jogada partiu de Lucas Mazetti, que do fundo cruzou na altura da marca do pênalti. Por lá, Cesinha dividiu com a zaga e ela sobrou para Caio. Brigador, o centroavante conseguiu grande arremate, milagrosamente defendido pelo arqueiro Henrique. Felizmente, o rebote foi do camisa 9 alvirrubro, que não perdoou. Inter 1 a 0, resultado que só não foi ampliado na sequência pois Rafael, zagueiro da equipe paulista, salvou, sobre a linha, aos 46 minutos, aquele que seria o segundo do Clube do Povo na etapa inicial. Tento que, felizmente, não fez falta.

Cumprindo profecia que sua mãe fizera mais cedo, Caio voltou a marcar aos 13 minutos do segundo tempo. Completando grande jogada de Matheus Monteiro, que chegou a sua segunda assistência no torneio, o centroavante colorado chutou rasteiro na saída do goleiro para ampliar. Na sequência, aos 22, a ofensiva colorada veio pela esquerda com Nicolas, que fez tradicional jogada de ponta, cortando do lado para dentro, e mandou colocado, no cantinho, para marcar o terceiro e último do Inter no jogo. Agora, o Clube do Povo volta suas atenções para o Capivariano-SP, adversário na terceira e última rodada da fase de grupos, confronto que acontece na próxima quinta-feira (09/01), às 17h15. Empatado em pontos com o futuro rival, o Alvirrubro garantirá a liderança do chaveamento, de número sete, mesmo em caso de empate.

Ficha técnica da partida:

Linense (0): Henrique; Victor, Raphael, Milton, Diego (João Pedro); Pablo (Wilton), Luiz Henrique (Juninho), Edmundo, Eduardo e João Carlos (Vitor); Danilo. Técnico: Edivan dos Santos Coelho.

Internacional (3): Emerson Júnior; Lucas Mazetti, Pedro Henrique, Tiago Barbosa (Carlos Eduardo) e Leonardo Borges (Igor); Volnei (Murilo), Praxedes (Lucas Ramos) e Cesinha (Thális); Nicolas, Caio, Matheus Monteiro (Guilherme Pato). Técnico: Fábio Matias.

Gols: Caio, aos 35 minutos do primeiro tempo e 13 minutos do segundo tempo; e Nicolas, aos 22 minutos do segundo tempo (I).

Cartões amarelos: Pablo e Danilo (L). Cesinha (I).

Arbiragem: Marcelo de Jesus Santos, auxiliado por João Petrucio Marimônio de Jesus dos Santos e João Pedro de Morais.

Estreia com vitória na Copinha

O Celeiro de Ases estreou na edição de 2020 da Copa São Paulo de Futebol Júnior na tarde desta sexta-feira (03/01), contra a equipe do Confiança, da Paraíba. Iniciado às 15h e disputado no Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, o confronto foi finalizado com vitória colorada pelo placar de 3 a 0, gols de Cesinha, Tiago Barbosa e Praxedes. Integrante do Grupo 7 da Copinha, o Inter, tetracampeão do torneio, agora volta suas atenções para a equipe do Linense, adversária na segunda rodada, em partida marcada para as 19h15 da próxima segunda-feira (06/01).

Inspirado desde os primeiros movimentos do embate, que serviu de estreia para o novo manto colorado, camisa que inaugura parceria do Clube do Povo com a adidas, o Inter abriu o placar logo aos 9 minutos, com Cesinha. Camisa 10 e capitão do Celeiro de Ases na partida, o jovem completou cruzamento de Matheus Monteiro, vindo da direita, para marcar o primeiro do Colorado na competição.

O tento em nada cessou o ímpeto colorado. Pelo contrário, serviu para comprovar que o caminho para os gols era, de fato, pela direita. Aos 17, Matheus Monteiro pegou a sobra de confusão na grande área e exibiu muita tranquilidade para dominar no peito e soltar de bate-pronto. No pique, a redonda superou o goleiro, mas acabou sendo salva, em cima da linha, pela defesa. Na sequência do lance, Nicolas cabeceou consciente, mas o arqueiro encaixou seguro. Dois minutos depois, contudo, não teve jeito: Lucas cruzou rasteiro, a bola atravessou a extensão da área e Tiago, como elemento surpresa, ampliou.

O terceiro gol colorado veio poucos segundos depois, aos 20. Não permitindo respiro à ainda atordoada defesa da equipe paraibana, Praxedes avançou em velocidade, ajeitou para a canhota e mandou, de fora da área, chute forte, que morreu no canto da meta, consagrando o terceiro tento do Inter. Golaço, foi o último antes do intervalo – não por falta de ação do Celeiro de Ases, uma vez que, aos 35 minutos, o travessão parou lindo testaço de Nicolas, que completou grande jogada de Matheus, desta vez pela esquerda; enquanto, dois minutos depois, foi o goleiro quem impediu o quarto, em defesa de grande reflexo após chute de Caio Vidal.

Com a vantagem no placar, o Clube do Povo retornou para o segundo tempo em ritmo menos intenso em relação ao visto na primeira etapa, muito por conta do gramado pesado, que exigia grande empenho físico dos atletas do Celeiro de Ases. Mesmo assim, foram várias as chances criadas, mas que esbarraram na boa atuação do goleiro adversário. Encerrada a partida, aos 48 minutos do segundo tempo, a vitória colorada estava garantida, assim como os três pontos nesta estreia na Copinha. Vamo, Inter!

Internacional (3): Emerson; Lucas, Pedro Henrique, Tiago Barbosa (Carlos Eduardo) e Leonardo; Volnei (Murilo), Cesinha e Praxedes (Thalis); Matheus Monteiro (Guilherme Pato), Caio e Nicolas (Lucas Ramos).

Confiança (0): Marcos; Manoel (Joeferson), Daniel, John e Natan (Erivaldo); Elvis, Lybson e Julio César; Matheus (Edcleison), Luiz Fernando (Natan) e David (Willian).

Gols: Cesinha, aos 9 minutos do primeiro tempo, Tiago Barbosa, aos 19 minutos do primeiro tempo, e Praxedes, aos 20 minutos do primeiro tempo (I).

Cartões amarelos: Tiago e Praxedes (I) Willian (C).

Arbitragem: João Batista do Nascimento Avelino, auxiliado por Ricardo Luis Buzzi e Donizeti de Jesus Pereira.

Local: Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães-SP.