Inter disponibiliza Gigantinho e Centro de Eventos para governo do RS estruturar centro de vacinação

Diretoria colorada em encontro com governador (Fotos: Mariana Capra)

Decidido a continuar seu histórico engajamento social, o Internacional colocou à disposição o Gigantinho e o Centro de Eventos Arthur Dallegrave para que sejam utilizados como centro de vacinação pelo governo do Rio Grande do Sul. As estruturas foram oficialmente oferecidas na manhã desta sexta-feira (15/01), durante reunião realizada no Palácio Piratini entre Alessandro Barcellos, presidente do Clube do Povo, e Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul. Ainda estiveram presentes os vice-presidentes de Administração, Victor Grunberg, e de Marketing e mídia, Jorge Avancini, além de Olavo Bisol, integrante do Comitê de Assessoramento do Conselho de Gestão.

De acordo com o Alessandro Barcellos, a utilização das estruturas fica agora a critério do poder público. O presidente colorado também destacou a iniciativa como consoante à história do Clube do Povo, marcada pela superação das pautas meramente futebolísticas e consequente protagonismo em pautas que envolvam a sociedade do Rio Grande do Sul.

“O Internacional tem a obrigação de se colocar à disposição do governo com as suas estruturas, com toda a infra que hoje faz parte do complexo Beira-Rio, pra que a gente possa agora, no momento em que finalmente teremos as vacinações, ajudar o estado e a população. Tenho certeza que o senhor, com a responsabilidade que tem e o trabalho que tem feito, reconhece esse nosso gesto importante, da mesma forma que a gente reconhece a maneira com que o governo acolheu essa nossa iniciativa. Tenho certeza que teremos aí uma bela parceria em prol dos gaúchos e das gaúchas que tanto precisam dessa vacina.”

Alessandro Barcellos

Eduardo Leite agradeceu o Clube do Povo e destacou a importância de máxima mobilização da sociedade gaúcha no combate à pandemia. “É um gesto muito bonito do Internacional. É importante contar com a compreensão de todos. E a gente agradece gestos como esse, é importante saber que a gente conta com essa retaguarda de estrutura e, também, a parte de mobilização da sua torcida, conscientizando e ajudando na divulgação. Também é importante podermos aproximar e estabelecer a estratégia da própria comunicação da vacinação. (…) Eu tenho a expectativa de que nossos clubes de futebol possam ser, também, instrumentos de ajuda na conscientização da população. Se a gente quer ter estádios com as torcidas novamente, é muito importante que juntos a gente supere esse quadro da pandemia e a vacina é fundamental para isso.”

O governador ainda comemorou o início da vacinação em território nacional, anunciada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para a próxima quarta-feira (20/01). “A gente tem a expectativa de chegarem agora as doses para a vacina. O estado já está mobilizado, tem as seringas, logística, os refrigeradores pra poder fazer essa distribuição. Estamos aguardando a chegada das vacinas para iniciar o programa de imunização. A expetativa é que semana que vem ocorra a chegada das vacinas fornecidas pelo ministério da saúde”, revelou.

Clube do Povo no combate à pademia

A iniciativa é mais uma dentre as já empreendidas pelo Clube do Povo no combate ao novo coronavírus e suas consequências. Ao longo de 2020, diversas medidas foram adotadas tanto com foco na conscientização da torcida quanto para alimentar uma onda de generosidade junto à população, solidariedade fomentada através da extensão do Clube de Vantagens a todos os torcedores e torcedoras, criação da Rede Solidária, comercialização da Camiseta Juntos Vencemos, estruturação do Drive-thru Solidário e lançamento de máscaras preventivas.

O Clube do Povo também oferecera, ainda no mês de março do ano passado, as instalações do Complexo Beira-Rio para a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, colocando Gigantinho e Centro de Eventos à disposição para o abrigo da parcela mais vulnerável de nossa população. Todo o engajamento do Clube encontrou reflexo, por exemplo, junto aos consulados colorados, às Torcidas Organizadas e ao grupo de jogadores, com especial destaque ao ídolo D’Alessandro.

Psiquiatra dá dicas para controlar a ansiedade em meio à pandemia

O combate à pandemia mundial de Covid-19 vem exigindo grande esforço da população brasileira. As incertezas que rondam o futuro mais próximo, por exemplo, podem alimentar quadros nada saudáveis, como a ansiedade. Pensando nisso, o Inter entrevistou, em seu perfil no Facebook, o médico psiquiatra Marco Antônio Pacheco, professor de medicina, coordenador do Núcleo de Neurociências da Faculdade e Chefe do Serviço de Psiquiatra da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), que recomendou algumas dicas para a torcida colorada e à sociedade gaúcha. Confira:

Vamos falar sobre ansiedade em tempos de isolamento?

Em mais um epísódio da série #ColoradoDeCasa, o médico psiquiatra Marco Antônio Pacheco dá dicas de como controlar a ansiedade em tempos de isolamento social. Vale a pena assistir!

Posted by Sport Club Internacional on Saturday, May 2, 2020

De acordo com Marco, a ansiedade é normal, desejável e saudável – desde que moderada. Ela funciona como um alarme, acionado quando nosso corpo se sente em perigo. Em tempos de pandemia, contudo, este alerta tem disparado em excesso, o que leva muitas pessoas a ficarem entregues a um quadro ansioso que, geralmente, tem como consequência o aparecimento de sintomas físicos. Destes, boa parte se confunde aos do coronavírus, característica que nos convence a achar que estamos contaminados.

Contra a ansiedade, Marco orienta a população a valorizar a respiração. Para tanto, o médico aconselha a procura por métodos de meditação, yoga ou oração, para os religiosos. A prática de exercícios físicos também é indicada, assim como evitar o excesso de informações e discussões em redes sociais. O que não significa, é claro, o isolamento completo de seus círculos de amigos. Pelo contrário, interações via telefone e rede sociais são mais do que estimuladas, da mesma forma que a consolidação de uma rotina que nos mantenha ativos. Por fim, o professor sugere que nos aprofundemos nas relações com nossos parentes próximos, estabelecendo laços ainda mais fortes com a família, e que, se possível, façamos nossa parte doando e ajudando os mais necessitados.

É possível, todavia, que, mesmo seguindo as dicas, você continue com uma ansiedade intensa, sentindo-se mal. Neste caso, o professor destaca que diversos psiquiatras, médicos e psicólogos gaúchos criaram um atendimento solidário remoto, pelo qual a população pode se cadastrar e ser devidamente atendida. Embora distantes, estaremos juntos na luta para superar esta fase complicada. Nada, nunca, vai nos separar!