Especial apresenta grupo B do Gauchão Feminino

A Rádio Colorada produziu um conteúdo especial para o torcedor do Clube do Povo! Com o objetivo de fomentar visibilidade e dar espaço às equipes do interior do Rio Grande do Sul que enfrentarão as Gurias Coloradas na primeira fase do Gauchão Feminino, a emissora oficial do Clube do Povo entrevistou profissionais adversários a respeito do contexto que vivem e das expectativas que têm para o Estadual. Ildo Scapini, diretor de futebol do Flamengo de Tenente Portela, Marli Lourenzon, técnica do Elite de Santo Ângelo, Giordano Demore, treinador do Juventude, e Gabi Luizelli, diretora de futebol feminino da FGF, foram os convidados da Mais Vermelha do Mundo. Confira o material:

Especial Valdomiro 75 anos (Parte 5)

Na quinta parte da série especial Valdomiro 75 Anos, trazemos algumas curiosidades do nosso eterno camisa 7 diante do Grêmio. Vimos que Valdomiro marcou seu primeiro gol já em seu primeiro clássico. E sobre gols, nunca perdemos quando ele deixou sua marca: foram 3 empates e 6 vitórias. Além disso, 7 dos 54 clássicos disputados com o ídolo em campo garantiram troféus.

O clássico que ficaria marcado na memória dos colorados e do próprio Valdomiro ocorreu em um dia 17 de dezembro, em uma dessas coincidências da vida. Foi o Gre-Nal nº 52 do ponta-direita, válido pela final do Gauchão de 1978. Nessa partida, o camisa 7 marcou os dois gols da vitória (foi a única vez em clássicos) por 2 a 1, que deu o título para o Inter. Além disso, ele atingiu seu décimo gol na história dos confrontos.

Outro clássico especial de Valdomiro foi o de número 50, pelo Gauchão, disputado no dia 26 de novembro de 1978, com empate em 0 a 0 no Estádio Olímpico.

Na 6ª parte da série, veremos curiosidades sobre os 711 jogos de Valdomiro. Seus tripletes, momentos em que sua trajetória cruzou com a de outros ídolos e muito mais.

Via Museu do Inter

> Veja mais do Especial Valdomiro 75 Anos:

Parte 1
Parte 2
Parte 3
Parte 4

Humilde e trabalhador: saiba mais sobre Caio Vidal

De jovem promessa descoberta pelo Centro de Prospecção a titular do grupo profissional alvirrubro, Caio Vidal constrói início de carreira marcado por extrema dedicação com as cores do Clube do Povo. Obstinado a realizar sonhos seus e de sua família, o cearense da capital vive, desde que chegou ao Inter, em constante ascensão. Do Sub-20 aos Aspirantes, e consequente protagonismo no 2020 do Celeiro, o atacante fez por merecer a alegria do primeiro gol com a camisa vermelha. Conheça mais da jovem promessa colorada.

“Na minha infância eu vinha pro Estádio comemorar.
Passei por dificuldade para chegar aqui e
realizar o sonho da minha mãe.”

Caio Vidal

A decisão do Campeonato Pernambucano Sub-20 de 2018 reservou uma surpresa para o público. Gigante recifense, o Santa Cruz era o favorito da maior parte da crônica, que pouco considerava as chances do Porto de Caruaru. Apelidada de Gavião, a equipe, localizada no Agreste nordestino, buscava o Tetra na competição, sonho que virou realidade muito graças a Caio Vidal da Rocha. Decisivo, o cearense atacante, que construira caminhada destacada ao longo do torneio, marcou dois gols na vitória de 3 a 2 que garantiu o troféu para o interior do estado.

Embalado o Gavião chegou à Copa São Paulo de 2019. Integrante do grupo 18, sediado em Jundiaí, o Porto duelou com Red Bull, Paulista e Vila Nova-GO por uma vaga na segunda fase. Novamente, Caio brilhou. Autor de três gols e uma assistência nas três rodadas do chaveamento, o camisa 9 ocupou papel fundamental na classificação da equipe pernambucana, que acabaria eliminada na estreia dos mata-matas pelo tradicional Corinthians.

Caio marcou dois gols na rodada de estreia da Copinha

Apesar da eliminação, o atacante já estava consolidado. Observador técnico do Centro de Análise e Prospecção de Atletas (CAPA), responsável por cobrir in loco as partidas de Jundiaí dentro da força-tarefa de olheiros do Inter na Copa São Paulo de 2019, Rodrigo Weber revela que o desempenho de Caio na fase de grupos foi suficiente para despertar o interesse colorado.

“No primeiro jogo ele arrebenta e a gente decide voltar pro segundo já com intenção de aprofundar. Ele repete boa atuação, e aí entra, de forma definitiva, na nossa lista de interesse. O relatório completo é bem amplo, mas, basicamente, três características chamaram nossa atenção no futebol do Caio. Primeiro, a personalidade, a coragem de ser o protagonista. Depois, a capacidade de vitória pessoal nas disputas de um contra um, saindo pros dois lados. Por fim, a agilidade para trocar de direção e girar com velocidade com a bola.”

Rodrigo Weber
Caio em ação na final do Gauchão Sub-20 de 2019/Foto: Mariana Capra, Internacional

Cobiçado por grandes do futebol brasileiro, Caio acertou, ainda no primeiro trimestre do ano, transferência para o Inter. No Clube do Povo, estreou em 6 de abril de 2019. Vindo do banco, participou de vitória por 3 a 1 sobre o Juventude em partida da terceira rodada do Gauchão Sub-20.

Titular a partir da semana seguinte, o jovem atacante marcaria seis gols na campanha campeã do Rio Grande. Dono de atuações consistentes também no Brasileirão da categoria, onde brilhou, por exemplo, em clássico Gre-Nal disputado no Estádio Passo D’Areia, Caio logo passou a ser relacionado para jogos do Inter B.

Caio e Praxedes durante Gre-Nal da categoria júnior/Foto: Mariana Capra, Internacional

“Eu acho que o papel do técnico de base é detectar os pontos fortes e fracos do indivíduo. Coincidentemente, o Caio chegou ao Inter na mesma época que eu retornei ao Clube. Então, é um atleta que a gente teve a oportunidade de trabalhar durante todo esse período. Por praticamente um ano, ele ficou em situação de indefinição em relação à comissão, jogando como atacante e jogador de lado.”

Fábio Matias, em entrevista para a Rádio Colorada em dezembro de 2020

Com o Sub-23, Caio foi importante para a conquista do Brasileirão de Aspirantes. Presente em seis confrontos do Nacional, brilhou na partida de ida das semis, quando marcou, aos 48 do segundo tempo, belíssimo gol de voleio que garantiu triunfo por 2 a 1 sobre o Bahia, fora de casa. Na decisão, contra o Grêmio, foi a campo, alçado do banco, nos dois clássicos.

Imagem: MyCujoo

“O trabalho do CAPA é de aportar ao diretor executivo e ao vice-presidente de Futebol o maior número de informações, para minimizar a margem de erro na contratação. Utilizamos muitos dados. O Inter, inclusive, tem uma ferramenta de análise de dados que nenhum outro clube do Brasil possui. Então, a captação é uma área importante, mas ainda mais é a humildade do próprio jogador em treinar e aprender, bem como o trabalho feito pela comissão da base. O Caio comprova.”

Rodrigo Weber

O sempre vibrante e dedicado Caio Vidal/Foto: Mariana Capra, Internacional

Como de costume no calendário das categorias de base do Brasil, a temporada de 2019 só chegou ao fim após a disputa da Copa São Paulo em janeiro de 2020. Dono da camisa 9 do Clube do Povo, Caio disputou todas as partidas do Penta colorado. Titular no comando de ataque, marcou dois gols na caminhada do título, e chamou a atenção por sua intensa movimentação na linha de frente. Distante da figura de um centroavante fixo, sabia escolher a hora de servir como pivô ou buscar as costas da marcação.

“O Caio evoluiu muito de um ano para o outro, mesmo com a pandemia. Pós-Copa São Paulo, analisamos que teríamos que, pela característica dele de um para um, de velocidade de ações, oportunizar ele pelo corredor lateral. É um cara muito corajoso naquele espaço do campo. Por ali, ele foi, no ataque, o principal jogador nosso dentro Brasileiro Sub-20”

Fábio Matias, em entrevista para a Rádio Colorada em dezembro de 2020
Caio no clássico que definiu a Copa SP de 2020/Foto: Ricardo Duarte, Internacional

Nova temporada, nova função. De centroavante, Caio virou, após a Copinha, ponta. Posição que define como sua preferida, por permitir que explore ao máximo os imparáveis arranques de um contra um, ofereceu ao jovem momento de inquestionável protagonismo no Celeiro de Ases. Na beirada do campo, disputou 14 partidas entre Brasileirão e Copa do Brasil juniores, e marcou cinco gols. Proeminente entre os mais jovens, foi chamado por Abel Braga aos profissionais.

Gol de Caio contra o Galvez-AC, Copa do Brasil Sub-20/Imagens: MyCujoo

“Eu lembro que estava na base e o Léozão, preparador de goleiros, me chamou dizendo que eu ia treinar no profissional. Peguei a van e fui. No primeiro treino, o Abel já me passou bastante confiança, chegou pra mim e disse ‘muleque, pega a bola e vai pra cima. Personalidade e coragem!’ Ele me chamou e disse que era a minha hora de brilhar. Só tenho a agradecer. O Abelão é sensacional”

Caio Vidal

Embora mágico, o dia 18 de novembro de 2020, data da estreia de Caio com a camisa colorada, não foi simples para a cria do Celeiro. Alçado a campo no minuto 23 da segunda etapa de partida contra o América-MG, válida pelas quartas de final da Copa do Brasil, o atacante tinha como missão dar maior verticalidade à equipe de Abel Braga.

Atuando pelo corredor direito, Caio sofreu incríveis cinco faltas nos breves minutos que disputou, ajudando na blitz ofensiva que resultou em gol de Yuri Alberto nos instantes finais. Igualado o 1 a 0 do confronto de ida, a decisão da vaga foi para os pênaltis, encerrados com triunfo do Coelho. Dolorido, o revés ofereceu como alento a boa atuação do mais novo atleta do grupo principal do Clube do Povo, à época com 20 anos recém-completados.

A titularidade chegou na partida seguinte, disputada quatro dias após o confronto em Belo Horizonte. Caio estreou no Brasileirão contra o Fluminense, e construiu nova atuação segura. Logo depois, porém, a sequência precisou ser interrompida, primeiro devido a indisposição estomacal, depois por covid-19, problemas que o tornaram desfalque em quatro partidas. O retorno aos gramados, como reserva, ocorreu em 12 de dezembro. Aos 13 minutos do segundo tempo, ele substituiu Marcos Guilherme e foi para cima do Botafogo.

“Pra mim, é um momento gratificante. A oportunidade que o Abelão está me dando, o grupo me abraçou bem… agradeço muito. Acho que estou vivendo um dos melhores momentos da minha vida. Na base eu estava me destacando muito bem, acredito que o Abel viu e chegou minha oportunidade, que agarrei com unhas e dentes. Não quero sair daqui. É daqui pra frente, quero manter titular e honrar muito essa camisa.”

Caio Vidal

De volta aos 11 iniciais, Caio incomodou a defesa do Palmeiras. Partida da 26ª rodada do Brasileirão, o duelo contra o Alviverde foi o primeiro disputado pelo Inter com Praxedes e Vidal entre os titulares. Jovens que conquistaram a confiança de Abel Braga, ajudaram a surpreender o adversário, que vivia grande fase. O primeiro gol colorado na partida, encerrada com vitória de 2 a 0, saiu, inclusive, de escanteio cavado pelo ponta-direita após belíssima diagonal feita na direção da meta paulista

“Achei que as características de Praxedes e Caio iriam dar um poder maior para o time jogar como eu vejo o futebol, como eu gosto. E, a cada jogo que passa, eles estão se soltando. O Caio é do drible, da força, da velocidade. Mas, vamos com o pé no chão. Sabemos que ele vai crescer com naturalidade.”

Abel Braga
Caio quase marcou contra o Bahia, na Fonte Nova

Na rodada seguinte, Caio foi um dos melhores atletas colorados na vitória de 2 a 1 sobre o Bahia, na Fonte Nova. Cada vez mais à vontade, por pouco não marcou, em belíssima jogada da direita para o centro, seu primeiro gol como profissional. Douglas, arqueiro rival, impediu o tento do jovem atacante, certamente com ajuda do destino, que preparava a melhor das surpresas para o número 47 do Clube do Povo.

“Há três, quatro anos, eu estava aqui no Castelão assistindo a um Ceará e Fortaleza com meu pai, que hoje está no Céu. Ele era Fortaleza doente, queria dedicar esse gol a ele também. Acho que lá de cima ele está bastante feliz. E dedicar a minha mãe, uma mulher guerreira que criou eu e meu irmão com bastante carinho e amor. Batalho todos os dias para dar o melhor pra ela. Não consegui ainda, mas vou.”

Caio Vidal

O primeiro tempo do duelo entre Inter e Ceará, disputado no Castelão e integrante da 28ª rodada nacional, exigiu muito da defesa colorada. Pressionado pelo time da casa, o Clube do Povo sabia que qualquer escape rápido seria fatal para conquistar os três pontos. Cirúrgico como de costume, Abel Braga sugeriu a Caio, no intervalo, que o jovem passasse a circular do corredor direito para dentro da defesa rival. O garoto atendeu ao conselho.

Aos sete minutos, Edenilson disparou em velocidade e percebeu Caio entre Samuel Xavier e Bruno Pacheco, laterais adversários. Com açúcar, o camisa oito serviu Vidal. Exibindo DNA entrosado ao Castelão, o camisa 47 esperou o momento certo para se projetar na área, antecipar à zaga, dominar para a canhota e arrematar. Com desvio, ela superou Richard e morreu nas redes do Vozão. Inter na frente!

O gol de Caio, contra o Ceará, na narração da Colorada

“Não tenho palavras. Marcar um gol com essa camisa colorada, na minha terra, na Arena Castelão, é sensacional. Queria agradecer a todos pelo apoio. Agradecer também a comissão do professor Abel e o grupo, que estão me abraçando. É um gol para o grupo, uma vitória para a nação colorada.”

Caio Vidal

A festa de Caio não terminou no palco de seu primeiro gol como profissional. Após brilhar dentro de campo e emocionar a todos fora dele, o atacante recebeu, na porta do hotel em que o Inter estava hospedado, o especial abraço de sua mãe, Dona Marinete. Recepcionado pela família, o atleta não conteve as lágrimas ao lado daqueles que lhe servem de principal motor na luta rumo ao estrelato do futebol brasileiro. Inesquecível, o sétimo dia de 2021 permitiu a Vidal realizar um de seus grandes sonhos.

“Pra mim foi muito gratificante encontrar minha família depois de uma noite maravilhosa. Não tem coisa melhor. Jogar na minha terra! Minha mãe estava muito feliz, emocionada. Estou realizando um sonho dela, mas tenho que conseguir realizar mais outros ainda, falta muito.”

Caio Vidal

Sexto atleta colorado que mais sofreu faltas no Brasileirão, com uma média de quatro por jogo, a maior do grupo, Caio sabe o caminho para seguir realizando sonhos e somando alegrias para a família Vidal. Decidido a comprar uma nova casa para sua mãe, determinado a fazer história com o Inter e consciente do árduo caminho que já trilhou até virar profissional, o atacante finalizou a mágica noite com dois recados. À Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, prometeu muito trabalho. Para Dona Marinete, reforçou o amor.

“Mãe, a gente vai vencer.
Vamos conseguir juntos,
como estivemos desde o começo.”

Caio Vidal
O abraço entre Caio e Dona Marinete

Especial homenageia D’Alessandro

Novo dia, novo presente da Colorada para a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande. Se a quinta-feira (24/12) ficou marcada por entrevista com Maurício Salgado, nesta sexta (25/12) o Programa do Inter transmitiu especial em homenagem a Andrés Nicolás D’Alessandro. Ouça o conteúdo, que relembra todos os 12 anos do gringo no Clube do Povo:

Sport Club Internacional · Rádio Colorada | Especial Andrés Nicolás D’Alessandro
Créditos:
ATAQUE COLORADO – “LA BOBA”;
KANHANGA – “RAP DO D’ALESSANDRO”;
LEOPOLDO RASSIER – “VETERANO”;

Música incidental:
Faixas do álbum “Astor Piazzolla – Greatest Hits”;
e remixes de tangos clássicos argentinos retirados do Youtube (vários artistas);

Não existe estrangeiro na história do futebol canarinho com tanto sucesso quanto El Cabezón. Todos queriam ter D’Alessandro, mas apenas a torcida colorada pode encher a boca para falar que, ao longo de 517 partidas, 95 gols, 113 assistências e 13 títulos, teve Andrés. O maior camisa 10 do Rio Grande, sinônimo de Internacional, chegou ao Beira-Rio elogiando o estilo dos jogadores brasileiros. Mal ele sabia que, com o tempo, os brasileiros se apaixonariam por ele. No especial, você lembra porquê!

Especial da Rádio Colorada homenageia Maradona

O mundo do futebol acompanhou com grande emoção o velório e posterior cortejo do corpo de Diego Armando Maradona. Realizado nesta quinta-feira (26/11), o evento mobilizou centenas de milhares de argentinos, em justa homenagem a um dos maiores jogadores de todos os tempos. O posto de ídolo foi atingido atingido por El pibe de oro através de antitética e romântica carreira, que a Rádio Colorada fez questão de homenagear em especial. Confira:

Créditos dos áudios
Manu Chao – La Vida Tombola;

Enrique Campos – El Sueño del Pibe;

Los Del Fuego – A Mi Manera;

Trecho de entrevista com Ernesto Cherquis Bialo ao programa “Cada Noche” da Televisão Pública Argentina;

O Programa do Inter da última quarta-feira (25/11) também repercutiu com grande cobertura a morte de Dom Diego. Ídolo xeneize, ex-camisa 10 do Boca Juniors campeão do mundo com a equipe hermana em 2003, Pedro Iarley comentou os anos que viveu no time de coração de Maradona e a relação simbiótica do craque com a Bombonera.

Lateral colorado responsável por marcar o argentino na estreia deste pelo Barcelona, ocorrida nas semifinais do Joan Gamper de 1982, Beretta lembrou a dura missão de anular ‘o mais humano dos deuses’. Ouça as entrevistas:

Sport Club Internacional · Rádio Colorada | Entrevista com ex-atacante Pedro Iarley | 25/11/2020

Sport Club Internacional · Rádio Colorada | Entrevista com ex-lateral Beretta | 25/11/2020