Nota Oficial

O Sport Club Internacional comunica que o Vice-Presidente de Futebol, João Patrício Herrmann, pediu o desligamento do cargo ao Conselho de Gestão do Clube. A direção agradece por todo o trabalho realizado no período, com coloradismo e dedicação no desempenho das funções.

O presidente Alessandro Barcellos, durante a vacância da pasta, acompanhará o dia a dia do futebol junto aos profissionais do departamento.

“Estou muito feliz de estar aqui”, comemora Gabriel Mercado em sua apresentação como atleta do Inter

Experiente e multicampeão, o argentino Gabriel Mercado foi oficialmente apresentado pelo Inter no início da tarde desta segunda-feira (12/07). Com contrato até dezembro de 2022, o novo defensor colorado, que chega do futebol do exterior, poderá estrear com a camisa vermelha a partir do próximo mês de agosto.

Anunciado há exatos sete dias, o defensor concedeu sua primeira coletiva como atleta colorado após manifestações de João Patrício Herrmann e Paulo Bracks. Responsável por abrir a entrevista, o vice-presidente de futebol do Clube do Povo apresentou as credenciais de Mercado, além de destacar o histórico recente de hermanos no Beira-Rio.

“É com satisfação que apresentamos Gabriel Mercado. Argentino, jogador de Seleção, experiente, que disputou Copa do Mundo. Outros argentinos passaram por aqui, e temos saudades de todos. Temos argentinos no elenco também. Confiamos muito em ti. Seja bem-vindo, espero que tenhas gostado do início de trabalho. Isso é Inter!”

João Patrício Herrmann

Diretor executivo de futebol do Inter, Bracks destacou a constante busca por equilíbrio entre juventude e experiência na formação do elenco colorado. O profissional citou as recentes contratações realizadas pelo Clube do Povo, definidas como parte da equação traçada na busca por títulos.

“Contrato até o final de 2022 de um atleta que vai agregar muito em experiência, rodagem. Dentro do equilíbrio que buscamos entre jovens e experientes, a gente tem, de um lado, Palacios e Paulo Victor. Do outro, Taison e Mercado. Além do Bruno Méndez, que é empréstimo. Um equilíbrio que a gente entende que será a equação na nossa busca pelos objetivos do ano.

Paulo Bracks

Encerradas as falas dos dirigentes, Mercado passou a responder as perguntas da imprensa. Logo em sua primeira fala, o argentino revelou toda a expectativa que tem para estrear pelo Inter, além de comentar como serão seus próximos dias de preparação no CT Parque Gigante.

“Tenho estas semanas para aproveitar e me alinhar ao grupo. Em alguns dias vou treinar à parte, como determinaram os preparadores físicos. Quando liberado, trabalho com o grupo. Estou bem, com muita vontade de poder trabalhar com meus companheiros, conhecê-los e ficar a par do grupo para trabalharmos juntos!”

O argentino também destacou o conhecimento que tem de Diego Aguirre, técnico com quem trabalhou no Al-Rayyan, do Catar. Sobre a relação com a comissão técnica, inclusive, Mercado deixou claro que pode atuar em qualquer posição da linha defensiva, ficando à disposição para ajudar como for necessário.

“Eu e Diego trabalhamos juntos no Catar. Sei que na América do Sul me conhecem por jogar de lateral, mas, já na Europa, joguei uma maior quantidade de partidas na zaga. No Catar, passei toda minha estadia de zagueiro. Vim para jogar assim, mas posso, também, na lateral. Não tenho nenhum problema, sempre estarei à disposição do treinador para dar meu melhor.”

Além do acréscimo técnico que representa, Mercado também agrega por seu vasto currículo vitorioso. Autor de gol nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2018 e bicampeão argentino, o vencedor de Recopa, Sul-Americana e Libertadores compartilhou a visão que tem do futebol, pautada pela máxima dedicação.

“Tive a sorte de ganhar muitos títulos, mas sei como o é o futebol. Para seguir, é preciso trabalhar duro, forte. Essa mentalidade é o que quero transmitir para meus companheiros: não podemos nos conformar com uma boa partida. Precisamos ir sempre por mais, o que passou fica para trás. Assim chegam os bons resultados. Estou muito feliz de estar aqui!”

Gabriel Mercado

🗣️ Confira demais aspas de Gabriel Mercado:

O que viu do time:

“Vi o Gre-Nal e me agradou muito a equipe. Do que fizeram tanto Bruno quanto Victor. Muito sólidos. Quero parabenizá-los. Tomara que, de agora em diante, o Inter tenha essa solidez necessária para poder fazer uma boa Libertadores e crescer no Brasileirão. Há bons jogadores jovens, e também com experiência. Juntos podemos conquistar um título para o Inter.”

Sentimento por chegar ao Inter

“A verdade é que tenho muita vontade, desde o momento que me chamaram. É um enorme desafio e, como em toda equipe grande, a exigência é grande. Sei aonde estou chegando, o que quer a torcida e o que quer o Clube. Conheço perfeitamente esse Clube. É muito grande na América do Sul, no Brasil. Um Clube de exigência, com muitos torcedores apoiando.

Conhecidos no Inter:

“Sou amigo do Andrés (D’Alessandro), que já me chamou para jogar aqui, mas estava na Espanha e tinha contrato. Agora, quando surgiu a oportunidade, chamei ele, que me falou maravilhas daqui. O mesmo Victor e Renzo, que me falaram muito bem do clube e do grupo.”

Primeiro contato:

“Estou surpreso com tudo que encontrei aqui no Clube, por como trabalham todos no dia a dia. Desde o primeiro dia, me receberam muito bem, me trataram muito bem. Isso é muito importante. Estou com muita vontade de jogar, de trabalhar juntos, e quero agradecê-los pela recepção.”

Bruno Méndez: “atitude e raça nunca vão faltar”

Uruguaio de 21 anos foi apresentado (Fotos: Ricardo Duarte)

Reforço uruguaio para a defesa colorada, Bruno Méndez foi apresentado com o manto vermelho e branco. Em entrevista coletiva no começo da tarde desta quinta-feira (01/07), o zagueiro falou pela primeira vez como jogador colorado e deixou o recado: “jamais faltará raça e atitude”.

O defensor vestiu a camisa de número 22 e assinou contrato de empréstimo até junho de 2022. Nascido em Montevidéu, o zagueiro de 21 anos foi capitão das seleções de base do Uruguai no Campeonato Sul-Americano e na Copa do Mundo sub-20. Além disso, já foi chamado para a seleção principal, recebendo a primeira convocação com apenas 19 anos.

Defensor assumiu a camisa 22 do Colorado

Palavra da direção

“É um excelente profissional, buscamos muitas referências com relação a ele. Está há alguns dias conosco e já pudemos identificar a capacidade técnica, tática e de movimento, o grupo está encantado com ele. Ele vem pra cá pra fazer história, como fizeram outros jogadores uruguaios.”

João Patrício Herrmann – vice de futebol

“Ele não só já está adaptado ao elenco, mas também à cidade. Ele tem o que queremos dentro de campo, luta e raça. Ele vai nos agregar bastante com relação a isso.”

Paulo Bracks – diretor executivo de futebol
Paulo Bracks e João Patrício Herrmann apresentaram o uruguaio

Bruno Méndez

“Eu gosto de sair jogando. Trabalhei em times que tinham essa proposta. Agora verei o que o professor irá pedir. E o que nunca faltará aqui vai ser atitude e raça”

“Muitos jogadores uruguaios e argentinos passaram por aqui e fizeram sucesso. Tentarei seguir o mesmo caminho. O futebol do sul é muito parecido com o uruguaio. E nunca faltará raça, determinação e entrega”

Confira a coletiva na íntegra:

Ficha técnica:
Nome: Bruno Méndez Cittadini
Data Nascimento: 10/09/1999
Local de nascimento: Montevidéu (Uruguai)
Altura: 1,80m

Carreira:
2017 | Montevideo Wanderers
2019 | Corinthians
2021 | Internacional

Veja também a entrevista exclusiva no Canal do Inter:

‘Bate-papo com o Sócio’ aproxima torcedores que moram distantes de Porto Alegre

Aproximar o Clube do seu Povo, levando o Inter às plagas mais distantes. É este o objetivo do ‘Bate-papo com o Sócio’, iniciativa promovida pelo Relacionamento Social alvirrubro para fortalecer o vínculo com a torcida através de encontros entre delegação colorada e sócios e sócias que vivem distantes do Beira-Rio.

João Patrício Herrmann (C) recebeu associados

A ideia consiste na organização de um café da manhã que reúna torcedores e membros da delegação na cidade onde a equipe colorada estará hospedada. Devido às restrições provocadas pela pandemia do coronavírus, contudo, o número de participantes foi reduzido, e o encontro agora está estruturado em formato de bate-papo. A primeira edição ocorreu na tarde da última quinta-feira (03/06), em Salvador, às vésperas da estreia vermelha na Copa do Brasil, diante do Vitória.

Enquanto aguardavam o Colorado entrar em campo, quatro sócios baianos se reuniram em um hotel para conversar com o vice-presidente de Futebol do Inter, João Patrício Hermann. Para o associado Luciano Pontes, o ‘Bate-papo’ carrega um imenso valor, visto que aproxima os torcedores que moram longe de Porto Alegre do Beira-Rio.

“Nós, colorados desgarrados que moramos na Bahia e estamos distantes do Beira-Rio, nos sentimos órfãos do Clube. Queremos um Inter que prestigie esse associado, que paga a mensalidade porque ama o Inter, onde a paixão colorada não tem limite”.

Luciano Pontes

O diretor regional Edmar Couto de Araujo, o cônsul de Lauro de Freitas, Cleudo Luis Irion, e o cônsul de Salvador, Silvionei Rosso Serafim, também participaram do encontro. Diretor de Consulados do Inter, Marcos Paulo Valentim dos Santos explica que, a partir de agora, os encontros ocorrerão em todos os jogos que o Inter disputar fora do Rio Grande do Sul, sempre com a dinâmica de reunir torcedores e integrantes da delegação.

“Procuramos saber como se organiza operacionalmente cada viagem. A partir disso, dentro das possibilidades e capacidade de recepção do hotel, o Clube realizará esse tipo de trabalho. O associado, mesmo aquele que não for escolhido, saberá que o Clube está pensando nele, e que, dá próxima vez, terá a chance de participar.”

Marcos Paulo Valentim dos Santos

O ‘Bate-papo com o Sócio’ também ocorrerá nos estados que não contam com clubes na Série A do Campeonato Brasileiro. Nestes cenários, o projeto acompanhará a delegação em jogos das categorias de base do Internacional. Um segundo encontro está previsto para o próximo domingo (06/06), em Fortaleza, horas antes da rodada de número dois do Brasileirão.

“Eu não vim aqui para passear. Vim para ganhar”, declara Taison em sua apresentação

De volta ao Clube do Povo após 11 anos de brilho na Europa, Taison foi oficialmente apresentado no final da manhã desta sexta-feira (23/04). Ou melhor, reapresentado. Completamente à vontade, o novo 10 do Beira-Rio concedeu entrevista na Sala de Imprensa do Gigante, onde definiu o alegre sentimento com o retorno à casa que tanto ama.

“Estou muito feliz de
voltar a minha casa,
ao Inter. Não vim
aqui a passeio, vim
para trabalhar.
A
gratidão pelo Clube…
não tenho palavras
para explicar.”

“Volto feliz, bem
condicionado, à
disposição de todos.
Volto para conquistar
coisas grandes,
porque o Inter é
grande
, a torcida é
grande.”

A coletiva do novo reforço contou com a presença de Alessandro Barcellos, presidente colorado, João Patrício Herrmann, vice-presidente de Futebol, e Paulo Bracks, diretor executivo do Clube do Povo. Além de destacar o papel fundamental que o atleta exerceu ao longo das negociações que trataram de seu retorno, o trio de dirigentes também comemorou o fundamental acréscimo técnico que Taison representa ao grupo vermelho.

“Estamos trazendo um jogador que é a cara do Inter, identificado com o povo colorado. Isso tem um valor muito forte para aqueles que, como nós todos, preservamos a identidade de um Clube do Povo, que vem construindo sua história com muito suor, com muito trabalho, e com aquilo que ele traz no semblante: alegria. Alegria que vai se transformar em entrega.”

Alessandro Barcellos

“Taison volta com 33 anos para ocupar não só um espaço no nosso coração, mas no nosso elenco. Em nome da vice-presidência de Futebol, quero dar boas-vindas, dizer que vais encontrar uma estrutura moderna, que vai, com certeza, te dar condições de potencializar teu trabalho. Com tua capacidade de liderança e técnica, vais nos ajudar bastante não só dentro, mas também fora de campo.

João Patrício Herrmann

“Foi uma negociação difícil. Uma negociação que, como o clima lá da Ucrânia, começou bem fria e foi esquentando. Assinou um contrato conosco de dois anos, no mínimo dois anos. Está igual um garoto, com uma condição física completamente invejável.”

Paulo Bracks
Paulo Bracks (E), Alessandro Barcellos, Taison e João Patrício Herrmann (D)

Além de externar a euforia com a volta ao clube que ama, Taison também falou de outros temas em sua apresentação. Ídolo colorado, o reforço analisou o atual grupo vermelho, elogiou seus novos companheiros, comentou as funções que pode desempenhar em campo e elencou as lições que aprendeu ao longo da última década. Confira as principais aspas:

“O Taison saiu daqui com 22 anos, campeão de uma Libertadores, de Sul-Americana, campeão gaúcho invicto. O Taison volta agora um pouco mais experiente. Estive em uma Copa do Mundo, 300 jogos com a camisa do Shakhtar, capitão, Champions League, Liga Europa. Mas agora é uma nova história. Voltei pro Clube que eu amo.”

“O que eu incomodei de mensagem o presidente, falando para acertar isso logo. Estou muito feliz de estar de volta para a minha casa. Não vim aqui a passeio, não vim para brincar. Vim aqui demonstrar todo o trabalho que fizeram para eu voltar. Estou muito feliz de estar vestindo essa camiseta, que me fez chegar em coisas muito distantes do que eu sonhei.”

“Cheguei ontem à noite, uma viagem longa. Já treinei hoje pela manhã, fiz os testes, estou me sentindo muito bem. Vinha treinando lá. O mister vai decidir se eu devo jogar na terça-feira, na próxima, mas eu já estou à disposição dele. Pretendo estrear logo, minha vontade é de estar logo dentro do campo.”

“Sozinho eu não vou conseguir conquistar o que eu quero. O grupo do Inter tem jogadores de alto nível, que eu sei que vão ajudar o Clube. Eles também querem ser campeões. Eu vim para ajudar, vim de uma experiência, ganhei 15 títulos no Shakhtar, fui eleito duas vezes melhor jogador. Saí vencedor, voltei vencedor, e quero vencer. E o grupo do Internacional também quer conquistar.”

Resenha Colorada com João Patrício Herrmann

Podcast da Rádio Colorada, o Resenha Colorada entrevistou, em sua sexta edição, o vice-presidente de Futebol do Internacional. João Patrício Herrmann falou sobre sua história no Clube do Povo e compartilhou as perspectivas que tem para o futuro alvirrubro. Confira:

Moledo, Edenilson, Patrick e Lindoso são homenageados

Quatro atletas colorados foram homenageados, nesta segunda-feira (29/03), por marcas que atingiram recentemente pelo Clube do Povo. Edenilson, em referência ao feito de 200 partidas, Rodrigo Moledo, pelo mesmo número, Patrick, que há pouco chegara a 150, e Rodrigo Lindoso, pelas 100 jornadas com a camisa do Inter, receberam placa e camisa comemorativas, entregues por Alessandro Barcellos, presidente alvirrubro, e João Patrício Herrmann, vice-presidente de Futebol. Parabéns ao quarteto!

Carlos Palacios é apresentado e projeta objetivos pelo Inter

Revelação chilena foi apresentada oficialmente (Foto: Ricardo Duarte)

Carlos Palacios é do Clube do Povo! Revelação do Campeonato Chileno e jogador da Seleção do Chile, ele foi oficialmente apresentado como jogador colorado nesta segunda-feira (22/03). Com apenas 20 anos de idade, a promessa sul-americana assina contrato de um ano de empréstimo e mais três temporadas em definitivo, com vínculo final até 2025.

Apresentado ao lado de João Patrício Herrmann e Paulo Bracks, vice-presidente e diretor executivo de futebol, respectivamente, Palacios ainda recebeu o manto colorado e as boas-vindas do presidente Alessandro Barcellos.

“Destaque e revelação do futebol chileno, com 20 anos. É um atleta que a gente acredita muito que vai ter um sucesso gigantesco aqui no Brasil.”

João Patrício Herrmann – vice de futebol

“É nosso primeiro reforço. Palacios tem no Inter o seu segundo clube na carreira, depois de oito anos no Unión Española, fazendo toda a sua formação no clube chileno. Agora, que o Inter seja a sua nova casa.”

Paulo Bracks – diretor executivo

Com viagem marcada, ainda nesta segunda-feira, para representar a Seleção Chilena, o jogador gravou previamente uma entrevista coletiva na qual falou sobre o Inter e seus objetivos no Brasil. Confira abaixo alguns trechos:

Objetivos
“Estou muito contente de chegar a um clube tão histórico do Brasil e a nível sul-americano. Venho para conquistar grandes coisas, com grandes objetivos e espero que possa dar todos os resultados técnicos.”

Versatilidade
“Me sinto bem jogando por dentro, por fora, como ponta, como armador, não tenho problema. No Unión era usado assim, tanto por dentro como pela direita ou pela esquerda.”

Adaptação
“É importante ter jogadores sul-americanos que entendem melhor meu idioma, português ainda é um pouco complicado. Jogadores como Paolo Guerrero, Renzo Saravia, Víctor Cuesta, além da comissão técnica, que fala o mesmo idioma, irão me ajudar muito no começo”

Confira a apresentação na íntegra:

Palacios, 20 anos, estava na Unión Española e foi escolhido a revelação do Campeonato Chileno passado. Também ganhou o prêmio de segundo melhor jogador da competição, em votação feita pelos treinadores e capitães dos times.

Formado no mesmo clube, estreou na temporada 2018. Palacios disputou 58 jogos e marcou 10 gols. Em novembro de 2020, recebeu sua primeira convocação e estreou pela seleção chilena em partida contra a Venezuela, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Ficha técnica:
Nome: Carlos Alonso Enrique Palacios Núñez
Data Nascimento: 20/07/2000
Local Nascimento: Renca (Chile)
Altura: 1,80m

Carreira:
2017 | Unión Española
2021 | Internacional

Gustavo Grossi é apresentado como novo gerente executivo da base

Profissional chega do River Plate-ARG para o Celeiro de Ases (Fotos: Ricardo Duarte)

De olho no futuro, o Inter se qualifica no presente. Na manhã desta quinta-feira (11/03) foi a vez de apresentar o novo gerente executivo das categorias de base. Após excelente trabalho no futebol argentino, Gustavo Grossi assumiu a função no Celeiro de Ases e concedeu entrevista coletiva.

O profissional foi apresentado ao lado do vice-presidente de futebol, João Patrício Herrmann, do gerente executivo do time principal, Paulo Bracks, e do diretor geral das categorias de base, Felipe Oliveira, que projetou a chegada do argentino no Celeiro de Ases:

“Ele terá todo suporte politico e dos profissionais pra desenvolver o que o Inter precisa, alcançar os objetivos e desejos da torcida e diretoria. Temos convicção que teremos um lindo caminho a partir da chegada dele. Os frutos em médio e longo prazo surgirão nessa nova jornada”, comentou.

Direção colorada apresenta o novo gerente executivo da base

🎙️ Gustavo Grossi

“Dentro das propostas que tenho o privilégio de ter recebido, o Inter foi o que me deu mais claridade e certeza sobre um projeto de futebol.”

“O projeto é do Inter, não é do Grossi. Sei que todos estão interessados em ganhar o Brasileirão, a Libertadores. Eu também estou preocupado com as crianças de 10, 11 anos que estão trancadas em suas casas há um ano, não podem praticar esporte, que não estão com boa saúde mental, com dúvida sobre seu talento. Isso é uma preocupação do Inter e minha, também. Essa transição que vamos fazer é para baixo e para cima. A base do Inter não será mais a partir do sub-14. Será a partir das escolinhas até o sub-20 ou outro, que será a transição. É um projeto social, é um clube do povo.”

“Temos que entregar jogadores que já possam ter rendimento, que o treinador possa ir os melhorando, assim como todos temos que melhorar no dia a dia. Mas, dentro das características que necessitamos, temos que entregar ao treinador principal um atleta de primeiro nível.”


“Eu estudei as diferenças entre futebol brasileiro e argentino. Não estou aqui sem ter estudado o futebol brasileiro e a sociedade brasileira, a cultura. Há diferenças. Aqui, a grande pré-temporada que tem um atleta é na base. Se você tem quatro anos, não é o mesmo que ter oito anos. Nós vamos ampliar a perspectiva de educação, de treinamento, de melhora da base.”

“Não podemos deixar que um atleta de 18 anos, que foi camisa 10 da Seleção, por exemplo, seja descartado por 90 minutos. Temos que ter um equilíbrio, entre o destaque e a formação. É o que vamos trabalhar junto ao treinador.”

“Nós temos que dar o time principal a maior quantidade de atletas preparados para render, jogar, ser campeão e, posteriormente, termos uma possibilidade econômica a favor do Clube.”

“Vamos profissionalizar a ideia histórica do Clube. Vamos trabalhar para que os atletas tenham a melhor educação, nutrição, o melhor treinamento, o melhor enfoque profissional.”

Veja a entrevista na íntegra:

Saiba mais sobre o novo gerente executivo do Celeiro de Ases

Grossi ocupou o cargo de diretor esportivo do projeto de futebol do River Plate de 2016 até este ano. Na sua gestão tinha contato direto com o técnico Marcelo Gallardo e ajudou na formação e integração de diversos atletas que atuam no plantel principal do clube argentino. Na última Libertadores quase metade do elenco do River era formado por jogadores de base.

O profissional fala três línguas, entre elas português, e também tem passagem por Rosário Central e Racing-ARG.

Miguel Ángel Ramírez é apresentado: “vamos, juntos, construir uma história bonita”

Treinador e direção concederam entrevista coletiva (Fotos: Ricardo Duarte)

Com o objetivo de fazer história, o Clube do Povo e Miguel Ángel Ramírez apresentaram à torcida colorada, na tarde desta sexta-feira (05/03), um projeto inovador e corajoso, que pretende resgatar um futebol propositivo e protagonista, de acordo com a trajetória alvirrubra. O treinador espanhol foi oficialmente apresentado pela direção colorada e concedeu coletiva na qual falou um pouco sobre suas ideias e como pretende aplicá-las.

Um “cidadão do mundo”, como o próprio se define, ele conheceu mais de perto a história e estrutura do Internacional, clube que leva em sua gênese e nome a união entre diferentes povos e imigrantes. Antes da entrevista, a nova comissão técnica foi levada pela direção para conhecer o Museu do Inter e mais detalhes da gloriosa trajetória alvirrubra, além de um passeio pelo estádio Beira-Rio.

Após a visita, o treinador concedeu coletiva ao lado do presidente Alessandro Barcellos, o vice-presidente de futebol João Patrício Herrmann e o diretor executivo Paulo Bracks. Confira abaixo alguns trechos da entrevista.

🎙️ DIREÇÃO

“A ideia do Inter dessa gestão é contar com a chegada de um treinador e comissão técnica que vão construir um novo modelo de jogo, propositivo, que tem como base o uso dos jovens talentos que o Inter vem produzindo e vai produzir cada vez mais, o uso da ciência de dados. Um modelo novo que temos convicção que vai dentro de campo nos trazer conquistas e alegrias.”

Presidente Alessandro Barcellos

“Ele terá de nós todo respeito, carinho e profissionalismo, mas, antes de tudo, terá todo o respaldo pra implementar esse trabalho inovador.”

Vice de Futebol João Patrício Herrmann

“Já estamos trabalhando junto com a comissão técnica há alguns dias de forma bem intensa. Junto ao Martín Anselmi (auxiliar técnico), Cristóbal Fuentes (preparador físico) e Luis Piedrahita (analista de desempenho). Um argentino, um espanhol e um colombiano. Mas a bandeira que estará fincada nesse trabalho é a do Sport Club do Internacional.”

Diretor Executivo Paulo Bracks

🎙️ MIGUEL ÁNGEL RAMÍREZ

“Estamos crentes de que a torcida colorada vai se sentir orgulhosa de sua equipe, vai gostar do que vai ver. Eu não entendo o futebol como outra coisa que não seja espetáculo. Se paga para se divertir, para ver um espetáculo. E, obviamente, para ganhar. Ninguém joga parar perder. Desde pequenos, no pátio do colégio, aprendemos a jogar para ganhar. Senão, não joga. Nós viemos aqui para ganhar. Vamos fazer tudo que esteja em nossa mão, todas as horas do dia, para convencer um grupo de jogadores que tem um nível muito alto.”


“Eu vi ao vivo o jogo que ganharam do Barceolona e foram Campeões do Mundo. Desde pequeno, víamos os clubes brasileiros, mais que qualquer outro continente. Chegavam jogadores brasileiros muito grandes na Espanha, faziam a diferença, eram ídolos para nós. É uma oportunidade de trabalhar com ídolos de hoje e os que podem ser ídolos amanhã, em um clube tão grande. Vi um vídeo do Beira-Rio cheio de gente que me deixou arrepiado. Tomara que passe tudo isso para podermos aproveitar. Quando viver esse momento vai ser único e creio que poderei dizer que valeu a pena vir para cá.”

“Creio que no geral o ser humano tem um lado obscuro. Vivo numa ilha muito perto da África. Chegam todos os dias imigrantes na costa buscando uma vida melhor. Há muito pessoas que se sentem donos da ilha e rechaçam os que entram. Como se ter nascido nessa ilha os fizessem donos de lá ou superiores aos que entram. Eu tive a sorte de ser migrante também e ser acolhido nos países em que estive. Não me considero de nenhum território, sou um cidadão do mundo. Tive a enorme sorte de me sentir respeitado e acolhido em cada país que estive, mas também tentei respeitar e me integrar em cada um desses países. No Qatar aprendi árabe, tentei ter os mesmos costumes, comer igual, me comportar conforme sua cultura e religião. Fiz o mesmo no Equador e não vai ser diferente aqui. Sempre vai ter gente que não quer estrangeiro no lugar em que se sentem donos, mas talvez façam mais barulho os que são poucos do que a grande maioria.”

Veja a entrevista coletiva na íntegra: