Bastidores da vitória no Beira-Rio

Se a terça-feira (17/05) foi de vitória, é claro que a quarta contaria com Bastidores! O Canal do Inter te conta em detalhes a história do importante triunfo de 2 a 0 do Inter sobre o Independiente Medellín. Confira!

Mano Menezes destaca evolução colorada

Mano Menzes venceu a terceira pelo Inter/Foto: Ricardo Duarte

Invencibilidade mantida, mais um jogo sem ser vazado e liderança do grupo conquistada: vivemos uma noite de hierarquia na última terça-feira (17/05). A vitória de 2 a 0 sobre o Independiente Medellín, atingida no sétimo jogo disputado pelo Clube do Povo sob o comando de Mano Menezes, ampliou para a nove a sequência colorada de partidas sem derrotas, estatística que referenda o momento de evolução do time com o novo técnico. Em entrevista após o jogo, o próprio Mano celebrou a crescente apresentada pelo Inter. Confira a íntegra e os principais trechos!

Foto: Ricardo Duarte

“Acredito muito na qualidade dos grandes jogadores que temos, e eles sabem disso. Prometi dar a eles um coletivo de equipe capaz de sustentá-los individualmente para que, eventualmente, tivessem destaque esse ou aquele – o que, para nós, não é o mais importante. Só a partir de um coletivo forte, de um time organizado, com preparação para sustentar tudo isso, eu tenho certeza que eles vão entrar, seja em que jogo for, com segurança para jogar bem.”

Mano Menezes
Foto: Ricardo Duarte

“É assim que eu enxergo o futebol, e assim sempre fiz por onde passei: acredito muito nos jogadores que são formados no Clube. Acho que eles, por todo investimento que é feito na formação, vão chegar e poder dar a sua contribuição. E nós vamos poder completar o seu desenvolvimento como atleta. Esse é o papel principal do treinador para poder tirar o melhor de cada jogador que ele tem no seu elenco.”

Mano Menezes
Foto: Ricardo Duarte

“O mais importante é que voltamos a vencer, e essas vitórias vão dando uma sustentação maior para tudo isso que estamos falando. As coisas estavam funcionando bem, estávamos criando bastante, chegando bastante, mas tinham escapado as vitórias nas últimas rodadas. O que eu disse a eles é que continuássemos fazendo bem o que estávamos fazendo, porque as coisas voltariam a sorrir como foi hoje, em um jogo importante e decisivo, que não tinha como adiar a vitória, e a equipe respondeu bem.”

Mano Menezes
Foto: Ricardo Duarte

“Temos que ter um grupo de jogadores sustentado por uma ideia de jogo clara, que permita que eles rendam bem. Nós começamos a crescer. Eu gosto desse equilíbrio porque isso vai dando confiança para todo mundo. Você marca gols, não toma gols, vence a partida, isso é o ideal. Queríamos equilibrar, e a equipe vai se equilibrando porque vamos evoluindo, mas temos um caminho longo pela frente, não temos ilusão.”

Mano Menezes

“Tenho muito orgulho da minha cor, e vou defender ela”, Edenilson comemora grande atuação contra o DIM

Edenilson brilhou na vitória sobre o DIM/Foto: Ricardo Duarte

Edenilson foi o grande nome da vitória de 2 a 0 do Inter sobre o Independiente Medellín-COL. Autor dos dois gols da partida, disputada nesta terça (17/05) e válida pela quinta rodada da fase de grupos da CONMEBOL Sul-Americana, o meio-campista, que assumiu a artilharia histórica do novo Beira-Rio, concedeu entrevista coletiva após o jogo, na qual falou de sua excelente atuação, é claro, e dos difíceis dias que encarou até o duelo continental. Confira a íntegra:

No último sábado (14/05) durante confronto com o Corinthians, SuperEd foi vítima de injúria racial cometida por Rafael Ramos, atleta adversário. Após relatar, ainda em campo, o episódio para o árbitro, Edenilson também prestaria depoimento e registraria ocorrência junto à Polícia Civil. Mesmo assim, apesar do lamentável episódio que sofrera há poucos dias, o colorado deixou claro, durante a primeira resposta que ofereceu à imprensa depois da vitória sobre os colombianos, que não gostaria de priorizar o tema ao bom triunfo vermelho.

“Se possível, peço que seja somente essa pergunta sobre esse assunto. No momento pós-jogo, não queria nem expor o jogador do Corinthians, nem me expor. Porque sou pai de família, e tenho certeza que ele também tem família. Esse é o meu jeito, tento ver a bondade das pessoas. Apenas quis, e quero, que a verdade venha. Agora, estou deixando para que as autoridades resolvam. Não quero usar desse espaço, que provavelmente ele não vai ter hoje para se defender, para julgar.”

Edenilson
Edenilson concedeu coletiva após a vitória sobre o DIM/Foto: Ricardo Duarte

Atleta colorado desde 2017, Edenilson admitiu que jamais vivenciara uma situação parecida dentro dos gramados. Não bastasse a injúria em si, o camisa oito do Clube do Povo ainda encarou uma série de comentários que questionaram sua versão dos fatos. Assim, ele precisou buscar mais forças do que de costume para brilhar no jogo seguinte – e a necessária injeção de ânimo, como o próprio revelou, foi encontrada nos amigos que tem no Inter.

Foto: Ricardo Duarte

“Confesso que foram dias difíceis, dias estranhos. Não cheguei a falar essa parte, mas fui bastante julgado. Mentiroso e surdo foram algumas das coisas que eu ouvi. É bem complicado você ver os fatos sendo distorcidos. Mas eu estou no Inter há cinco anos, tenho amigos, companheiros, passo mais tempo aqui do que com a minha família, e esses amigos me deram força. Eles me ajudaram a esquecer um pouco. A focar no jogo, a me divertir também, porque isso é importante no futebol.”

Edenilson

Principal expoente da vitória vermelha, Ed tratou de sublinhar a boa atuação coletiva que o Inter teve no Beira-Rio. Dono das melhores chances de gol do jogo, o Colorado pouco sofreu na defesa, que passou mais um jogo sem ser vazada sob o comando de Mano Menezes, e demonstrou a necessária eficiência para marcar gols em uma partida que tinha contornos decisivos. Com o triunfo, afinal, o Clube do Povo chegou à liderança do grupo, ao passo que um revés poderia relegar o time à terceira posição do quadrangular.

Foto: Ricardo Duarte

“Acredito que tenhamos feito um bom jogo, com aquilo que a gente propôs nesses dias de trabalho. Sabíamos que só a vitória interessava para que os resultados que buscamos fora fossem positivos, digamos assim. Pra que a gente pudesse tomar a frente na tabela, e esperamos que isso aconteça. Fico feliz de poder voltar a ajudar com gols, e quando eu não puder ajudar com gols quero ajudar com dedicação, com trabalho, que é o que a gente vem fazendo.”

Edenilson

Edenilson abriu o placar para o Inter aos 18 minutos do primeiro tempo, e comemorou com a melhor resposta possível ao preconceito. Erguido e cerrado, seu punho tomou o Beira-Rio, templo popular, de moldura, e bradou, mesmo que em silêncio, o orgulho do craque por sua cor. Juntos, no Estádio ou de suas casas, colorados e coloradas festejaram o ato acompanhados de uma certeza: na Padre Cacique, nós amamos o Inter e odiamos o racismo!

“Sobre a comemoração, já naqueles minutos finais eu queria ter feito o gol, contra o Corinthians. Fiquei com isso na cabeça, porque tenho muito orgulho da minha cor. Acho que essa diferença que a gente tem é só na cor de pele mesmo. Somos todos iguais no final. Peço até desculpas, sou um pouco leigo no assunto do racismo, nunca fui de me interessar como eu deveria e poderia, e acho que, a partir de agora, depois de sentir na pele como é e como foi, tenho certeza que vou me interessar mais, me expressar mais, e ajudar a defender a minha cor.”

Edenilson
Estamos contigo, SuperEd!/Foto: Ricardo Duarte

“Eu amo esse Clube!” D’Ale se despede do futebol com festa e vitória

D’Ale foi Inter até o fim/Foto: Ricardo Duarte

Quando chegou a Porto Alegre para iniciar sua terceira passagem pelo Inter, D’Alessandro deixou claro que desejava se despedir do futebol ao lado do povo colorado, mas nem seus sonhos mais otimistas poderiam imaginar as emoções que estavam guardadas para o último jogo de sua carreira. Diante do Fortaleza, neste domingo de páscoa (17/04), o gringo chorou, sorriu, vibrou, reclamou, cantou e, o mais importante, venceu – como o protagonista de sempre.

Autor de um golaço, o de número 97 que marcou com a camisa do Inter, D’Alessandro desfilou à vontade ao longo dos quase 80 minutos em que permaneceu no gramado que lhe consagrou maestro. Depois, do reservado viveu sua primeira experiência na nova posição que ocupa, a de torcedor, com o gol de Alemão, que garantiu os três pontos para o Clube do Povo quando o relógio já se aproximava dos acréscimos da etapa final. Por fim, após o último apito, o ídolo foi tanto apaixonado quanto apaixonante para reger a festa das mais de 36 mil pessoas que não aceitavam a ideia de arredar o pé do Beira-Rio.

O primeiro ato do pós-carreira de D’Ale foi um emocionado abraço no parceiro Taison. Desfalque na segunda rodada do Brasileirão devido a edema muscular, o irmão e aprendiz do gringo apareceu no gramado tão logo o jogo foi encerrado, e fez questão de carregar, em seus braços, a estrela da noite até o centro do campo, onde Andrés recebeu não apenas o delirante sentimento do público, mas também o carinho de seus companheiros, que aos gritos festejaram a vitoriosa carreira do amigo e capitão.

Ensurdecedor, o rugir do Beira-Rio foi silenciado apenas sob às ordens do próprio estádio, que conclamou o povo a assistir uma linda homenagem veiculada em seus telões para o ídolo. Poético e nostálgico, o vídeo de agradecimento apresentado ao público presente no Gigante foi logo sucedido por mais cantoria, que embalou os últimos passos de D’Alessandro no número 891 da Padre Cacique. Diante de um corredor de aplausos, o gringo, acompanhado de seus familiares, ainda confraternizou com amigos e ex-companheiros antes de, enfim, tomar o rumo do túnel de vestiários.

Das chuteiras para os microfones, D’Ale encontrou tempo para conceder sua última entrevista coletiva como jogador de futebol. Irreverente e bem-humorado, o gringo travou mais um inesquecível encontro com a imprensa, ao longo do qual falou a respeito da história que construiu com a camisa colorada, analisou o legado que deixou no Clube do Povo, projetou os próximos passos de sua vida, desabafou sobre a emocionante despedida e, é claro, se declarou ao Inter, paixão que aprendeu a nutrir desde os primeiros dias que passou em Porto Alegre. Confira as principais aspas do ídolo:

Foto: Ricardo Duarte

“Eu nunca achei que era mais do que eu sou. Eu trabalhei para merecer o que aconteceu hoje. Sou mais um em uma história enorme, enorme, de atletas que ganharam muito mais do que eu, de atletas com uma identificação muito maior do que a minha. Mas isso não tira o que eu fiz.”

D’Alessandro
Foto: Ricardo Duarte

“A partir de amanhã, eu começo a mandar currículo (risos). Brincadeiras à parte, eu tenho uma dívida muito grande com o Inter. Quem me conhece, sabe o que o Inter representa na minha casa. Representa muito. Muito. Não só para mim, mas para a minha família. Do futuro, ninguém sabe, mas eu sinto que minha história com o Clube não fechou.”

D’Alessandro
Foto: Ricardo Duarte

“Legado a gente vai construindo. Tem uma palavra, para mim, que é fundamental: comprometimento. Por mais que tu tenha vontade, se tu não está comprometido com a causa, com a história do clube, com a camisa, não adianta. Tentei fazer tudo pelo lado do exemplo. Nunca cheguei tarde em um treinamento. Comprometido com o horário, com o pessoal que trabalha no Clube. Isso é o mínimo.”

D’Alessandro
Foto: Ricardo Duarte

“Para mim, não foi difícil gostar do Inter. Lá atrás, os presidentes, companheiros, colegas, funcionários, treinadores, me ensinaram a gostar do Clube. Eu amo esse Clube. Estou no lugar que eu quero. Na minha vida, River e Inter, em diferentes fases da minha carreira, me ajudaram muito, mas o tempo que eu fiquei aqui é incrível. Fez com que o Inter vire o Clube em que eu queria me aposentar.”

D’Alessandro
Foto: Ricardo Duarte

Ninguém é maior que o Clube. O tempo e a história dizem isso. Sempre falo do Índio, por exemplo. O maior vencedor da história do Inter, não é? Passou. O Bolívar passou. Hoje, eu estou passando. Passaram muitos. Muitos que ganharam mais do que eu.”

D’Alessandro
Foto: Ricardo Duarte

“O que aconteceu é incrível. Não sei o que falar. Eu sonhava, primeiro, com a vitória. Falei para o grupo, esqueçam da minha despedida. Nós precisávamos ganhar. E, depois, o gol fechou toda uma história que foi perfeita. Sinceramente, a ficha ainda não caiu. Estou meio no ar. Mas tu viu como eu comemorei. Os caras se jogavam em cima de mim, e eu dizia pra ter calma, porque tinha o VAR. Não sabia como comemorar, saí correndo. Graças a Deus foi gol, e a história fechou como eu imaginava.”

D’Alessandro

Inesquecível: assim foi a última La Boba do nosso maestro, que além de despedida, também serviu de recomeço. Nesta segunda-feira (18/04), todos amanheceremos de cabeça erguida, com o ânimo renovado de quem veste uma camisa que não é vermelha por mero acaso. Nossas cores, afinal, são encarnadas. Vibrantes, como D’Alessandro foi até o fim. E como seguirá sendo. Porque D’Ale é Inter. E Inter sempre será D’Ale.

“É uma sensação única”, define David sobre gol no primeiro Gre-Nal de sua carreira

O Inter atropelou seu maior rival na noite da última quarta-feira (09/03). Válido pela nona rodada do Gauchão, o duelo de número 435 diante do Grêmio testemunhou a melhor exibição do Clube do Povo em 2022, e, embora magro diante do volume ofensivo colorado, o placar de 1 a 0 foi muito festejado por time e torcida, que jogaram juntos ao longo dos 90 minutos de confronto no Beira-Rio. Entrevistado pelo Canal do Inter no dia seguinte ao clássico, o atacante David, autor do gol da vitória vermelha, destacou a emoção por balançar as redes logo no primeiro Gre-Nal de sua carreira.

Foto: Ricardo Duarte

É uma sensação única. A emoção do jogo, a torcida apoiando, gritando, nos incentivando. Acho que ficou bem claro isso, até no nosso ritmo, na nossa concentração. O gol foi fruto do coletivo, fruto da força da nossa equipe. Estou muito feliz, e espero que possamos dar sequência nesse ritmo de jogo, nessa forma de jogar, para estar sempre dando alegrias ao torcedor.”

David

A forma intensa de jogar comentada por David foi apresentada à perfeição no primeiro tempo do clássico, encerrado com 65% de posse de bola para o Inter. O controle das ações teve como reflexo incríveis 13 chutes a dois, sete desses no alvo. Empolgante, a exibição renovou a confiança e a tranquilidade do elenco para os jogos que estão por vir, além de servir como exemplo para a sequência do calendário. Qualidade para seguir em alto nível, na visão do atacante, o grupo tem de sobra.

“É uma forma que temos que manter. Nessa intensidade, pressionando o adversário. Temos um time muito capaz de fazer isso, explorando a velocidade, pois temos jogadores de qualidade e rápidos na frente, para buscar o gol e sair com a vitória. O trabalho está sendo bem feito pelo treinador, e ontem pudemos botar em prática. Como falei, torço que possamos dar sequência nesse estilo de jogo que favorece todos nós. Nos dá tranquilidade, não só para mim, mas para todos.”

David
DVD marcou o gol da vitória colorada no clássico 435/Foto: Ricardo Duarte

Embalado por duas vitórias consecutivas, o Inter tem a chance de construir sua melhor sequência da temporada no próximo sábado (12/03), quando visitará o Guarany. Em Bagé, o Clube do Povo disputará a 11ª e última rodada da primeira fase do Gauchão, e pode, em caso de vitória, avançar para as semifinais até mesmo como líder do turno de pontos corridos. As dificuldades do jogo no Estádio Estrela D’Alva, bem como a importância de chegar ao terceiro triunfo seguido, também foram dissecadas pelo DVD.

“Será um jogo muito difícil, como todos vêm sendo. Lógico que a gente precisa botar a intensidade de ontem e ter bastante cuidado, bastante humildade e dedicação. Temos que jogar da mesma forma, e vamos para ganhar o jogo. Com muita responsabilidade, pois sabemos que temos que vencer para poder dar sequência e estar melhorando a cada dia.”

David

David não foi o único representante colorado a falar com a imprensa depois da vitória no clássico. Logo após confronto, o técnico Alexander Medina concedeu extensa entrevista coletiva na Sala de Imprensa do Beira-Rio, ao longo da qual elogiou a atuação de seus comandados, celebrou o amplo domínio do Clube do Povo frente ao rival, explicou os motivos que o levaram a escalar David no comando do ataque e compartilhou os méritos da vitória com grupo e diretoria. Confira os principais trechos abaixo.

Foto: Ricardo Duarte

Hoje, fomos uma equipe totalmente agressiva, que jogou no campo rival, amarrou o adversário, chegou por vários lados e setores, e não faltou a finalização. Não faltou criatividade, não faltou o último passe. Chegamos em zonas do campo muito próximas do gol. No primeiro tempo, sobretudo, me identifiquei muito com a equipe. Foi o time que queremos. Ambicioso, com muitas variáveis, com muita posse de bola.

Alexander Medina
Foto: Ricardo Duarte

“Estivemos em grande nível. Justamente em uma partida decisiva, como um Gre-Nal. Tivemos muita personalidade para jogar, e jogar assim, em um clássico, é muito importante para nós. Em muitas partidas, tudo que havíamos trabalhado não se refletia no jogo. Hoje, creio que o resultado ficou curto diante do que fizeram as equipes. O desenrolar da partida sempre nos pertenceu. Me vou muito satisfeito com o que mostrou a equipe e pelo primeiro tempo de alto nível.”

Alexander Medina
Foto: Ricardo Duarte

“Depois de um golpe duro, os jogadores tinham a grande possibilidade de reverter a imagem. Quero felicitá-los. Demonstraram compromisso com o Clube, com o Inter. Honraram a camiseta, o que estamos trabalhando juntos. Quero agradecer pela atuação, que foi muito boa. Sempre tentaram. Tiveram futebol, personalidade, atitude. Gana!”

Alexander Medina
Foto: Ricardo Duarte

“Dentro de um plantel, temos que ter alternativas. Precisamos de centroavante de pivô, como podem ser Wesley e Cadorini, e também atacantes móveis. Que buscam os espaços, se associam. Neste caso, tratamos de escalar David, porque tem uma característica que gostamos muito. Vai aos espaços, tem a possibilidade de, através da velocidade e da potência, furar a linha defensiva rival. Ele jogou, no Fortaleza, por dentro. Não é uma posição diferente.”

Alexander Medina

“Fui respaldado pela diretoria. Os jogadores estavam comprometidos, o trabalho diário estava sendo bom. Agradeço pela confiança. A diretoria vê o nosso dia a dia. Como trabalhamos, como transmitimos. Acredito que há um convencimento, porque, se os jogadores não estão convencidos, sou o primeiro a ir. Mas eles estão. Vejo que aqui há um projeto, que me foram buscar sabendo o que poderia oferecer ao Clube. Tudo é um processo, e temos que seguir evoluindo, tendo maior regularidade. Acredito que vamos ter um Inter forte para esse ano.”

Alexander Medina

Quem também concedeu entrevista coletiva após o jogo foi Emílio Papaléo Zin, vice-presidente de Futebol do Internacional. Diante dos lamentáveis episódios de violência que resultaram no adiamento do Gre-Nal 435, inicialmente previsto para o dia 26 de fevereiro, para a última quarta-feira, o dirigente fez questão de cumprimentar a postura exemplar apresentada pela Maior e Melhor Torcida do Rio Grande nas arquibancadas do Beira-Rio. Além de atender aos chamados do Clube por paz, as mais de 28 mil pessoas que vieram ao Gigante também deram um exemplo de sinergia com o time.

Foto: Ricardo Duarte

“Quero, em primeiro lugar, fazer uma referência que acho importante, em nome do Sport Club Internacional, ao comportamento da nossa torcida no Estádio. Fizemos um apelo para que esse clássico seguisse um rito de paz, um exemplo de cordialidade e congregação, entendendo que o Gre-Nal, embora tenha a rivalidade que tem, não pode servir de palco para uma minoria que nos atrapalha. Hoje, a torcida deu uma lição e um exemplo. Toda vez que o Internacional esteve unido, torcida, comissão técnica, jogadores e direção, historicamente tivemos resultados excelentes.”

Emílio Papaléo Zin

Papaléo também discorreu sobre a evolução apresentada pelo Inter nos últimos jogos. Após uma dolorida e precoce eliminação na Copa do Brasil, o Colorado conquistou vitórias importantes contra Aimoré, quando deu fim a jejum de três partidas sem triunfos, e Grêmio. Na visão do vice de Futebol, os resultados, cada um construído a sua maneira, comprovam o potencial do trabalho da comissão técnica de Medina na mesma medida em que referendam a confiança nele depositada pelo Clube.

Foto: Ricardo Duarte

“A virada de chave, na minha avaliação, não ocorreu hoje, mas já no domingo passado. Ganhamos de uma forma no domingo. Hoje, de outra maneira. Há, na nossa avaliação, uma evolução em todos os aspectos, e estamos, na minha avaliação, no caminho certo. Há uma convicção, da direção, de que a comissão técnica pode tirar mais desse time que está aí. E isso vem se confirmando. A comemoração dos gols é um exemplo vivo dessa união.”

Emílio Papaléo Zin

O dirigente colorado ainda sublinhou que, embora importante, a vitória no Gre-Nal precisa ser rapidamente superada pelo grupo de jogadores. Afinal, o calendário do Inter segue com importante partida em Bagé, e também reserva, para a próxima semana, o começo dos duelos eliminatórios do Gauchão. Assim, sempre respeitando os rivais, o Clube do Povo sabe que novas exibições de alto nível são necessárias para quem sonha com a 46ª taça do Rio Grande do Sul.

“Temos que entender que o Gre-Nal terminou. É muito bom ganhar Gre-Nal, e essa assistência que está aqui, numerosa, com vice-presidentes, diretores e conselheiros, demonstra que valorizamos muito, mas o Gre-Nal terminou. Vamos para Bagé em busca de uma melhor classificação para fazer com que o fator local nos favoreça. Essa tem que ser a postura. Vamos com esse espírito, respeitando muito o Guarany, mas nem por isso diminuindo o ímpeto e a disposição.”

Emílio Papaléo Zin
Calendário reserva partidas decisivas para o grupo colorado/Foto: Ricardo Duarte

Ainda no gramado do Beira-Rio, a dupla de volantes titular do Inter no clássico conversou com as redes sociais do Clube do Povo. Protagonistas na vitória, Liziero e Gabriel não esconderam a euforia pela grande estreia que tiveram na maior rivalidade do país. Tanto o camisa cinco quanto o dono da 23 exaltaram o papel da torcida na vitória, e reforçaram a força do grupo como grande trunfo colorado no clássico 435.

“Gre-Nal é Gre-Nal!

Falam que é o maior clássico do Brasil,

até do mundo,

pela atmosfera que tem!”

Liziero

Muito gratificante fazer parte da história linda

que é esse clássico.

A torcida faz a diferença,

isso daqui é bonito demais!”

Gabriel

Pós-jogo | “Um dos dias mais importantes na minha história aqui”, revela D’Alessandro após reestrear pelo Inter

Voltamos para casa! Na estreia do Inter como mandante em 2022, a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande festejou importante vitória de 2 a 0 em cima do União Frederiquense, construída através dos gols de Wesley e D’Alessandro, em duelo da segunda rodada do Gauchão. Após o jogo, Alexander Medina, que pela primeira vez ocupou a casamata do Gigante, concedeu entrevista coletiva na qual analisou a atuação colorada e repercutiu a segunda vitória em dois jogos como técnico do Clube do Povo. Confira as principais aspas!

“Fizemos muitas coisas boas, e outras que temos que seguir melhorando, como acontece em todas as equipes que estão em formação. Estamos trabalhando duro, e vamos seguir crescendo e avaliando jogadores, que temos no plantel e ainda não somaram muitos minutos, nos próximos jogos. Buscamos uma harmonia entre atacar e defender, para criar mais oportunidades do rival, e que ele crie o mínimo possível.”

Alexander Medina

“Acredito nos jogadores que têm uma áurea diferente nos clubes. Andrés é muito identificado com a história recente do Inter, ganhou títulos, está muito feliz, e transmite isso. Para alguns, pode surpreender a atuação dele, mas não para quem o vê treinar. Entrou muito bem, gerando situações, e marcando um gol de falta. Me alegro por ele!”

Alexander Medina

“É uma satisfação e um prazer ter pisado pela primeira vez no Beira-Rio como treinador do Inter. A torcida nos recebeu muito bem e, por sorte, pudemos lhes presentear com uma vitória, o que era importante. Recebemos apoio durante todo o jogo.”

Alexander Medina

Depois do jogo, os estreantes David e Wesley, além do reestreante D’Alessandro, também concederam entrevista, mas de maneira exclusiva para as redes do Inter. Primeiro a falar, David comemorou a positiva estreia com vitória, comentou sua adaptação à rotina do Clube do Povo e compartilhou a felicidade que sente por vestir a camisa colorada. Veja!

Dono de estreia dos sonhos, Wesley celebrou o retorno com gol aos gramados. Mais novo camisa 9 do Internacional, o centroavante, que recentemente se recuperou de lesão, precisou de apenas 12 minutos para balançar as redes como atleta do Colorado, feito devidamente comemorado diante dos microfones alvirrubros. Assista:

Por fim, mas muito longe de ser menos importante, falemos da divina perna canhota de D’Alessandro. Sem defender o Inter desde o dia 20 de dezembro de 2020, o gringo reestreou com a camisa colorada em grande estilo. Aos 30, o ídolo substituiu Taison. Aos 38, garantiu a vitória colorada em precisa cobrança de falta. Emocionando, definiu a noite como uma das mais marcantes de sua carreira pelo Clube do Povo. Contemple:

Pós-jogo | “Estou muito orgulhoso”, declara Medina sobre postura do Inter em Caxias

A estreia colorada em 2022 foi extremamente positiva. No Alfredo Jaconi, Mauricio e Yuri Alberto garantiram triunfo de 2 a 1 do Inter sobre o Juventude, resultado válido pela primeira rodada do Gauchão. Após o jogo, Alexander Medina, técnico uruguaio que debutou no comando da casamata alvirrubra, concedeu entrevista coletiva. Confira as principais aspas:

“A avaliação do jogo é boa. A equipe mostrou coisas interessantes, principalmente no segundo tempo, nos primeiros minutos do segundo tempo, quando fizemos os gols. E vamos seguir melhorando com o passar do tempo. Mostramos algumas das facetas que pretendemos. Vamos tranquilos, contentes, e treinando para o que vai vir nesse ano muito duro.”

Alexander Medina

“A equipe teve coisas boas. Na fase defensiva, uma pressão alta sobre o rival, em muitas situações roubando a bola, em outras fazendo o adversário tomar decisões ruins. E jogamos com extremos, com a possibilidade de ter a largura do campo, amplitude, e associações e circuitos entre o ponta, o lateral e os volantes. Esse era o objetivo, e que agora sigamos crescendo, sejamos muito mais intensos do que hoje. A melhor versão do Inter está por vir!”

Alexander Medina

“Temos muita ilusão e interesse pelo Gauchão. Hoje, viemos em busca da vitória, e assim estaremos em todos os campos. O importante é ir com personalidade a cada partida. Estou muito orgulhoso e felicito os jogadores pela atitude e a pré-disposição que tiveram hoje. Nos deixa tranquilos para o que está por vir.”

Alexander Medina

Protagonistas do confronto, Daniel e Mauricio também falaram após a partida, mas de maneira exclusiva para as redes do Inter. Autor do primeiro gol do confronto, o meio-campista dono da camisa 27 destacou a melhora colorada no segundo tempo, comemorou o reencontro particular com as redes, saudou a assistência de Moisés e projetou o duelo do próximo sábado, quando o Clube do Povo receberá, às 19h, o União Frederiquense. Assista:

Já Daniel celebrou a boa atuação que teve em seu retorno aos gramados. Ausente da reta final do Brasileirão passado devido a fissura na costela, o goleiro brilhou no gramado do Jaconi. Dono de defesas providenciais, o mais novo camisa 1 do Clube do Povo também destacou os méritos da equipe na conquista dos três pontos. Veja:

Pós-jogo | “A gente sabe que a nossa torcida faz a diferença!” Comemora Edenilson, nome da vitória colorada sobre o Athletico-PR

Com dois gols de SuperEd, o Inter venceu mais uma no Beira-Rio! Pela 32ª rodada do Brasileirão, o Clube do Povo virou para cima do Athletico-PR para conquistar o 2 a 1, que leva o Colorado aos 47 pontos na tabela. Depois do jogo, o técnico Diego Aguirre concedeu entrevista coletiva na qual repercutiu os principais destaques do triunfo vermelho. Confira as aspas:

“Fizemos um bom jogo, ganhamos merecidamente. Foi uma vitória muito importante, e precisávamos dela. Estamos brigando para classificar para a Libertadores, e temos que continuar, até o final do Campeonato, tentando o máximo de triunfos possíveis. Estou feliz pelo desempenho. Inter, hoje, jogou muito. Pressionou, jogou, teve personalidade. Começou perdendo e foi buscar. Apresentamos muitas coisas boas hoje, e temos que continuar assim até o final.”

Diego Aguirre, sobre a atuação colorada

“Foi outra boa coisa que aconteceu hoje: nós trabalhamos muito com a base, muitos jogadores treinam com a gente durante a semana, e Cadorini é mais um do grupo. Hoje, teve a oportunidade de jogar como titular e, para mim, fez um jogo muito bom. É um centroavante de área, que brigou, teve personalidade para jogar e se movimentar. Um perigo permanente. Meninos que podem jogar e que, pouco a pouco, vão virando realidade.”

Diego Aguirre, sobre a estreia de Cadorini como titular profissional

“É um orgulho, para mim, ter um jogador na Seleção Brasileira. Para o Inter, também. Hoje, ainda fez dois gols. Estamos muito felizes por ele. É provável que ele possa estar em Cuiabá, muito provável, mas vamos esperar para tomar essa decisão.”

Diego Aguirre, sobre Edenilson

Ainda na orla do campo, quem também falou, mas de maneira exclusiva à mídia do Inter, foi a dupla Palacios e Edenilson. Com os dois gols deste sábado, o camisa oito assumiu a artilharia colorada no novo Beira-Rio, palco que já testemunhou 27 seus. Convocado para a Seleção Brasileira na sexta-feira passada (12/11), o atleta se apresenta ao time de Tite neste domingo, dois dias antes de duelo da canarinho contra a Argentina. Assista à aspa do goleador.

Titular pela segunda partida consecutiva e dono de mais uma boa atuação com a camisa colorada, abrilhantada por assistência para o primeiro gol da noite, Palacios comemorou a vitória sobre o Athletico, analisou sua sequência dentro de campo e projetou o duelo da próxima quarta, quando o Inter visitará o Cuiabá na Arena Pantanal.

Bastidores da vitória no Gre-Nal 434

No maior público registrado no Beira-Rio desde a reabertura de nossa casa à Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, o Clube do Povo contou com gol do ídolo Taison, aos 39 minutos do primeiro tempo, para superar o maior rival e vencer o Gre-Nal de número 434 na história. Agora, o Canal do Inter te apresenta os Bastidores de mais um clássico inesquecível de nossas vidas!

Pós-jogo | “Gre-Nais se jogam assim, como finais”, define Aguirre na coletiva deste sábado

Sábado foi de muita festa no Beira-Rio/Foto: Ricardo Duarte

O Gre-Nal 434 custará a sair da memória do povo colorado. Na data em que o Beira-Rio voltou a receber 50% de sua capacidade de público, mais de 25 mil pessoas empurraram o Inter rumo à vitória de 1 a 0, garantida através de bonito testaço do ídolo Taison. Após o jogo, Diego Aguirre e Alessandro Barcellos repercutiram, em entrevista coletiva, a importância do triunfo em cima do maior rival, além de destacar os méritos de atletas e torcida na catártica noite deste sábado (06/11).

Primeiro a falar, o uruguaio, que soma duas vitórias e três empates nos cinco clássicos que já disputou à frente da casamata colorada, fez questão de externar o orgulho sentido com a atitude apresentada pelo grupo dentro de campo. Intenso do primeiro ao último minuto, o Inter entregou tudo que um Gre-Nal exige, e foi recompensado com três pontos fundamentais na luta por vaga na Libertadores de 2021.

“Primeira coisa: são três pontos muito importantes para o nosso objetivo de classificar para a Libertadores. Tínhamos que ganhar hoje, era sim ou sim. Além disso, Gre-Nais se jogam assim, como finais. Não se pode preparar de outra forma. Eu senti orgulho dos meus jogadores, da sua entrega, atitude, coragem. Foi um prazer ver o Beira-Rio outra vez com torcida. Lembro de coisas. Agora, temos que cuidar esse momento, continuar trabalhando e acabar o ano com o nosso objetivo.”

Diego Aguirre
Aguirre segue invicto em Gre-Nais à frente do Inter/Foto: Ricardo Duarte

A 158ª vitória colorada em Gre-Nais começou a ser construída muito antes da noite de sábado. Livre para trabalhar com o grupo, Aguirre aproveitou ao máximo a semana de véspera do clássico, planejada nos mínimos detalhes pelo Departamento de Futebol do Internacional. A recompensa do trabalho realizado entre segunda e sexta passadas, como ressaltou o técnico, merece ser comemorada por todo o Clube ao longo do final de semana.

Foto: Ricardo Duarte

“O planejamento para esse jogo foi muito bem feito. Todo o Clube fez um bom trabalho, começando pela diretoria. O pessoal estava mentalizado para chegar ao Gre-Nal em 100%. No último jogo, eu não poupei ninguém. Os jogadores que não jogaram tinham problemas físicos, o que é bom esclarecer agora. A vitória é de todos, é do Clube, do Inter. É um bom momento para comemorar.”

Diego Aguirre

Aguirre também confidenciou bastidor que dividiu com Moisés ao longo dos últimos dias para simbolizar o esforço do grupo de atletas. Lateral-esquerdo de grande atuação no Gre-Nal, o defensor sofrera, na semana passada, lesão que, inicialmente, o afastaria dos gramados por 14 dias. Logo nas primeiras horas que sucederam a injúria, porém, o atleta fez questão de garantir para seu comandante que faria de tudo para estar disponível no clássico. Em campo, o camisa 20 jogou em alto nível durante os 90 minutos.

Foto: Ricardo Duarte

“Quando se machucou, e os médicos falavam de duas semanas, o Moisés, no primeiro dia, me chamou: “não me tire do jogo. Espere até o último dia.” E eu disse que conversaríamos na sexta. Hoje, foi um jogador fundamental. Importantíssimo, que emocionava por como jogou. Muita coisa vai mudando, e o Inter está em uma fase positiva. É momento de felicidade, que quero compartilhar com todos os torcedores, que estão merecendo.”

Diego Aguirre

Por fim, o comandante alvirrubro ainda projetou os reflexos que o triunfo em cima do maior rival oferecerá ao elenco vermelho. Protagonista, quando jogador, no Gre-Nal do Século, Aguirre sabe que a maior rivalidade do país, há décadas definida como um campeonato à parte, lega diversos aprendizados à equipe vencedora de cada um de seus capítulos. Agora, o maior desdobramento, de acordo com o charrua, será a reinjeção de ânimo e força na moral dos atletas.

“Quando você ganha um clássico, sempre se fortalece. Era necessário, o Inter estava precisando dessa vitória, a torcida, nós, os jogadores. Todos. Agora, temos que continuar evoluindo para fechar o ano onde queremos. Hoje, o time entrou para vencer. Estivemos concentrados, organizados, com uma atitude muito boa, e merecemos a vitória.”

Diego Aguirre
Inter sai fortalecido para a sequência do Brasileiro/Foto: Ricardo Duarte

Logo após a entrevista de Aguirre, Alessandro Barcellos assumiu os microfones da sala de coletivas do Beira-Rio. Consciente do significado da vitória para a instituição, o presidente iniciou sua fala à imprensa com um justo agradecimento a todos os envolvidos no triunfo vermelho. Da torcida aos jogadores, o mandatário elencou os pilares que levaram o Inter aos 44 pontos no Brasileirão.

Foto: Ricardo Duarte

“Hoje, eu precisava falar aqui para agradecer. Agradecer essa torcida maravilhosa, que fez a sua parte, voltou ao Beira-Rio e fez a diferença. Essa vitória foi para todos eles. Também agradecer a direção como um todo, o Departamento de Futebol, capitaneado pelo Emílio Papaléo e pelo Paulo Bracks, o Departamento Médico, a comissão técnica e os jogadores. Deles, principalmente dois grupos. Aqueles que se recuperaram de lesões para estar em campo, e aqueles que, durante um certo período, sofreram com rotulações injustas.”

Alessandro Barcellos

Como não poderia deixar de ser, o 1 a 0 no clássico foi intensamente comemorado depois do apito final. Dentro de campo, jogadores, comissão e diretoria festejaram com a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, comprovando a tradicional sinergia que reside no 891 da Padre Cacique, templo capaz de transformar gramado e cimento em um só. O sentimento de regozijo ostentado no rosto de cada colorado e colorada foi igualmente celebrado por Alessandro Barcellos.

“A gente não fica falando muito. Mas não tem que falar, tem que trabalhar. E aqui a gente trabalha. Isso é que faz a diferença. Nosso trabalho é produzir vitórias e títulos. Nesse caso específico, poder dar alegrias à torcida em uma rivalidade que é única no país – e que poucas no mundo têm tamanha dimensão. O torcedor está feliz, e ficamos felizes por isso. Aqui tem sangue. Todo mundo quer ganhar, e não falta vontade, dedicação ou trabalho.”

Alessandro Barcellos
Após o jogo, presidente festejou no gramano do Beira-Rio/Foto: Ricardo Duarte

Dona da jornada mais vermelha do planeta bola, a Rádio Colorada ofereceu, como de costume, uma transmissão legitimamente torcedora aos seus ouvintes. Mais de uma hora depois do jogo, a emissora oficial do Clube do Povo conversou, de maneira exclusiva, com o vice-presidente de Futebol do Internacional. Confira, abaixo, a íntegra da entrevista de Emílio Papaléo Zin ao Vestiário Vermelho!

“Hoje, ganhou o Clube. Foi uma daquelas partidas em que todos jogaram bem. O treinador está de parabéns, a comissão técnica, os médicos. Todos. É um dia de festa para o torcedor colorado, que fez o seu papel. Foi muito bacana, depois de muito tempo, ver o torcedor em grande número. Precisávamos da vitória, e o Internacional concedeu a possibilidade de que sua torcida fosse feliz para casa. Devem estar todos pela rua, e que coisa boa. É sempre bom ganhar Gre-Nal!”

Emílio Papaléo Zin
Sport Club Internacional · Rádio Colorada | Entrevista exclusiva de Emílio Papaléo Zin após o Gre-Nal 434 | 06/11

O domingo (07/11) já batia à porta quando os craques das quatro linhas deixaram o vestiário do Beira-Rio rumo ao merecido descanso. Antes de partir para casa, contudo, três atletas conversaram com as mídias sociais do Inter. Em comum, Mercado, Bruno Méndez e Taison reconheceram o apoio da torcida, além de compartilhar suas respectivas impressões acerca do primeiro Gre-Nal disputado com público em quase 20 meses. Assista às falas!

“Primeiramente, agradecer a torcida, que veio e lotou o nosso Beira-Rio. Essa vitória é de todos vocês, dos meus companheiros, que lutaram muito na semana para conseguir esse resultado positivo. Estou muito feliz. Desejo esse gol para minha mãe, meu pai. Minha família, que está sempre comigo, me acompanhando no dia a dia e sabe o que eu sofro. Também desejar ao D’Alessandro, que me ligou hoje pela tarde me desejando boa sorte. Vamo, Inter!”

Taison

“Estou muito feliz por ganhar o clássico, meu primeiro Gre-Nal no Beira-Rio. Queremos dedicar à torcida, que hoje nos apoiou e brigou com a gente. O triunfo é para eles. Agora, temos que seguir assim, porque nosso objetivo é entrar na Libertadores. No próximo jogo, contra o Juventude, temos que ganhar.”

Taison

“Vitória clássica e mais três pontos para brigar pela Libertadores. Acho que, pelo que trabalhamos, merecíamos demais. É um mimo, um carinho para a torcida, para que possa aproveitar o final de semana. Os torcedores são um jogador a mais, jogaram com a gente. Graças a eles, também, ganhamos aqui em casa.”

Bruno Méndez

O Clube do Povo retomará os trabalhos no CT Parque Gigante na manhã da próxima segunda-feira (08/11). Na terça, o grupo já encerra os preparativos para a 31ª rodada do Brasileirão, que será disputada a partir das 21h30 de quarta (10/11), no Alfredo Jaconi, diante do Juventude. Pra cima deles, meu Inter!

Quarta-feira tem mais!/Foto: Ricardo Duarte