SeleInter representa o Brasil nos Jogos Mundiais Escolares Sub-15

Com protagonismo das Gurias Coloradas, o futebol feminino brasileiro disputará, no próximo mês de setembro, os Jogos Mundiais Escolares Sub-15 (Gymnasíade). Além de David da Silva, técnico das categorias Sub-14 e Sub-16 do Clube do Povo, que comandará a canarinho, seis atletas do Inter foram convocadas para o torneio organizado pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), e que ocorre, entre os dias 11 e 19, na cidade de Belgrado, capital da Sérvia.

Presentes na campanha vice-campeã do Brasileirão Sub-16 no último mês de julho, as atletas Erica Gomes, Karol Pavarin, Gaby Tomé e Lídia Martins representarão o Brasil na Gymnasíade, e estarão acompanhadas pelas também coloradas Aline Bergmann e Karolayne Batista. Antes do torneio, as convocadas de David da Silva participarão de período de treinos, cujo início está marcado para a próxima quinta-feira (02/09). Pra cima delas, gurias! Estaremos na torcida!

Luto pelas partidas de Florindo e Heyder

Um dia duplamente triste para o povo colorado. Com enorme pesar recebemos a notícia do falecimento de duas importantes figuras da história alvirrubra, ambos vitimados pela pandemia de Covid-19. Florindo, lenda do Rolinho na década de 1950, e Heyder, destaque do Inter nos anos 1980, nos deixaram nesta terça (23/02).


O Gigante de Ébano

Intransponível Florindo!

Ídolo que marcou época nos Eucaliptos, Florindo, o ‘Gigante de Ébano’, foi um dos maiores zagueiros da história do Internacional. Contratado por indicação do igualmente marcante Teté, o defensor vestiu as cores do Clube do Povo de 1951 a 1959, quando integrou o icônico Rolinho, formação tetracampeã citadina e estadual, sucessora do Rolo Compressor.

Titular no primeiro Gre-Nal do Estádio Olímpico, Florindo foi um dos destaques do eterno 6 a 2 colorado. Apesar do batismo da casa rival, porém, o clássico mais marcante para a biografia do defensor foi outro. Também na casa gremista, certa feita arrancou aplausos de azuis e vermelhos ao cortar, de bicicleta, arremate endereçado às redes do Clube do Povo.

Florindo é o segundo em pé da direita para a esquerda

Herói da “SeleInter” campeã do Pan-Americano de 1956, quando oito dos 22 convocados atuavam no Colorado, foi durante o torneio, realizado no México, que o defensor conquistou o especial apelido. À família do ídolo, o Clube do Povo está prestando toda assistência necessária neste momento de luto. Afinal, além de craque, Florindo era também um apaixonado pelo Inter.

Em setembro de 2019, às vésperas de completar 90 anos, o Gigante de Ébano visitou o Gigante da Beira-Rio e prestigiou a apresentação do quinto Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol. Já acometido pelo mal de Alzheimer, Florindo não deixou de conceder entrevista para a Rádio Colorada, onde ressaltou sua paixão pelo Internacional.

“É grande a emoção que estou sentindo, fica difícil falar. Aqui no Clube fiz grandes amigos, como Larry, Bodinho, Canhotinho… todos eles. Falar do Inter faz meu coração saltar, assim como o carinho do torcedor. Nunca vou esquecer do que vivi aqui.”

Florindo
Florindo visitou o Beira-Rio em setembro de 2019

Sport Club Internacional · Memória | Entrevista de Florindo para a Rádio Colorada, em setembro de 2019

O driblador Heyder

Heyder aterrorizava laterais-esquerdos

Após passagem por clubes como Cruzeiro, Flamengo e Bahia, Heyder chegou ao Internacional em maio de 1987, levado pelo técnico Ênio Andrade e posteriormente treinado por Abel Braga. Com a camisa alvirrubra, foi peça importante para o Colorado chegar às finais do Brasileirão de 1988 e 89. Além disso, foi destaque na Copa Libertadores de 1989, principalmente na goleada por 6 a 2 sobre Peñarol, quando jornais uruguaios chegaram a considerá-lo sucessor de Garrincha, tamanho o estrago causado na defesa charrua.

Heyder, o primeiro agachado da esquerda para a direita

Nascido no dia 1 de dezembro de 1959, em Belém do Pará, o ex-ponta direita faleceu aos 61 anos. Heyder vivia na sua cidade natal, onde trabalhava como funcionário público desde que pendurou as chuteiras. Relembre a histórica goleada sobre o Peñarol!

De parte do Internacional, fica o agradecimento a dois jogadores que tanto fizeram pela história colorada. O Clube também deseja força e conforto para os familiares, que sempre encontrarão no Beira-Rio um lar para chamar de seu.