O pós-jogo de uma manhã inesquecível

Gurias comemoraram muito a classificação histórica/Foto: João Callegari

As Gurias Coloradas viveram uma manhã inesquecível no Morumbi! Com gols de Fabi Simões, Ari e Shashá, o Clube do Povo superou o São Paulo por 3 a 1 e avançou, pela primeira vez na história, para as semifinais do Brasileirão Feminino. Conquistada com dois tentos marcados após os 40 minutos do segundo tempo, a vitória foi muito festejada pelas atletas do Inter, e a Rádio Colorada, presente no palco do jogo, acompanhou a comemoração de perto.

Responsável pelo segundo gol do Inter, tento que levava, até aquele instante, a decisão para os pênaltis, Ari foi a primeira entrevistada pela emissora oficial do Clube do Povo. Predestinada, a titular da lateral-esquerda revelou que, até poucos segundos antes de a bola ser alçada na área, não sabia se marcaria presença no campo de ataque para a jogada que colocou as Gurias na frente do placar.

Foto: Luiza Moraes/CBF

“Juro que, por um momento, eu não iria para a área. Estava cansada, a perna esquerda com cãibra. Mas alguma coisa me veio na cabeça para ir, e eu fui e fiquei em um lugar em que nunca me posiciono. Não esperava a bola ali. Foi emocionante fazer esse gol, fomos até o fim com as poucas soldadas que temos!”

Ari

Logo depois da defensora artilheira, quem falou foi Leonardo Menezes. O gerente de Futebol Feminino do Clube do Povo destacou a união do grupo colorado, e teve sua comemoração acompanhada por comentário de Rafael Pokorski, preparador de goleiras, que definiu a vitória como símbolo da garra que caracteriza a história do Internacional.

“Uma vitória do grupo, da superação e da vontade. É uma vitória do Inter, com o espírito que permeia todo mundo que está aqui. Não é da boca para fora: somos uma família, estamos aqui para conquistar coisas muito grandes, do tamanho do Internacional.”

Leonardo Menezes

“Essa vitória é extremamente importante, e vem com a cara do Inter. Acreditando até o final, na raça, com todas se entregando. Foi uma partida equilibrada, e o que decidiu foi a entrega. Uma vitória para a gente botar na história. Estamos nas semis!”

Rafael Pokorski

Reviva a emoção pós-apito final

Passados os festejos no gramado, as Gurias seguiram em celebração dentro dos vestiários do Morumbi. Por lá, a zagueira e capitã Bruna Benites, multicampeã ao longo de sua vitoriosa carreira, não conteve a euforia ao comentar a ambição do elenco colorado, além de deixar claro que, agora que o Inter está entre os quatro melhores times do país, os adversários terão vida difícil para superar a tradicional obstinação daqueles que vestem vermelho.

“Saímos de Porto Alegre com a consciência de que precisaríamos lutar muito, mas de que era plenamente possível. Nosso grupo merece. Ele pode ser reduzido, mas é qualificado. Prefiro correr do lado de 15 meninas dispostas a fazer o que for para vencer, do que com um monte que quer ser só mais uma. Tenho muito orgulho dessa equipe, e quero deixar um abraço para todo mundo que acreditou. Agora, vão ter que segurar. Deixaram chegar, vão ter que segurar.”

Bruna Benites
A íntegra da fala de Bruna Benites para a Rádio Colorada
Capitã vibrou muito com a vitória colorada/Foto: Luiza Moraes/CBF

O significado do feito atingido pelas Gurias no Morumbi foi repercutido por dois entrevistados que têm propriedade de sobra para falar em nome da instituição Internacional. Tanto Alessandro Barcellos, presidente colorado, quanto Claudio Curra, diretor de Futebol Feminino, valorizaram o projeto conduzido desde 2017 pelo Clube, coroado com feito que foi, é claro, atribuído às atletas, e dedicado para a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande.

“É o mais longe que já chegamos. Então, estamos muito felizes – e fortes! Eu disse, antes do jogo, que ia ser no detalhe, mas foi melhor: foram dois detalhes. Com a cara do Inter, de raça, de garra, sem desistir nunca, como em todas as conquistas grandes do Clube.”

Claudio Curra
A fala de Claudio Curra para a Mais Vermelha

“É um momento importante, épico, resultado de um trabalho de continuidade, seriedade e comprometimento. Acreditamos sempre, esse é o Inter. Acreditamos no potencial do trabalho com raça, com determinação. Foi isso que a gente viu, hoje, no Morumbi. Quero parabenizar toda a comissão técnica, a direção e, principalmente, as atletas, que deram essa alegria ao torcedor, que merece essa vitória.”

Alessandro Barcellos
Presidente parabenizou o grupo de jogadoras

Quem falou sobre o jogo e a determinação apresentada pelo time foi o técnico Maurício Salgado, que exaltou o controle mental exibido pela equipe ao longo dos 90 minutos (mais acréscimos). A vitória, nas palavras do comandante, foi conquistada graças à fé das jogadoras no trabalho realizado, inabalável mesmo nos momentos mais delicados da partida, e persistente apesar do sol e do cansaço.

Foto: Luiza Moraes/CBF

“A gente tinha um proposta, e não desistimos dela. Quando o Inter estava muito melhor na partida, tomou o gol, e isso é impactante. Já o segundo tempo, a partir dos 30 minutos, nossa equipe estava desgastada, e aí vem aquela coisa de dentro. Hoje, o nosso grande mérito foi pensar no jogo. Teve coração a milhão, mas a cabeça no lugar. Isso é uma coisa que se espera quando se representa o Inter, e elas estão de parabéns.”

Maurício Salgado
Ouça a entrevista de Maurício Salgado para a emissora do Clube do Povo

Persistência, que se diga, é sinônimo perfeito para Shashá. Lateral-esquerda na ida e atacante na volta, a polivalente camisa 33 esperou o momento certo para marcar seu primeiro gol na temporada. Passados os 47 minutos do segundo tempo, ela percebeu enorme espaço na defesa paulista e não titubeou em decidir. Na correria, na qualidade e na vontade, colocou o Inter na semifinal.

Foto: João Callegari

“Foi uma emoção. No momento que recebi a bola, pensei em correr, e, quando a goleira veio para cima de mim, pensei em chutar. Quando bati e vi que foi na trave, saí para pegar a bola, nem que botasse com a mão. Não tinha feito nenhum gol ainda no Campeonato, mas foi o decisivo. É O INTER!”

Shashá

O gol de Shashá, inclusive, foi o único marcado sem participação da meio-campista Djeni no conjunto dos 180 minutos das quartas de final. Responsável por descontar o placar para o Inter, já nos acréscimos do segundo tempo, na partida do Beira-Rio, a camisa oito das Gurias também serviu Fabi e Ari no Morumbi. O protagonismo, de acordo com a própria, representa suas aspirações enquanto atleta do Clube do Povo.

Foto: Luiza Moraes/CBF

“Essa é a postura do Inter, agressiva. A gente busca a vitória em casa e fora. Viemos para buscar essa classificação. Eu não cheguei aqui para ser mais uma atleta. Vim para fazer história com essa camisa, para entrar na história do Clube. Hoje, fizemos história. Estamos nas semis de um campeonato importantíssimo.”

Djeni

Não existe hora boa ou ruim para marcar um gol, dizem. Maior alegria do futebol, a bola na rede é bem-vinda a qualquer momento. Ousando profanar as leis que regem o esporte mais popular do mundo, todavia, parece seguro afirmar que o tento de Fabi Simões saiu no instante certo, exatamente quando o São Paulo começava a crescer no jogo após largar na frente do placar. Alegre, a camisa sete dispensou quaisquer individualidades quando perguntada a respeito de mais uma grande atuação com o manto vermelho.

Foto: LiviaVillasBoas/CBF

“Estou muito feliz por estar trabalhando com esse grupo e fazendo história com a camisa do Inter. Sabemos que o Clube merece muito. A gente joga com o nome da frente para depois ser reconhecida com o nome de trás. Tento ajudar a equipe da melhor forma possível. Agora, temos que manter o pé no chão, pois o jogo das semis vai ser difícil.”

Fabi Simões

Poucas atletas entendem tão bem quanto Leidi a importância da classificação para as semis. Retomado em 2017, o Futebol Feminino do Clube do Povo estreou no Brasileirão A1 em 2019. Desde então, passadas duas edições na elite, as Gurias somavam duas eliminações consecutivas nas quartas. Garantido com a epopéia do Morumbi, o fim do tabu deixa o elenco ainda mais confortável para a sequência do torneio, como revelou a lateral-direita.

Parece que a gente nasceu de novo.

Sabíamos que a nossa hora ia chegar,

lutamos até o final. Agora,

Vamos em busca de algo melhor.”

Leidi

Do Morumbi, o grupo partiu em festa para dar sequência à logística preparada pelo Clube. A primeira parada após o jogo, é claro, ocorreu em restaurante, que recebeu o elenco para a prazerosa refeição das classificadas. Por lá, também foi criada uma sucursal do Beira-Rio, responsável por embalar, a batidas e cantoria, um inesquecível dia 22 de agosto, que ainda estava longe de ser encerrado.

Somente na noite de domingo as Gurias desembarcaram em Porto Alegre, carregando consigo a mais valiosa bagagem já recebida pelo futebol feminino gaúcho. Apoiadas pela torcida na última sexta (20/08), data da viagem para São Paulo, nossas guerreiras foram igualmente recebidas por seu povo no Aeroporto Salgado Filho, em bonita homenagem para as heroínas alvirrubras.

A caminhada, vale lembrar, está longe do fim. Na próxima semana, diante do Palmeiras, começa a luta por uma vaga na final. E coitados dos que ainda não acreditam na força de um grupo decidido como este a fazer história. Primeiro no Beira-Rio, depois no Allianz, buscaremos dar mais um passo em direção à taça. A receita para isso, sabemos, passará pelo trabalho. Vamos para cima, craques!

Seguimos juntas, fazendo história!/Foto: João Callegari

Sub-20 supera Vasco por 3 a 2 e garante vaga nas semifinais da Copa do Brasil

Gurizada está nas semis da Copa do Brasil/Foto: Jota Finkler

É US GURI DO CELEIRO! Os juniores colorados superaram o Vasco por 3 a 2, na noite deste sábado (22/05), e garantiram vaga nas semifinais da Copa do Brasil da categoria. Tiago Barbosa, Juan Cuesta e Julião, contra, marcaram os gols do Clube do Povo no Beira-Rio, resultado que, somado ao 1 a 0 na ida, consolidou placar agregado de 4 a 2 para o Inter. Agora, para chegar à decisão, os comandados de Fábio Matias enfrentarão o Coritiba.

Sport Club Internacional · Rádio Colorada | Gols: Internacional 3-2 Vasco | 22/05/2021

Jogaço de bola

Inter e Vasco fizeram grande enfrentamento no Beira-Rio/Foto: Jota Finkler

A exemplo do que ocorrera na partida de ida, em São Januário, Inter e Vasco ofereceram um primeiro tempo de gala para os amantes do bom futebol. Equipes que jogam e deixam jogar, criaram boas chances nos primeiros 10 minutos, que logo balançaram as redes dos dois lados.

Grupo comemora o gol de Tiago Barbosa/Foto: Jota Finkler

Aos 15 minutos, Tiago Barbosa aproveitou sobra da hesitação vascaína, que não conseguiu cortar cruzamento de Pedrinho, e, de primeira, mandou para as redes belíssimo arremate. Pouco depois, Andrey aproveitou cruzamento de Marlon Gomes para empatar, elevando a tensão no gramado do Beira-Rio.

Eliminado com o empate, o Vasco seguiu martelando no restante da etapa inicial. Bem postado na defesa, o Inter não abdicou de criar, e também assustou, tanto com escapes de Cleberson, pela direita, quanto pelas combinações de Pedrinho e Vitinho, pela esquerda. Nem Cruz-Maltinos, nem Clube do Povo, contudo, voltaram a marcar no Gigante, mantendo o 1 a 1 até o intervalo.

Cleberson (7) deu trabalho pela direita de ataque/Foto: Jota Finkler

Holofotes para Fábio Matias

Atual campeão da Copa do Brasil Sub-20, o Vasco não venderia barato a vaga nas semifinais da competição, e voltou do intervalo ainda mais ofensivo. A postura ofereceu grandes chances aos cariocas, não convertidas, e também espaços para o contra-ataque do Clube do Povo, igualmente falho para desempatar.

Fábio Matias efetuou substituições decisivas na etapa final/Foto: Jota Finkler

A intensa correria, é claro, não interessava muito ao Inter. Consciente de que a profusão de espaços servia muito mais aos interesses vascaínos, Fábio Matias realizou três mudanças na casa dos 15 minutos. O técnico reforçou a marcação pela esquerda, com a entrada de Thauan Lara, renovou o ânimo na direita de ataque, a partir da estreia de Juan Cuesta, e aumentou a combatividade do meio de campo, consequência da chegada de Matheus Dias. O resultado? Gol!

Logo após entrar em campo, Matheus Dias recuperou a posse e serviu Juan Cuesta. O colombiano, em seu primeiro toque na bola, percebeu a saída do goleiro Fintelman e finalizou com classe para marcar o segundo. Seis minutos mais tarde, Matheus ofereceu novo passe açucarado, este para Cazzetta, que foi ao fundo pela esquerda e cruzou na segunda trave. Julião atentou contra o próprio patrimônio, e garantiu mais um para o Clube do Povo.

Nem o 3 a 1 arrefeceu o ânimo visitante. Diogo Siston, na casamata, acumulou atacantes na equipe vascaína e ampliou a presença ofensiva dos cariocas. Neste roteiro, Arthur Sales aproveitou corte parcial da zaga colorada, que não conseguiu afastar cruzamento da direita, e descontou. Fábio Matias, uma vez mais, mudou o roteiro da partida, alçando João Pedro para a lateral-direita. Com ele por ali, e muita aplicação de todos os colorados, a vitória foi mantida, e a vaga garantida.

Todo o grupo teve exibição de gala neste sábado/Foto: Jota Finkler

Ficha técnica:

Internacional (3): Anthoni; Vinicius Tobias, Tiago Barbosa, João Felix e Cazzetta; Lucas Vital (Gustavo), Pedrinho (Matheus Dias) e Igor (Murilo); Cleberson (Juan Cuesta), Vinicius Mello e Vitinho (Thauan Lara). Técnico: Fábio Matias.

Vasco (2): Fintelman; JP Galvão, Menezes (Marcos Paulo), Zé Vitor e Julião (Dijalma); Andrey, Marlon Gomes (Caio Dantas) e Caio Eduardo (Marlon Santos); Arthur, Marcos Dias e Vinícius. Técnico: Diogo Siston.

Gols: Tiago Barbosa, aos 15’/1ºT, Juan Cuesta, aos 15’/2ºT, e Julião, contra, aos 21’/2ºT (I). Andrey, aos 18’/1ºT, e Arthur, aos 39’/2ºT (V).

Cartões amarelos: Tiago Barbosa, Anthoni e Cazzetta (I). Zé Vitor, Dijalma e JP Galvão (V).

Arbitragem: Daniel Nobre Bins, auxiliado por André da Silva Bitencourt e Gustavo Marin Schier. Quarto árbitro: Fabrício Lima Baseggio.

Estádio: Beira-Rio.