Gol do Dia – Taison decide em Goiânia

O Inter abriu o Brasileirão de 2009 com vitórias nos dois primeiros jogos, mas, envolvido na disputa das semifinais da Copa do Brasil, o técnico Tite precisou colocar em risco os 100% de aproveitamento no Nacional, e preservou parte de seus titulares no Serra Dourada. Alçado a campo durante o segundo tempo, Taison cobrou poucos minutos para decidir. De cabeça, o ídolo garantiu o 1 a 0.

Inter se despede do Gauchão com vitória na Arena

Taison marcou o gol da vitória colorada/Foto: Ricardo Duarte

O confronto de volta das semifinais do Gauchão de 2022, disputado na Arena, foi encerrado com vitória de 1 a 0 do Clube do Povo. Iniciada às 22h15 desta quarta-feira (23/03), a partida contou com lindo gol de Taison para o Inter, insuficiente para reverter a desvantagem da ida. Agora, o Colorado volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro, torneio no qual estreará, em abril, contra o Atlético-MG.


Inter melhor no primeiro tempo

Colorado foi melhor na Arena/Foto: Ricardo Duarte

As novidades na equipe colorada não ficaram restritas ao papel, que apresentou Bruno Méndez e Wesley Moraes entre os titulares. Dentro de campo, Medina escalou o Inter com Liziero na lateral-esquerda, Kaique como quarto zagueiro, Taison e Mauricio abertos nas meias e David e Wesley no ataque, modificando a plataforma de jogo até então apresentada por seu time.

Consciente da desvantagem no placar agregado, Medina não mantinha as duas linhas de quatro nos momentos em que o Inter se aproximava do ataque. A partir da intermediária de defesa, quando com a bola o Colorado atuava com dois alas (Taison pela esquerda e Bustos na direita), três meias – Gabriel, mais recuado, Edenilson, pela esquerda, e Mauricio, na direita – e um trio de zagueiros, encaixado a partir de postura mais cautelosa de Liziero.

Medina escalou o Inter com novidades/Foto: Ricardo Duarte

As variações confundiram o time da casa, que contou com milagre de Brenno para não ser vazado aos nove, minuto em que David recebeu cruzamento açucarado de Mauricio e testou forte. Pouco depois, o goleiro travou, também de maneira providencial, assistência de Taison para Wesley. Já aos 45, o centroavante colorado não ofereceu chance de defesa, mas por excesso de força. Por cima, a chance desperdiçada foi a última criada antes do intervalo.

Torcida apoiou das arquibancadas da Arena/Foto: Ricardo Duarte

Vitória justa, mas insuficiente

O Inter seguiu melhor no segundo tempo, embora tenha custado a criar boas chances após o reinício. Perigoso pelo corredor direito, que passou a ser ocupado por Caio Vidal, o time de Medina sofria para concluir com verdadeiro perigo à meta rival. Percebendo a falta de espaços, Taison decidiu que era hora de arriscar de longe, e assim marcou um dos gols mais bonitos da história da rivalidade Gre-Nal.

Taison brilhou na etapa final/Foto: Ricardo Duarte

Da intermediária esquerda de ataque, o camisa sete ignorou a longa distância até a meta gremista, e mesmo que pudesse decidir pelo cruzamento, preferiu o chute. De perna direita, com efeito e direção, o arremate do ídolo quase fugiu das vistas do público, tamanha a velocidade com que progrediu em direção ao ângulo de Brenno. Saía o primeiro. Para empatar o agregado, faltavam mais dois.

E verdade seja dita, o Colorado tentou aumentar o escore nos minutos seguintes à pintura de Taison. Mauricio, pela esquerda da área, esbarrou em milagre de Brenno, goleiro que voltou a ser herói em chute de Edenilson. Caio também teve boa chance, após parede de Wesley, mas finalizou mascado, facilitando a vida do arqueiro rival. Já nos acréscimos, Ferreira armou confusão que paralisou o jogo por mais de cinco minutos, tempo ignorado por Vuaden, que encerrou o jogo sem novo tempo adicional.

Ídolo comemorou junto de Medina/Foto: Ricardo Duarte

Primeiro tempo

7min – Pela direita, Campaz cobra escanteio rasteiro. Na primeira trave, Bruno Alves desvia de letra, e Daniel encaixa.

9min – MILAAAAAAAAAAAAGRE! Mauricio recebe livre na direita da área gremista e cruza curto. Na primeira trave, David emenda forte cabeceio no contrapé de Brenno, mas o goleiro voa e busca no ângulo. Que chegada!

13min – Bitello recebe de Rodrigues, ajeita para a perna canhota e chuta forte. Com perigo, ela sai por cima.

16min – COOOOOOOOORTA, BRENNO! Taison percebe Wesley nas costas da zaga gremista e serve por elevação. Antes do centroavante, Brenno sai do gol e, com os punhos, afasta desesperado.

18min – CANTO BOLA! Inter recupera a posse no campo de ataque e troca passes em velocidade até Wesley fazer a parede para Taison. Camisa sete chuta colocado, mas a bola resvala na marcação e sai em escanteio.

19min – INTER PRESSIONA! Wesley, do campo de defesa, lança David, que deixa dois marcadores para trás e devolve no centroavante. Do camisa 9 para Liziero, que invade a área e cruza rasteiro, mas travado. Novo escanteio!

20min – UH! Pela esquerda, Edenilson cobra escanteio fechado, que morre na rede, mas de fora.

22min – Campaz abre ângulo para a perna canhota e chuta pela linha de fundo.

27min – Mauricio recebe o amarelo por reclamação.

38min – Com dores, David é sacado. Entra Caio Vidal!

45min – PRA FOOOOOOOOOORA! Taison recebe na intermediária ofensiva e encontra Bustos com espaço. Acionado, o lateral avança até as cercanias da área adversária e cruza rasteiro, no pé de Wesley, que antecipa David e chuta forte. Quase o gol colorado!

45min – Mais dois! Vamos a 47!

47min – Intervalo na Arena.


Segundo tempo

0min – BREEEENNO! Taison, da esquerda, levanta na área gremista, em direção a Caio. Goleiro rival deixa a meta e corta de soco, mas não conta com rebote de Bustos, que chuta de primeira. Geromel trava, ela toma altura e, enfim, morre nas mãos do arqueiro.

2min – Campaz, de novo com a canhota, chuta forte. Desta vez, saiu com perigo, mas também em tiro de meta.

2min – Nicolas impede contra-ataque colorado e, por isso, recebe o amarelo.

3min – POR CIIIMA! Caio entorta Nicolas e, da direita da área gremista, cruza para Taison. De cabeça, capitão desvia com muita força.

9min – FALTOU FORÇA! Caio cruza da direita, a zaga afasta antes de Mauricio, mas Taison fica com a sobra. Camisa sete domina com a canhota e logo engatilha o chute, que sai mascado.

13min – Ferreira vem a campo no lugar de Elias. Time da casa muda pela vez primeira.

14min – LINDA TRAMA! Wesley faz a parede para Edenilson, que finta dois marcadores e abre jogo até Bustos. Lateral-direito, já dentro da área, prefere o chute ao cruzamento, e manda nas mãos de Brenno.

15min – Wesley faz a parede para Taison, que retrocede jogo com Liziero. Ângulo aberto, o camisa cinco cruza na segunda trave, buscando Caio, mas Nicolas antecipa e manda por escanteio.

18min – MEU DEUS DO CÉU! MEU DEUS DO CÉU! TAISON! MEU DEUS DO CÉU! EU TE AMO, TAISON! NÓS TE AMAMOS, TAISON! O TEU CLUBE, DO POVO, TE AMA! GOLAAAAAAAAAAAAAAAAAAÇO! GOLAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAÇO! QUE GOLAAAAAAAAAAAAAAÇO! Da intermediária esquerda de ataque, Taison, ousado, decide cobrar falta direto no gol gremista – e o faz com perfeição. Forte, no ângulo direito, a bomba do camisa sete estufa as redes locais e coloca o Inter na frente!

O gol de Taison na narração da Rádio Colorada

20min – QUAAAAAASE O SEGUNDO! Liziero dá um chapéu em Thiago Santos e, da esquerda da área, cruza. Bruno Alves corta, Gabriel fica com a sobra e chuta, mas Geromel trava. Tinha endereço!

24min – Roger muda duas vezes. Sarará e Gabriel Silva substituem Rodrigues e Thiago Santos.

25min – Campaz recebe na direita, corta para a canhota e chuta. Kaique trava e ela vai pela linha de fundo.

25min – DANIEEEEEEEEL! Nicolas cobra escanteio da direita, Lucas Silva desvia, e goleiro colorado, após o pique da bola, salva o Inter!

28min – MILAAAAAAAAAGRE! Mauricio ganha de Sarará e, pela esquerda da área rival, enche o pé. Brenno salva!

29min – Amarelo para Brenno. Fez cera.

34min – MAIS UMA VEEEEEEEEZ! Edenilson, da entrada da área, enche o pé. No ângulo, Brenno voa para salvar.

37min – Ele viu que é de fora! Taison arrisca chute forte e rasteiro, que Brenno encaixa.

38min – Ferreira acerta carrinho por trás em Caio. Amarelo nele!

38min – Wesley volta a fazer a zaga gremista de mochila, e protege até a chegada de Caio. Mascado, 47 chuta para defesa de Brenno.

43min – Johnny e Cadorini nas vagas de Gabriel e Taison. Medina muda duas vezes.

44min – Janderson por Campaz, Fernando Henrique no lugar de Bitello.

45min – Gustavo Maia é a última novidade no Inter. Saiu Mauricio.

45min – Mais cinco. Vamos a 50!

49min – Ferreira, mesmo perdendo, provoca. Por isso, é expulso, assim como Bruno Méndez e Medina.

50min – Vuaden não quer jogo e apita o final do segundo tempo.


Ficha técnica:

Grêmio (0): Brenno; Rodrigues (Sarará), Geromel, Bruno Alves e Nicolas; Thiago Santos (Gabriel Silva), Lucas Silva e Bitello; Campaz, Diego Souza e Elias Manoel (Ferreira). Técnico: Roger Machado.

Internacional (1): Daniel; Fabricio Bustos, Bruno Méndez, Kaique Rocha e Liziero; Gabriel (Johnny) e Edenilson; David (Caio Vidal), Mauricio (Gustavo Maia) e Taison (Cadorini); Wesley Moraes. Técnico: Alexander Medina.

Gol: Taison, aos 18’/2ºT (I)

Cartões amarelos: Nicolas, Ferreira e Brenno (G). Mauricio (I).

Cartões vermelhos: Ferreira (G). Bruno Méndez (I).

Arbitragem: Leandro Pedro Vuaden, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Tiago Augusto Kappes Diel. Quarto árbitro: Roger Goulart. Quinto árbitro: Erico Andrade de Carvalho. VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga.

Estádio: Arena.

Inter fica no 1 a 1 com o Novo Hamburgo

Taison marcou o gol colorado no Gigante/Foto: Ricardo Duarte

Em partida da quinta rodada do Gauchão 2022, o Clube do Povo empatou em 1 a 1 com o Novo Hamburgo, dentro de casa, na noite desta quarta-feira (09/02). Michel Renner marcou o gol visitante na partida, enquanto Taison, em bonito chute, empatou para o Inter, que chega aos oito pontos na tabela estadual. Agora, o Colorado volta suas atenções para o Caxias, adversário no próximo sábado (12/02), às 16h30, no Centenário.


Ataque contra defesa

Inter foi mandante pela segunda vez no ano/Foto: Ricardo Duarte

O Novo Hamburgo veio a campo com novidades. Interino anilado, Benhur Pereira escalou o volante Alex Nagib como titular, sacando Jeffinho, atacante que vinha atuando nas últimas partidas. A mudança resultou em postura bastante defensiva da equipe anilada, que tratou de cercear ao máximo os espaços do Clube do Povo no Beira-Rio. Desta forma, os primeiros 45 minutos foram disputados em uma dinâmica de ataque contra defesa, e com muito tempo de bola parada pelas faltas que picotaram o embate.

A melhor arma colorada para achar espaços na zaga rival foi o corredor esquerdo, ocupado, nas cercanias da área rival, por David. Logo aos dois, o atacante recebeu bom lançamento de Dourado e, dentro da área, emendou chute forte com a canhota. Maticoli defendeu, o que também aconteceria aos 29, quando o arqueiro operou milagre para impedir o primeiro gol do ponta-esquerda com o manto alvirrubro.

David teve boa movimentação no primeiro tempo/Foto: Ricardo Duarte

Wesley e Edenilson também tentaram incomodar a retaguarda rival, muitas vezes acionados por Liziero, volante que tentava verticalizar as ações coloradas. A melhor tabela da dupla chegou, é claro, até David, que tentou cruzar na direção do centroavante. Antes dele, Maticoli afastou. De sua parte, o Novo Hamburgo, encaixado na defesa, pouco criou na frente, onde chegou, com maior relevância, aos 39, em contra-ataque que visava Michel, mas cortado por Daniel.

Wesley lutou com a zaga rival/Foto: Ricardo Duarte

Um gol para cada lado

O reinício de confronto foi interessante para o Novo Hamburgo, que abriu o placar, com Michel Renner, aos nove. Já com Boschilia em campo desde o intervalo, atleta escolhido para substituir Liziero, o Inter apostou no lado esquerdo para empatar, corredor ocupado pelo próprio camisa 21 e por Moisés, além de muito frequentado por Taison. Exatamente de trama armada pelo trio saiu o gol do Clube do Povo, pintura anotada, da entrada da área rival, pelo dono da camisa sete colorada.

Taison empatou para o Inter/Foto: Ricardo Duarte

Igualado aos 20, o escore não voltou a ser alterado na partida – apesar da pressão do Clube do Povo, que atuou, a partir da entrada de Mauricio no lugar de Heitor, com esquema bastante ofensivo. Na retaguarda, Bruno, Cuesta e Moisés formaram trio de zagueiros, enquanto Taison e David ocuparam as respectivas alas esquerda e direita. Dourado, no meio de campo, era o único volante, acompanhado pelos substitutos na região central. Na frente, Wesley comandou o ataque que martelou muito, mas não foi capaz de balançar as redes aniladas.

Ídolo empatou a conta no Gigante/Foto: Ricardo Duarte

Primeiro tempo

2min – UH! David recebe bom lançamento de Dourado, consegue o domínio na área rival, faz o giro e chuta de canhota. Maticoli encaixa.

5min – Felipe Guedes invade a área do Inter e, pela esquerda, chuta rasteiro. Daniel encaixa.

9min – BOA TRAMA! Inter roda a bola durante mais de um minuto, até Moisés receber de Liziero e, pela esquerda da grande área, cruzar rasteiro. Antes de David ou Wesley, Maticoli deixa o gol e encaixa.

29min – MILAAAAGRE! David recebe de Liziero e escapa em altíssima velocidade. Na entrada da área, o atacante chama Micael para dançar, abre ângulo para a canhota e chuta rasteiro. Maticoli salva o Novo Hamburgo!

30min – Da esquerda, Moisés cruza. Na direita da grande área, Heitor cabeceia. Goleiro encaixa.

32min – UUUH! Bonita tabela do ataque colorado, com Edenilson e Wesley combinando pelo centro. A bola chega até David, na esquerda, que cruza na direção do centroavante. Maticoli antecipa e corta.

36min – Liziero recebe o amarelo. Acertou Bustamante.

38min – Moisés cruza da esquerda, e David sobe com autoridade na área adversária. Desvio do atacante sai por cima.

39min – DANIEL! Michel é lançado na área colorada, e receberia com liberdade, mas é antecipado por excelente saída de gol do arqueiro vermelho.

42min – UUUUUUUUH! Moisés finaliza rasteiro, Wesley transforma o chute em assistência e faz o giro. Heitor aparecia com espaço na direita da área rival, mas centroavante escolheu o chute, que explodiu na zaga.

45min – Vamos a 47. Mais dois de acréscimos.

47min – Intervalo no Gigante.


Segundo tempo

0min – Liziero deixa o campo para a entrada de Boschilia. Inter mais ofensivo no segundo tempo!

5min – Com falta, Kaio impede contra-ataque colorado, que seria armado por David. Amarelado.

9min – Michel Renner recebe de Alexandre Alemão e marca para o Novo Hamburgo.

13min – Taison amarelado por falta em Felipe Guedes.

18min – Welton Heleno no lugar de Alex Nagib. Muda o Novo Hamburgo.

20min – GOLAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAÇO! É GOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! PINTURA! UMA BUCHA! UM FOGUETE! É GOL DE TAISON, GOL DO CAPITÃO! Na esquerda da grande área, Boschilia recebe de Wesley, investe em direção à linha de fundo e ajeita para trás. Taison, com espaço, abre ângulo para a perna direita e enche o pé. Pobre do goleiro, que não teve chance alguma de defesa. Tudo igual no Gigante!

24min – Edenilson recebe de Boschilia, abre ângulo para a perna canhota e, mesmo de fora da área, chuta. Em dois tempos, goleiro encaixa.

25min – Timbó vem a campo no Novo Hamburgo. Sai Michel Renner.

30min – Alemão consegue o drible em cima de Cuesta e chuta forte. Daniel encaixa.

32min – Três trocas no Novo Hamburgo. Jeffinho, Da Silva e Ednei entram nas vagas de Bustamante, Alemão e Kaio.

33min – No Inter, vem Mauricio. Heitor sacado.

34min – TIROU TIIIIIIIIIINTA! Edenilson cruza da direita, Taison domina na esquerda da grande área e chuta colocado. Ela sai raspando o poste esquerdo da meta anilada.

37min – Timbó arma contra-ataque anilado e decide resolver sozinho. De perna direita, chuta com perigo, mas por cima.

40min – D’Ale e Caio entram no Inter. Sacados Edenilson e David.

43min – UUUH! Boschilia levanta na área a partir da esquerda. Na primeira trave, Cuesta desvia com perigo, mas ela sai por cima.

44min – CHANCE BOA! Taison faz fila desde o campo de defesa e serve Caio, parado com falta. Islan é advertido com amarelo.

45min – UUUUUUUUUUUUUH! D’Alessandro cobra a falta no canto do goleiro, rasteira. Ao lado do poste, Maticoli espalma.

46min – D’Ale recebe o amarelo por impedir contra-ataque rival.

50min – Fim de jogo no Gigante.


Ficha técnica:

Internacional (1): Daniel; Heitor (Mauricio), Bruno Méndez, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado, Liziero (Boschilia), Edenilson (D’Alessandro), Taison e David (Caio Vidal); Wesley Moraes. Técnico: Alexander Medina.

Novo Hamburgo (1): Lucas Maticoli; Léo, Micael, Islan e Higor; Kaio (Ednei), Felipe Guedes, Alex Nagib (Welton Heleno), Michel Renner e Bustamante (Jeffinho); Alexandre Alemão (Da Silva). Técnico: Benhur Pereira.

Gols: Michel Renner, aos 9’/1ºT (N). Taison, aos 20’/2ºT (I).

Cartões amarelos: Liziero, D’Alessandro e Taison (I). Kaio e Islan (N).

Arbitragem: Erico Andrade de Carvalho, auxiliado por Mauricio Coelho Penna e Fagner Bueno Cortes. Quarto árbitro: Sergio Eduardo Moraes.

Estádio: Beira-Rio.

Público: 8.963. Pagantes: 7.271. Adversários: 14. Menores: 314. Não pagantes: 1.364.

Renda: R$ 284.432,75

Taison concede entrevista antes da estreia na temporada

Inter luta até o fim, mas é superado pelo Flamengo

Em partida da 34ª rodada do Brasileirão, o Internacional recebeu o Flamengo, no Beira-Rio, na noite deste sábado (20/11). Após sofrer dois gols nos minutos de abertura do confronto, o Clube do Povo até descontou com Taison, ainda no primeiro tempo, mas não conseguiu impedir revés pelo placar de 2 a 1. Agora, o Colorado volta suas atenções para o Fluminense, adversário na próxima quarta-feira (24/11), às 21h30, no Maracanã.


Primeiro tempo eletrizante, mas melhor para o rival

O início de partida não poderia ser pior para o Internacional, que sofreu dois gols antes dos 10 minutos, ambos marcados em contra-ataques da equipe visitante. Decidido a entrar no jogo, o Clube do Povo até armou boas incursões ofensivas nos instantes que sucederam o 2 a 0 rival, mas os lances eram continuamente respondidos por arranques de Michael e Vitinho, que com frequência ameaçavam marcar o terceiro do Flamengo.

Atingida a casa dos 25 minutos, Inter e Flamengo reduziram o ímpeto visto na metade de abertura do jogo. As características, porém, foram mantidas, com o Clube o Povo tratando de criar em toques rápidos, ao passo que o Flamengo explorava seus atacantes pela esquerda. A primeira inversão no cenário do embate ocorreu no minuto 40, quando os cariocas partiram para a frente, e o Colorado respondeu em mortal escapada.

Após infeliz cobrança de escanteio pela esquerda, o Flamengo não conseguiu recompor na mesma velocidade que Taison e Palacios usaram para levar o Inter ao ataque. Pela esquerda, o camisa 10 disparou, enquanto o chileno, pela direita, acompanhou. Já na altura da grande área, o segundo ofereceu linda devolução, de primeira, ao capitão, que finalizou de bico para descontar. Embora sucedido por intensa pressão alvirrubra, o tento foi o último antes do intervalo.


Adversário mantém o resultado

O Inter lutou até o fim no Beira-Rio, rondado a defesa rubro-negra e concentrando a posse de bola até o último dos 50 minutos, mas não conseguiu produzir o suficiente para empatar. Debaixo das traves, Willian Arão cortou a melhor chance colorada, em cabeceio de Patrick, enquanto Diego Alves impediu que Taison reencontrasse as redes. O Flamengo, de sua parte, também assustou em contra-ataques, a maioria deles travados por Lomba, que teve excelente atuação na etapa final.


Primeiro tempo

3min – Gabriel Barbosa recebe assistência de Vitinho e, da entrada da área colorada, pela esquerda, chuta rasteiro. Flamengo larga na frente.

5min – Responde o Inter! Da esquerda, Taison cobra falta que Bruno Méndez desvia na pequena área. Por cima, por pouco!

10min – Everton Ribeiro serve Andreas Pereira, que finaliza de primeira e amplia para os visitantes.

16min – UUUUUH! Palacios cruza bola aberta da esquerda, que Taison finaliza de primeira na segunda trave. Diego Alves espalma.

18min – Bruno Méndez impede contra-ataque carioca com puxão. Falta e amarelo.

20min – MILAAAAAAAGRE! Patrick investe contra Isla pela esquerda e cruza rasteiro. Praticamente na pequena área, Palacios finaliza de primeira e exige defesa providencial de Diego Alves.

21min – Valeu! Do meio de campo, Edenilson percebe o goleiro adiantado e arrisca. Levou perigo.

22min – Inter insiste! Palacios recebe pela intermediária direita de ataque e chuta rasteiro. Com pouca força, ela é agasalhada pelo goleiro.

24min – Flamengo arma contra-ataque de três contra dois. Livre, Gabriel recebe na intermediária direita e finaliza colocado. Tiro de meta.

29min – TINHA O ENDEREÇO! Edenilson cobra falta frontal só no jeito, sem força. O camisa oito colorado queria o ângulo, mas David Luiz, na barreira, conseguiu resvalo providencial.

30min – Flamengo responde no contra-ataque, que Michael finaliza travado por Cuesta.

38min – Michael corta da ponta-esquerda para o centro e, com a perna direita, arrisca. Forte, ela sai tirando tinta.

39min – LOOOOOOOOOOOOOOOMBA! Vitinho faz fila pelo centro e serve Gabriel, que recebe com espaço pela direita da grande área e chuta para milagre do goleiro colorado.

40min – GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! É GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! É DE TAISON, É DO MEU 10, É DO ÍDOLO E CRAQUE COLORADO! Flamengo não aproveita escanteio e oferece espaço para contra-ataque, que Taison puxa pela esquerda. O camisa 10 serve Palacios, que devolve de primeira, já na intermediária ofensiva. Dentro da área, o cara que é a cara do Clube que é do povo finaliza de bico, sem chances de defesa para Diego Alves. Desconta o Internacional!

42min – SAAAAAAAAAAAAAAAAAAALVA, DIEGO ALVES! Taison abre linda bola para Renzo Saravia, que percebe Edenilson nas costas da zaga do Flamengo e serve. Camisa oito domina, mas a bola fica presa ao pé, e o chute sai abafado.

44min – EM CIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIMA DA LINHA! Moisés descola lançamento maravilhoso para Edenilson, que invade a área e tenta encobrir Diego Alves. O goleiro se estica todo para espalmar, mas Patrick fica com a sobra e chuta. Debaixo das traves, David Luiz corta. Que pressão!

45min – Vamos a 47! Mais dois.

47min – Intervalo no Gigante!

47min – Na saída do campo, Gabriel Barbosa e Moisés discutiram. Os dois receberam cartão.


Segundo tempo

14min – Tenta o Inter! Patrick recebe lançamento pela esquerda e faz a parede para Edenilson, que limpa na direção de Taison. O 10 domina e chuta, mas ela sai por cima.

17min – DE CINEMA! Vitinho fica com a posse após Arão adiantar demais e emenda de primeira. A bola resvala na marcação e quase mata Lomba, mas o goleiro colorado opera milagre espetacular.

19min – Taison exige defesa de Diego Alves após chute da esquerda.

21min – Vitinho avança em velocidade pela esquerda e, já dentro da área, chuta de canhota. Forte demais, ela sai por cima.

24min – Muda o Flamengo. Vitinho deixa o campo para a entrada de Kenedy.

29min – LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOMBA! Kenedy recebe assistência de Gabriel e chuta uma bomba cruzada. Goleiro do Inter voa para espalmar.

30min – Três trocas no Inter: Dourado, Saravia e Palacios sacados. Entram Mauricio, Heitor e Cadorini.

32min – DE NOVO EM CIMA DA LINHA! Heitor cobra escanteio da direita com enorme veneno. Na segunda trave, Patrick desvia, mas Arão, debaixo das traves, afasta.

33min – Muda o Flamengo, também três vezes. Vêm Rodinei, Matheuzinho e Arrascaeta, vão Michael, Isla e Everton Ribeiro.

36min – UH! Mauricio recorta da direita para o centro e chuta de canhota. Tiro de meta para os visitantes.

37min – Ramon entra, Filipe Luís sai. Última troca no Flamengo.

39min – Pra fooooooooooooooora! Inter não deixa o Flamengo sair jogando, Cadorini fica com a sobra e abre jogo até Taison, que chuta colocado. Levou perigo.

40min – Kenedy pega rebote de milagre de Lomba e faz o terceiro carioca, mas o lance é anulado por impedimento de Gabriel, em condição irregular na origem da jogada.

43min – Gustavo Maia por Patrick. Aguirre muda o Inter.

45min – Mais cinco. Vamos a 50.

50min – Fim de jogo!


Ficha técnica:

Internacional (1): Marcelo Lomba; Saravia (Heitor), Bruno Méndez, Victor Cuesta e Moisés; Edenilson, Rodrigo Lindoso, Rodrigo Dourado (Mauricio) e Patrick (Gustavo Maia); Taison e Palacios (Matheus Cadorini). Técnico: Diego Aguirre.

Flamengo (2): Diego Alves; Isla (Matheuzinho), Rodrigo Caio, David Luiz e Filipe Luís (Ramon); Willian Arão e Andreas Pereira; Everton Ribeiro (Arrascaeta), Vitinho (Kenedy) e Michael (Rodinei); Gabriel Barbosa. Técnico: Renato Portaluppi.

Gols: Taison, aos 40’/1ºT (I). Gabriel Barbosa, aos 3’/1ºT, e Andreas Pereira, aos 10’/1ºT (F).

Cartões amarelos: Bruno Méndez e Moisés (I). Gabriel Barbosa (F).

Arbitragem: Savio Pereira Sampaio, auxiliado por Daniel Henrique Andrade e José Reinaldo Júnior. Quarto árbitro: Roger Goulart. VAR: Wagner Reway.

Estádio: Beira-Rio.

Público: 19.004. Pagantes: 14.268. Adversários: 859. Menores: 346. Não pagantes: 3.531.

Renda: R$ 839.127,00

Consciência Negra: Clube do Povo e adidas lançam nova camisa

Taison veste o novo manto colorado (Foto: Ricardo Duarte)

O Colorado escreverá mais um capítulo de sua história na noite desta quarta-feira (17/11). Ao entrar em campo para enfrentar o Cuiabá, às 19h, na Arena Pantanal, pela primeira vez usará uma camisa preta. O uniforme criado pela adidas em homenagem à Consciência Negra vem ao encontro de uma das causas sociais de maior engajamento do Clube do Povo.

Inclusivo, o Inter foi um dos primeiros clubes brasileiros a aceitar negros em seu grupo. Dirceu Alves foi contratado oficialmente em 1925, depois de ser destaque na Liga Canela Preta. No entanto, fez sua estreia com o manto Colorado em 1928, abrindo espaço para que mais negros começassem a compor o elenco principal.

Inspirada no manifesto “Excelência Negra”, produzido por Marcelo Carvalho, um dos criadores do projeto Observatório Racial, a adidas se juntou ao Inter para lançar a peça que homenageia homens e mulheres negros do futebol brasileiro e todas as suas conquistas.

A nova camisa é predominantemente preta e traz detalhes únicos do manifesto aplicados nos números do uniforme, com frases como “o negro no futebol brasileiro é a marca do Brasil”, “jogadores negros ganharam o mundo”, entre outras que contam as conquistas, perseverança e ousadia daqueles que nunca se deixaram silenciar.

Além disso, a camisa traz no peito um patch de um cabelo Black Power com a frase “É a Coroa” estampada em todo o desenho. Além do conceito criativo dos uniformes que ressalta a inserção do negro no futebol brasileiro e toda sua trajetória como forma de manifestação contra o racismo, a camisa conta com as três listras adidas e o escudo do time para completar o design do lançamento.

Recentemente, o Clube lançou um patch, criado exclusivamente pelo artista Gonza Rodriguez, em homenagem à data. Nos próximos dias, novas ações serão desenvolvidas pelo Inter para marcar o mês da Consciência Negra.

As camisas já estão disponíveis nas lojas Inter Store e pelo site, por R$ 279,99.

Resenha Colorada 10 entrevista Taison

Podcast da Rádio Colorada, emissora oficial do Clube do Povo, o ‘Resenha’ não poderia receber convidado diferente no 10º episódio. ídolo da Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, o capitão Taison rememorou o início de sua carreira no Inter e abriu o coração sobre a volta ao Beira-Rio em entrevista exclusiva com a equipe da Mais Vermalha. Confira o papo!

O herói que o Gre-Nal precisa

O cara que é a cara do Clube que é do povo!/Foto: Ricardo Duarte

Há quem diga que a vida imita a arte, mas nem o mais criativo dos roteiristas seria capaz de elaborar trama tão envolvente quanto a que marca os primeiros meses da segunda passagem de Taison pelo Inter. Multicampeão com o Clube do Povo na década retrasada, o camisa 10 já era amado pela torcida quando deixou o Beira-Rio, mas nada comparável ao sentimento de idolatria hoje nutrido pelo povo por seu craque, artilheiro do Gre-Nal disputado no último sábado (06/11).

Taison marcou seu primeiro em clássicos no último sábado/Foto: Ricardo Duarte

Quando partiu para o velho continente, Taison era um jogador muito diferente desse que retornou a Porto Alegre no último mês de abril. Antes camisa 7 e ponta-esquerda, dono de lépidos dribles que o transformavam no passista do Beira-Rio, o pelotense hoje se sobressai como maestro da Academia do Povo. Pensador e cerebral dentro das quatro linhas, fora delas o colorado de coração nada perdeu da humildade que o transforma em um legítimo representante da essência do Internacional.

Ao longo das últimas semanas, o cara que é a cara do Clube que é do povo semeou coincidências donas de significado que transcende em muito o peso que uma simples camisa poderia suportar. Seu primeiro gol na nova trajetória de vermelho, por exemplo, saiu exatamente diante do último rival que flagelara em 2010. Tido por todos como imbatível, o adversário foi superado no mais alvirrubro dos Maracanaços, que virou tela para a pintura feita ao longo de dezenas de metros pelos pés do desbravador colorado.

Taison marcou um golaço contra o Flamengo/Foto: Ricardo Duarte

Já o segundo tento encontrou moldura no número 891 da Padre Cacique. Em destaque na obra de arte, o artista. Ao fundo, seus iguais. No retorno da torcida ao Gigante, Taison balançou as redes no 5 a 2 do Inter sobre a Chapecoense. Depois de partir em disparada às arquibancadas da Avenida Padre Cacique, o camisa 10 comemorou o feito diante da antiga Coréia. Ali, ergueu o punho em um gesto que se confunde à história do Clube do Povo. Diante da êxtase popular, a imponência do regente imperava para o Brasil inteiro aplaudir.

Camisa 10 marcou pintura contra a Chape/Foto: Ricardo Duarte

Extremamente vitoriosa, mas longe de satisfazer seu autor, a história de Taison com a camisa do Inter ainda tinha uma lacuna que precisava ser preenchida. Grande nome de alguns dos clássicos que disputou no início do Século (como esquecer da arrancada de Erechim?), o ídolo ansiava por desencantar na rivalidade Gre-Nal. E poderia existir oportunidade melhor para o primeiro encontro com os barbantes azuis do que no recorde de público do Beira-Rio desde a reabertura dos portões de nossa casa?

“Primeiramente, agradecer a torcida,

que veio e lotou o nosso Beira-Rio.

Essa vitória é de todos vocês, dos meus companheiros,

que lutaram muito na semana para conseguir esse resultado positivo.

Estou muito feliz!”

Taison
Gre-Nal 434 foi o clássico de Taison/Foto: Ricardo Duarte

A supremacia colorada em Gre-Nais, ostentada desde 1945, foi construída através de alguns ícones que assumiram a função de simulacros da postura que se espera do Inter a cada clássico. Quantos não foram os capitães alvirrubros que se tornaram carrascos do maior rival? Para se ater aos últimos anos, impossível não lembrar do Eterno Fernandão, sempre sedento para reafirmar a imponência vermelha no Rio Grande do Sul.

O mesmo podemos falar da camisa 10. Em momentos de angústia, quem nunca fitou os olhos na direção de D’Alessandro, ansioso por requinte de genialidade que catalizasse o Beira-Rio? Com o número certo às costas, e a braçadeira no braço, Taison entrou para a história da rivalidade no último 6 de novembro.

10 e faixa para o Homem Gre-Nal/Foto: Ricardo Duarte

Desejo esse gol para minha mãe, meu pai.

Minha família, que está sempre comigo, me acompanhando.

Também ao D’Alessandro, que me ligou hoje pela tarde

desejando boa sorte. Vamo, Inter!”

Taison

Melhor em campo desde a abertura do confronto, o Inter custou a abrir o placar no embate de sábado. O encontro da bola com a meta adversária, porém, era inevitável, e saiu aos 39 da etapa inicial. Edenilson teve duas chances para encontrar Taison. Na primeira, a zaga cortou. Na segunda, o selecionável brilhou.

Com açúcar, a bola cobrou exatos dois segundos para atravessar o campo de um lado a outro antes de cair no lado esquerdo da área gremista. O que nem todos perceberam foi que, enquanto o público prendia a respiração no aguardo do fim da jogada, muita coisa acontecia no templo da beira do Guaíba.

Após deixar os pés de Edenilson, a assistência encontrou, ao longo de sua viagem, ares de D’Alessandro, que 86 passes para gol oferecera como mandante nos anos que imperou no Beira-Rio. Frente ao cruzamento do(s) companheiro(s), Taison voltou para 2009, e veloz como nos tempos de passista, desconcertou a marcação. Quando o camisa 10 ficou livre, quem entrou em ação foi a braçadeira. Ao lado do ídolo do presente, quase 26 mil almas juraram perceber Fernandão. Mortal nos cabeceios, o capitão foi torcedor, e indicou como o testaço deveria ser feito. E assim foi:

Sport Club Internacional · Rádio Colorada | Gol: Internacional 1 x 0 Grêmio | 06/11/2021

Cada clássico tem sua biografia. A do 434, se confunde à do Inter. De ídolos carrascos, de capitães apaixonados, de craques colorados. Para vencer o rival pela vez 158, o Clube do Povo contou com Taison. Sobre essa história, que se diga, o melhor é que ela está longe de chegar ao fim. Sonhar não custa nada para quem conta com um camisa 10 que representa milhões. E disso ele sabe.

O teu sorriso é a nossa alegria, ídolo!/Foto: Ricardo Duarte

Bastidores da vitória no Gre-Nal 434

No maior público registrado no Beira-Rio desde a reabertura de nossa casa à Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, o Clube do Povo contou com gol do ídolo Taison, aos 39 minutos do primeiro tempo, para superar o maior rival e vencer o Gre-Nal de número 434 na história. Agora, o Canal do Inter te apresenta os Bastidores de mais um clássico inesquecível de nossas vidas!

Pós-jogo | “Gre-Nais se jogam assim, como finais”, define Aguirre na coletiva deste sábado

Sábado foi de muita festa no Beira-Rio/Foto: Ricardo Duarte

O Gre-Nal 434 custará a sair da memória do povo colorado. Na data em que o Beira-Rio voltou a receber 50% de sua capacidade de público, mais de 25 mil pessoas empurraram o Inter rumo à vitória de 1 a 0, garantida através de bonito testaço do ídolo Taison. Após o jogo, Diego Aguirre e Alessandro Barcellos repercutiram, em entrevista coletiva, a importância do triunfo em cima do maior rival, além de destacar os méritos de atletas e torcida na catártica noite deste sábado (06/11).

Primeiro a falar, o uruguaio, que soma duas vitórias e três empates nos cinco clássicos que já disputou à frente da casamata colorada, fez questão de externar o orgulho sentido com a atitude apresentada pelo grupo dentro de campo. Intenso do primeiro ao último minuto, o Inter entregou tudo que um Gre-Nal exige, e foi recompensado com três pontos fundamentais na luta por vaga na Libertadores de 2021.

“Primeira coisa: são três pontos muito importantes para o nosso objetivo de classificar para a Libertadores. Tínhamos que ganhar hoje, era sim ou sim. Além disso, Gre-Nais se jogam assim, como finais. Não se pode preparar de outra forma. Eu senti orgulho dos meus jogadores, da sua entrega, atitude, coragem. Foi um prazer ver o Beira-Rio outra vez com torcida. Lembro de coisas. Agora, temos que cuidar esse momento, continuar trabalhando e acabar o ano com o nosso objetivo.”

Diego Aguirre
Aguirre segue invicto em Gre-Nais à frente do Inter/Foto: Ricardo Duarte

A 158ª vitória colorada em Gre-Nais começou a ser construída muito antes da noite de sábado. Livre para trabalhar com o grupo, Aguirre aproveitou ao máximo a semana de véspera do clássico, planejada nos mínimos detalhes pelo Departamento de Futebol do Internacional. A recompensa do trabalho realizado entre segunda e sexta passadas, como ressaltou o técnico, merece ser comemorada por todo o Clube ao longo do final de semana.

Foto: Ricardo Duarte

“O planejamento para esse jogo foi muito bem feito. Todo o Clube fez um bom trabalho, começando pela diretoria. O pessoal estava mentalizado para chegar ao Gre-Nal em 100%. No último jogo, eu não poupei ninguém. Os jogadores que não jogaram tinham problemas físicos, o que é bom esclarecer agora. A vitória é de todos, é do Clube, do Inter. É um bom momento para comemorar.”

Diego Aguirre

Aguirre também confidenciou bastidor que dividiu com Moisés ao longo dos últimos dias para simbolizar o esforço do grupo de atletas. Lateral-esquerdo de grande atuação no Gre-Nal, o defensor sofrera, na semana passada, lesão que, inicialmente, o afastaria dos gramados por 14 dias. Logo nas primeiras horas que sucederam a injúria, porém, o atleta fez questão de garantir para seu comandante que faria de tudo para estar disponível no clássico. Em campo, o camisa 20 jogou em alto nível durante os 90 minutos.

Foto: Ricardo Duarte

“Quando se machucou, e os médicos falavam de duas semanas, o Moisés, no primeiro dia, me chamou: “não me tire do jogo. Espere até o último dia.” E eu disse que conversaríamos na sexta. Hoje, foi um jogador fundamental. Importantíssimo, que emocionava por como jogou. Muita coisa vai mudando, e o Inter está em uma fase positiva. É momento de felicidade, que quero compartilhar com todos os torcedores, que estão merecendo.”

Diego Aguirre

Por fim, o comandante alvirrubro ainda projetou os reflexos que o triunfo em cima do maior rival oferecerá ao elenco vermelho. Protagonista, quando jogador, no Gre-Nal do Século, Aguirre sabe que a maior rivalidade do país, há décadas definida como um campeonato à parte, lega diversos aprendizados à equipe vencedora de cada um de seus capítulos. Agora, o maior desdobramento, de acordo com o charrua, será a reinjeção de ânimo e força na moral dos atletas.

“Quando você ganha um clássico, sempre se fortalece. Era necessário, o Inter estava precisando dessa vitória, a torcida, nós, os jogadores. Todos. Agora, temos que continuar evoluindo para fechar o ano onde queremos. Hoje, o time entrou para vencer. Estivemos concentrados, organizados, com uma atitude muito boa, e merecemos a vitória.”

Diego Aguirre
Inter sai fortalecido para a sequência do Brasileiro/Foto: Ricardo Duarte

Logo após a entrevista de Aguirre, Alessandro Barcellos assumiu os microfones da sala de coletivas do Beira-Rio. Consciente do significado da vitória para a instituição, o presidente iniciou sua fala à imprensa com um justo agradecimento a todos os envolvidos no triunfo vermelho. Da torcida aos jogadores, o mandatário elencou os pilares que levaram o Inter aos 44 pontos no Brasileirão.

Foto: Ricardo Duarte

“Hoje, eu precisava falar aqui para agradecer. Agradecer essa torcida maravilhosa, que fez a sua parte, voltou ao Beira-Rio e fez a diferença. Essa vitória foi para todos eles. Também agradecer a direção como um todo, o Departamento de Futebol, capitaneado pelo Emílio Papaléo e pelo Paulo Bracks, o Departamento Médico, a comissão técnica e os jogadores. Deles, principalmente dois grupos. Aqueles que se recuperaram de lesões para estar em campo, e aqueles que, durante um certo período, sofreram com rotulações injustas.”

Alessandro Barcellos

Como não poderia deixar de ser, o 1 a 0 no clássico foi intensamente comemorado depois do apito final. Dentro de campo, jogadores, comissão e diretoria festejaram com a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, comprovando a tradicional sinergia que reside no 891 da Padre Cacique, templo capaz de transformar gramado e cimento em um só. O sentimento de regozijo ostentado no rosto de cada colorado e colorada foi igualmente celebrado por Alessandro Barcellos.

“A gente não fica falando muito. Mas não tem que falar, tem que trabalhar. E aqui a gente trabalha. Isso é que faz a diferença. Nosso trabalho é produzir vitórias e títulos. Nesse caso específico, poder dar alegrias à torcida em uma rivalidade que é única no país – e que poucas no mundo têm tamanha dimensão. O torcedor está feliz, e ficamos felizes por isso. Aqui tem sangue. Todo mundo quer ganhar, e não falta vontade, dedicação ou trabalho.”

Alessandro Barcellos
Após o jogo, presidente festejou no gramano do Beira-Rio/Foto: Ricardo Duarte

Dona da jornada mais vermelha do planeta bola, a Rádio Colorada ofereceu, como de costume, uma transmissão legitimamente torcedora aos seus ouvintes. Mais de uma hora depois do jogo, a emissora oficial do Clube do Povo conversou, de maneira exclusiva, com o vice-presidente de Futebol do Internacional. Confira, abaixo, a íntegra da entrevista de Emílio Papaléo Zin ao Vestiário Vermelho!

“Hoje, ganhou o Clube. Foi uma daquelas partidas em que todos jogaram bem. O treinador está de parabéns, a comissão técnica, os médicos. Todos. É um dia de festa para o torcedor colorado, que fez o seu papel. Foi muito bacana, depois de muito tempo, ver o torcedor em grande número. Precisávamos da vitória, e o Internacional concedeu a possibilidade de que sua torcida fosse feliz para casa. Devem estar todos pela rua, e que coisa boa. É sempre bom ganhar Gre-Nal!”

Emílio Papaléo Zin
Sport Club Internacional · Rádio Colorada | Entrevista exclusiva de Emílio Papaléo Zin após o Gre-Nal 434 | 06/11

O domingo (07/11) já batia à porta quando os craques das quatro linhas deixaram o vestiário do Beira-Rio rumo ao merecido descanso. Antes de partir para casa, contudo, três atletas conversaram com as mídias sociais do Inter. Em comum, Mercado, Bruno Méndez e Taison reconheceram o apoio da torcida, além de compartilhar suas respectivas impressões acerca do primeiro Gre-Nal disputado com público em quase 20 meses. Assista às falas!

“Primeiramente, agradecer a torcida, que veio e lotou o nosso Beira-Rio. Essa vitória é de todos vocês, dos meus companheiros, que lutaram muito na semana para conseguir esse resultado positivo. Estou muito feliz. Desejo esse gol para minha mãe, meu pai. Minha família, que está sempre comigo, me acompanhando no dia a dia e sabe o que eu sofro. Também desejar ao D’Alessandro, que me ligou hoje pela tarde me desejando boa sorte. Vamo, Inter!”

Taison

“Estou muito feliz por ganhar o clássico, meu primeiro Gre-Nal no Beira-Rio. Queremos dedicar à torcida, que hoje nos apoiou e brigou com a gente. O triunfo é para eles. Agora, temos que seguir assim, porque nosso objetivo é entrar na Libertadores. No próximo jogo, contra o Juventude, temos que ganhar.”

Taison

“Vitória clássica e mais três pontos para brigar pela Libertadores. Acho que, pelo que trabalhamos, merecíamos demais. É um mimo, um carinho para a torcida, para que possa aproveitar o final de semana. Os torcedores são um jogador a mais, jogaram com a gente. Graças a eles, também, ganhamos aqui em casa.”

Bruno Méndez

O Clube do Povo retomará os trabalhos no CT Parque Gigante na manhã da próxima segunda-feira (08/11). Na terça, o grupo já encerra os preparativos para a 31ª rodada do Brasileirão, que será disputada a partir das 21h30 de quarta (10/11), no Alfredo Jaconi, diante do Juventude. Pra cima deles, meu Inter!

Quarta-feira tem mais!/Foto: Ricardo Duarte