Canal do Inter: Aguirre retorna ao Beira-Rio

Apresentado oficialmente nesta segunda-feira (21/06), o treinador Diego Aguirre concedeu entrevista coletiva e falou com exclusividade ao Canal do Inter. Confira abaixo:

Aguirre retoma história no Inter: ‘atitude e determinação total não se negociam’

Treinador uruguaio retornou ao Clube do Povo (Fotos: Ricardo Duarte)

Chega o momento de recomeçar e superar adversidades. Duas características que fecham perfeitamente com o perfil de Diego Aguirre, novo treinador colorado, apresentado oficialmente nesta segunda-feira (21/06). Uruguaio de histórica ligação com o Clube do Povo, chega com contrato até o final de 2022 junto com sua comissão técnica, formada pelo auxiliar Juan Verzeri e o preparador físico Fernando Piñatares, além de Paulo Paixão, coordenador de preparação física que também volta ao Beira-Rio.

É o retorno do uruguaio à casamata colorada. Em 2015, comandou o Inter no título gaúcho e na campanha semifinalista da Copa Libertadores, além de dar sequência e protagonismo a diversos talentos do Celeiro de Ases. Como jogador, atuou no Beira-Rio entre 1988 e 89, participando, inclusive, do histórico Gre-Nal do Século. O treinador já começa a trabalhar junto ao elenco colorado no treino desta terça-feira e tem sua reestreia marcada para quinta, às 19h, em duelo com a Chapecoense, na Arena Condá, pelo Brasileirão.

Paulo Bracks, Alessandro Barcellos, Diego Aguirre e João Patrício Herrmann na coletiva

Podemos resumir esse momento em duas palavras: reconexão e superação. Reconexão com o que é o Inter, com o torcedor, com as vitórias e conquistas. Superação pelos desafios que teremos, Brasileiro e Libertadores, e, acima de tudo, pela grandeza do Internacional. Também, são duas palavras que têm a cara, a imagem e trajetória do Diego Aguirre.

Alessandro Barcellos – presidente

A direção de futebol frisou a confiança no trabalho da nova comissão técnica. O diretor executivo Paulo Bracks ressaltou a negociação rápida em função do interesse mútuo e o vice de futebol, João Patrício Herrmannn, a nova oportunidade que clube e treinador terão pela frente.

Contratados: Paulo Paixão, Diego Aguirre, Fernando Piñatares e Juan Verzeri

Diego Aguirre

Retorno à casa
“Estou muito feliz de voltar à casa. Sinto uma emoção muito grande de ter essa nova oportunidade. Me lembro que tive a sorte, quando menino, de o Internacional me abrir as portas do futebol brasileiro. Em 2015, mais uma vez abriu as portas como treinador. Agora, novamente, estou em casa. Ficaram coisas importantes para se fazer aqui.”

Aguirre vibra pelo Inter em 2015

Identidade aguerrida
Sinto que esse é o momento para que o Inter recupere um pouco de sua identidade, como esse clube foi historicamente. Um time de luta, de garra, de entrega total e, obviamente, teremos que fazer um bom futebol. Mas o que não se negocia é a atitude e a determinação total que o time terá que apresentar desde o primeiro treino juntos.

Nova etapa
Está começando uma nova etapa, temos que pensar daqui pra frente. Precisamos estar focados e conscientes como grupo da importância dos jogos que teremos. Agora, é trabalhar para voltar ao nível que os próprios jogadores já demonstraram que podem estar.

Confira a apresentação na íntegra:

Ficha Técnica
Nome: Diego Vicente Aguirre Camblor
Data de Nascimento: 13/09/1965
Origem: Montevidéu (Uruguai)

Carreira como técnico:
2002 | Plaza Colonia (URU)
2003 | Peñarol (URU)
2006 | Aucas (EQU)
2007 | Montevideo Wanderes (URU)
2008 | Seleção Uruguai Sub-20
2010 | Peñarol (URU)
2011 | Al-Rayyan (QAT)
2013 | Al-Gharafa (QAT)
2015 | Internacional
2016 | Atlético-MG
2016 | San Lorenzo (ARG)
2018 | São Paulo
2019 | Al-Rayyan (QAT)
2021 | Internacional

Conquistas:
2003 | Torneio Clausura
2003 | Campeonato Uruguaio
2010 | Torneio Clausura
2010 | Campeonato Uruguaio
2012 | Copa do Príncipe
2012 | Copa Sheik Jassem
2012 | Melhor treinador da temporada (Qatar)
2013 | Copa do Emir
2013 | Copa Sheik Jassem
2015 | Campeonato Gaúcho
2020 | Melhor treinador da temporada (Qatar)

De Arreguy a Ramírez: todos estrangeiros da casamata colorada

Miguel Ángel Ramírez faz sua estreia neste domingo (Foto: Ricardo Duarte)

Uma nova etapa será iniciada neste final de semana. O espanhol Miguel Ángel Ramírez comandará o Inter na beira do campo pela primeira vez, em duelo diante do Novo Hamburgo, domingo, às 20h, no Estádio do Vale.

Apesar de ser o primeiro do país hispânico, o Colorado tem um longo histórico de treinadores estrangeiros em sua trajetória, principalmente na primeira metade do século passado. Ao todo, contando com Ramírez, são 14 técnicos internacionais.

A primeira contratação de um estrangeiro chegou cedo na história colorada, com o uruguaio Tito Arreguy, em 1926. Em 1937, foi a vez do austríaco Isaac Goldenberg, o último do Velho Continente a treinar o Inter.

Destaque, também, para o argentino Miguel Genta, treinador em 1930 e 1932, que chegou a ser presidente do Clube do Povo em 1942, no início do Rolo Compressor.

Confira a lista completa de estrangeiros:

Tito Arreguy (1926)
🇺🇾 Uruguai

Miguel Genta (1930 e 1932)
🇦🇷 Argentina

Isaac Goldenberg (1937)
🇦🇹 Áustria

Ricardo Diéz (1942)
🇺🇾 Uruguai

Darío Letona (1944 e 1946)
🇵🇪 Peru

Carlos Volante (1946-1948)
🇦🇷 Argentina

Felix Magno (1949 e 1966)
🇺🇾 Uruguai

Alfredo González (1950)
🇦🇷 Argentina

Pedro Rocha (1996)
🇺🇾 Uruguai

Elías Figueroa (1996)
🇨🇱 Chile

Jorge Fossati (2010)
🇺🇾 Uruguai

Diego Aguirre (2015)
🇺🇾 Uruguai

Eduardo Coudet (2020)
🇦🇷 Argentina

Miguel Ángel Ramírez (2021)
🇪🇸 Espanha

Representantes colorados são premiados pelo desempenho no Brasileirão

Victor Cuesta (E), Abel Braga (C) e Edenilson (D) receberam merecido reconhecimento

Representantes do Clube do Povo receberam, nesta sexta-feira (26/02), prêmios individuais pelo desempenho atingido no Brasileirão 2020. Vice-campeões do torneio, os atletas Edenilson e Victor Cuesta, além do técnico Abel Braga, tiveram seu trabalho reconhecido no dia seguinte à última rodada do Campeonato, data de entrega dos prêmios Craque do Brasileirão, organizado pela CBF, e ESPN Bola de Prata.

Escolhido o melhor volante do Brasileirão pela Bola de Prata, que em 2020 chegou a sua 51ª edição, Edenilson representou o Inter na premiação. Dono de seis tentos e cinco assistências no Campeonato, números que o tornaram o segundo jogador colorado com maior participação em gols, 11 no total, o jogador se definiu muito honrado por representar o Clube do Povo no tradicional evento de fim de temporada do futebol nacional.

Edenilson, o melhor volante do Brasileirão 2020 pela Bola de Prata/Foto: André Porto

Organizada pela CBF, a entrega do Prêmio Craque do Brasileirão ocorreu horas depois, na sede da Confederação. De parte do Inter, integraram a seleção do Campeonato o zagueiro Victor Cuesta, o técnico Abel Braga e, uma vez mais, o meio-campista Edenilson, escolhido para a dupla de volantes.

Edenilson e Cuesta, como sempre, estiveram de terno

Autor de um gol e responsável por um assistência no Brasileirão, Cuesta foi premiado pela segunda vez em três anos. Protagonista da defesa colorada desde 2017, ano de sua contratação, o argentino dedicou o feito a seus companheiros de equipe e familiares. Confira:

Técnico com mais partidas à frente do Inter na história, Abel Braga ocupou a casamata colorada em 15 partidas do Brasileirão 2020, período que contou com 10 vitórias e dois empates do Clube do Povo. A exemplo do Patrón, o comandante também fez questão de compartilhar o prêmio com colegas de comissão e jogadores, além de mandar um recado especial para a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande. Veja:

Na mesma linha que discursara à tarde, Edenilson voltou a definir o prêmio como símbolo da entrega de todo o grupo ao longo do Campeonato. O meio-campista, em papo com a Mídia do Inter, também reforçou o sentimento de honra por ser escolhido para a Seleção do torneio. Assista:

Abel Braga – o treinador que mais comandou o Inter na história

Abel Braga alcança na partida deste domingo, contra o Vasco, uma marca histórica. Será o treinador que mais comandou o Colorado, com 338 jogos, em toda história. Nesta entrevista exclusiva ao Canal do Inter, o comandante relembra suas passagens pelo Clube, títulos, jogos marcantes, identificação e o sonho que tem pela frente.

Programa especial com Maurício Salgado

O Natal chegou e, com ele, um presente da Rádio Colorada para a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande, que poderá acompanhar programação especial durante as festas de fim de ano. Nesta quinta-feira (24/12), por exemplo, o Programa do Inter deu um lugar a rica entrevista com Maurício Salgado, técnico bicampeão gaúcho com as Gurias Coloradas. Confira:

Sport Club Internacional · Rádio Colorada | Programa do Inter entrevista de forma exclusiva o técnico Mauricio Salgado

Comandante colorado desde 2019, Maurício respondeu com grande sinceridade os questionamentos que lhe foram feitos. Bari, como é chamado pelas atletas, discorreu a respeito das convicções que carrega sobre futebol, comentou suas expectativas para o futuro das Gurias Coloradas e repercutiu o título gaúcho de 2020, conquistado no último domingo (20/12) após vitória de 2 a1 sobre o Grêmio.

Velhas Súmulas: ex-treinador Rubens Minelli recorda Inter dos anos 1970

Tricampeão estadual. Bicampeão nacional. Aí estão dois exemplos do saldo da soma entre Internacional e o treinador Rubens Minelli, ocorrida na metade dos anos 1970. E a partir dela, o Colorado se agrandou a ponto de dominar o futebol nacional por dois anos seguidos, conquistando o título de melhor equipe das edições de 1975 e 1976 do Campeonato Brasileiro. São duas equipes que estão eternizadas na história do Inter e serão para sempre motivo de orgulho para cada colorado e colorada.

Sobre tudo isto, Minelli, hoje com 91 anos de idade, falou em entrevista recentemente concedida à Rádio Colorada. O material foi reproduzido na edição deste final de semana do Programa Velhas Súmulas.

Minelli comandou tecnicamente o Inter entre os anos de 1974 e 1976
Sport Club Internacional · Rádio Colorada | Entrevista com o ex-treinador Rubens Minelli | 19/07/2020

O histórico ex-treinador recordou, na conversa, algumas de suas primeiras ações ao ser contratado como comandante técnico do time principal do Clube do Povo: “o Inter era um time forte para disputar o Campeonato Gaúcho, mas não era um time forte para ser campeão brasileiro. Eu conversei com o presidente do Inter naquela fase, o Herrmann [Eraldo], aliás, um excelente presidente, e disse que a ele que eu queria contratar quatro jogadores, mas não aceitava jogadores reservas em outros times, porque para fazer um time forte, você tem que levar os melhores jogadores dos outros times, e não levar os que estão sobrando. Eu dei as posições e os jogadores começaram a aparecer. Contrataram o Lula. Pagaram um milhão pelo Lula. Achavam que era muito dinheiro. E foi muito dinheiro, e bem pago, porque o jogador jogou muito. Contrataram Flávio; um zagueiro, o Marinho Peres. Eram titulares de outros times. Fizemos um time forte do Internacional”.

Minelli destacou o que esperava daquele Inter que tomou forma para ser campeão nacional em 1975 e 1976: “minha preocupação foi fazer um time forte, jovem e com muita técnica. Eu estava procurando jogadores, peças para montar uma estrutura diferente. As peças se encaixaram perfeitamente. Nós fizemos um time que jogava o futebol moderno há anos. O que o futebol apresenta hoje, eu já apresentava com o Internacional há anos. Naquela ocasião nós passamos a ser o time, com exceção dos cariocas que achavam que o Flamengo era o melhor time, mas disparado o Internacional, de Porto Alegre, foi tido como a melhor equipe. E ganhou os títulos para mostrar que tinha muita qualidade”.

Rubens Minelli foi treinador do Inter em 217 partidas, tendo obtido como resultados: 153 vitórias, 44 empates e apenas 20 derrotas.

Acompanhe a programação da Rádio Colorada: de segunda a sexta-feira, a partir das 18 horas, o Programa do Inter aborda o noticiário sobre as equipes alvirrubras e do futebol local, nacional e estrangeiro; aos sábados, das 14 horas às 15 horas e 30 minutos, o Velhas Súmulas revisita a história mais que centenária do Internacional. A partir do próximo final de semana, o Velhas Súmulas também será reprisado aos domingos, a partir das 14 horas, sempre quando não houver outras transmissões neste horário.

Siga também a emissora de rádio oficial do Inter no Twitter.