Fotos: Inter 2×0 Universidad de Chile

Imagens da partida que decidiu a classificação na Libertadores:

Mirando decisão na Libertadores, Inter inicia preparação

Os trabalhos não podem parar. Em pouco mais de 12h após vencer a última rodada do primeiro turno do Gauchão diante do Novo Hamburgo em casa, o grupo colorado se reapresentou no CT Parque Gigante e deu início à preparação para o duelo da Libertadores da América. A vitória por 2 a 0 contra o time anilado deu ao Inter a melhor campanha do grupo A, esperando a definição da rodada para, possivelmente, ficar em primeiro na classificação geral do Estadual. 

A temporada colorada começou com tudo. Foram seis jogos até o momento, com quatro vitórias e dois empates. Mas a partida mais importante deste começo de 2020 está marcada para as 19h15 desta terça-feira (09/02), no estádio Beira-Rio, contra a Universidad de Chile, pelo jogo de volta da segunda fase preliminar da maior competição do Continente. No confronto de ida, empate sem gols, em Santiago. Agora, o Clube do Povo precisa de uma vitória para se classificar para a próxima fase do torneio. 

O treinamento deste domingo foi realizado com portões fechados para a imprensa no CT Parque Gigante. O técnico Eduardo Coudet optou pela privacidade para iniciar a preparação para e duelo. Serão apenas dois trabalhos para o treinador argentino ajustar detalhes e testar alternativas para o jogo contra o time chileno. O último será na tarde desta segunda-feira (10/02), finalizando os preparativos para a decisão no estádio Beira-Rio. 

Fotos: Universidad de Chile 0x0 Inter – Libertadores

Imagens da partida de ida da fase preliminar da Libertadores, em Santiago!

Inter empata sem gols com a Universidad de Chile

Ficou para o Gigante! Inter e Universidad de Chile empataram sem gols no início da noite desta terça-feira (04/02), em partida da segunda fase preliminar da Conmebol Libertadores. Iniciado às 18h, o confronto, de ida, foi marcado por superioridade colorada, por detalhe não convertida em gols. Com o resultado, o Clube do Povo joga por vitória de qualquer diferença no Beira-Rio para sair de campo classificado. O jogo de volta acontece na próxima terça (04/02), às 19h15.

Esbanjando experiência e maturidade para rodar a bola, o Inter soube cozinhar o jogo em seus primeiros movimentos, esfriando o ímpeto dos mandantes que, apoiados por sua torcida, tentavam causar desconfortos à defesa colorada. Tranquilo para sair jogando, o Clube do Povo se adonou da partida após os 10 minutos e passou a criar grandes oportunidades, teimosas em não balançar as redes. Somente após completada meia-hora de partida que a Universidad cresceu e chegou com algum perigo, igualando as ações do duelo. Nenhuma das equipes, contudo, foi capaz de abrir o placar, que permaneceu zerado até o momento da descida para os vestiários.

A etapa final adotou roteiro bastante franco em seus primeiros movimentos, com as duas equipes levando perigo ao campo de defesa adversário. Apostando em jogadas pelo lado do gramado para abrir espaços na retaguarda chilena, sabendo triangular entre seus meias, laterais e atacantes, o Clube do Povo causou grande desconforto à zaga rival. Crescente, a presença ofensiva dos gaúchos motivou a Universidad a apostar em faltas para conter o ímpeto alvirrubro. De tantas as infrações, Montillo acabou recebendo dois amarelos e, por consequência, foi expulso. Deste momento em diante, o clima tenso e de protestos no Estádio, associado à cera mandante, impediu qualquer alteração no marcador.

Agora é no Gigante! Invicto na temporada, o Clube do Povo recebe a Universidad de Chile na próxima terça-feira (04/02), às 19h15, para a disputa dos últimos 90 minutos do confronto. Antes disso, neste sábado (08/02) o Inter enfrenta, no Beira-Rio, o Novo Hamburgo, em partida da quinta e última rodada da fase de grupos do Gauchão.

Importante como sempre, a Maior e Melhor Torcida do Rio Grande será fundamental em mais esta dupla de duelos O serviço de jogo para cada uma das partida já está aberto, com o Check-In liberado para sócios, enquanto a venda de ingressos aos associados será disponibilizada a partir de quarta-feira (05/02), para o duelo frente ao Novo Hamburgo, e quinta-feira (06/02), a respeito do embate contra a Universidad.

Confira os melhores momentos do confronto:

Primeiro tempo:

2min – Opa! Inter troca passes no campo de defesa por mais de um minuto até ela chegar em Rodinei, pela direita. O lateral dispara em velocidade, escapando da marcação, e só é parado com carrinho de Moya. Árbitro apita, mas não apresenta o cartão.

3min – Mais uma… Matías Rodríguez perde o tempo da bola e pisa no pé direito de Guerrero. Falta marcada!

9min – Partida bastante estudada nos primeiros 10 minutos. Inter roda a bola na defesa com tranquilidade, especulando em busca do melhor espaço. De sua parte, La U adianta as linhas até a intermediária defensiva do Colorado, tentando forçar o erro na saída de bola alvirrubra.

11min – UHH! Edenilson recebe na direita, vai ao fundo e cruza fechado. Pela esquerda, Matías Rodríguez faz o corte na entrada da pequena área. Escanteio para o Inter!

12min – SALVA A ZAGA! Inter escapa em contra-ataque rápido. Pela esquerda, Guerrero ganha briga no alto e estica com Patrick, que arranca até a área chilena e cruza buscando o peruano. Antes dele, Carrasco se estica todo e faz o corte, encaixado por De Paul.

13min – UHHHHHHHHHHHH! Grande jogada colorada! Guerrero para Patrick, novamente, que avança até o fundo e cruza na segunda trave. Por ali, livre, Edenilson escora. De Paul, com muita tranquilidade, consegue grande defesa!

17min – DEU AULA! Com a parte interna, Lindoso lança D’Ale no corredor direito. Argentino parte em velocidade, domina ela e, no momento de fazer o corte na marcação, toma o tranco. Bola sai em escanteio para o Inter!

18min – UHHHHH! D’Alessandro cobra escanteio aberto, saindo da área. Guerrero domina e deixa com Patrick, que abre em Edenilson. O camisa 8 tenta o cruzamento para Musto, que ganha no alto, mas, na sequência, a arbitragem assinala impedimento do argentino.

20min – UHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH! D’Alessandro cobra falta da intermediária no primeiro pau, à meia-altura. Invadindo a pequena área, Guerrero consegue o domínio de direita e, no momento de soltar a bomba, é travado por Carrasco. Escanteio para o Inter. Mais um segundo para o centroavante e o Clube do Povo abriria o placar!

21min – PRA FOOOOORA! D’Alessandro bate o escanteio ensaiado, uma vez mais para fora da área. Por ali chega Edenilson, emendando de primeira. Dentro da área, Cuesta desvia o arremate e, por detalhe, não empurra às redes.

25min – Por detalhe! D’Ale lança Guerrero, que parte para dentro da marcação. No momento do arremate, camisa 9 é travado pela zaga.

30min – Beausejour avança pela esquerda e chuta rasteiro. A bola vai direto pela linha de fundo.

32min – Da esquerda, Beausejour cruza na altura da marca do pênalti, onde surge Larrivey. De peixinho, o atacante escora com força, por cima da meta colorada.

37min – Cartão amarelo para Musto.

38min – Amarelado! Larrivey acerta Musto em disputa pelo alto e é advertido.

42min – Lindoso recebe a bola de frente para a área, faz o domínio e manda a bomba. Chute vai por cima do gol de De Paul.

44min – Falta! Moisés invade a área pela esquerda, mas é travado pela zaga. Em cima do lance, árbitro apita.

45min – Vamos a 47. Mais dois de acréscimos!

45min – UHHHHHHH! Guerrero cobra com muita precisão. A bola supera a barreira e tira tinta do travessão. Quase o do Inter!

47min – Encerrada a primeira etapa.

Segundo tempo:

1min – Montillo avança pela direita e cruza bola fechada. Lomba deixa o gol e encaixa.

5min – Moisés recebe grande passe pela esquerda, domina colocando na frente e cruza rasteiro. Matías Rodríguez voa para afastar em escanteio.

8min – Edenilson dá lindo drible em Montillo e parte no contra-ataque. Para não ficar comendo poeira, o meia da Universidad dá um rapa no camisa 8 colorado. Falta e amarelo indicados pelo árbitro.

9min – UHHHHHHHHHHH! GRANDE JOGADA DO ATAQUE COLORADO! Moisés deixa com D’Alessandro pelo centro. De primeira, o camisa 10 aciona com Cuesta, que solta em Edenilson e, dele, para Patrick. O camisa 5 cruza rasteiro, na medida para El Patrón, elemento surpresa, que consegue espaço para o arremate. Sem muita direção, a bola vai pela linha de fundo, assustando o goleiro De Paul.

10min – LOOOMBA! Montillo lança Henríquez, que finaliza de carrinho, dividindo com o goleiro colorado. Perfeito na saída, o paredão abafa o chute e fica com ela!

16min – PRA FOOOORA! Moisés recebe na esquerda e cruza aberto, na segunda trave. Guerrero sobe alto e desvia ao lado do gol chileno.

19min – NA RUA! Montillo volta a dar violento carrinho, agora em Moisés. Amarelo para ele, o segundo que leva no jogo. Universidad com um a menos em Santiago!

20min – Muda La U. Vem Espinoza, sai Henríquez.

22min – MILAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAGRE! Cuesta cruza da intermediária bola na cabeça de Edenilson, que voa para dentro da pequena área e manda um testaço. De Paul esbanja reflexo para salvar a La U. QUE CHANCE!

23min – POR CIMA! Escanteio cobrado curto fica com Rodinei, que corta para a canhota e tenta buscar o ângulo. A bola supera o travessão por detalhe!

24min – Pablo Aránguiz recebe lançamento na direita, domina e tenta o toque por cobertura. Moledo, providencial, desvia mandando em escanteio.

27min – Muda o Inter: vem Thiago Galhardo, sai Musto.

28min – Coudet promove sua segunda alteração. Marcos Guilherme entra na vaga de Patrick.

30min – UUUUUHHH! QUE TRAMA! Em toques rápidos, Inter invade a área chilena. De Edenilson para Guerrero, que deixa com D’Alessandro. O camisa 10 puxa da esquerda para a direita e tenta arremate colocado, que passa perto do travessão.

34min – POR CENTÍMETRO! Marcos Guilherme recebe livre na grande área. Em velocidade, o camisa 23 avança pela esquerda e cruza rasteiro para Guerrero, mas o passe fica curto e cruza nas costas do centroavante colorado. Quase, quase o do Inter!

36min – Marcos Guilherme leva o amarelo.

37min – Duas trocas na La U: Larrivey e Aránguiz deixam o campo. Entram, respectivamente, Guerra e Cornejo.

38min – Jogo paralisado. Torcida chilena protesta nas arquibancadas.

43min – Cuesta cruza fechado, da intermediária. De Paul deixa o gol e fica com ela.

44min – Última alteração no Clube do Povo. Boschilia por Rodinei!

45min – Seis minutos de acréscimos. Segundo tempo teve paralisações por conta de protestos da torcida chilena.

50min – Intensa a cera chilena neste momento. Nem mesmo os gândulas devolvem a bola aos atletas.

51min – Encerrada a partida.

Ficha técnica:

Universidad de Chile (0): De Paul; Matías Rodríguez, Carrasco, Del Pino Mago e Beausejour; Moya, Galany, Aránguiz (Cornejo) e Montillo; Larrivey (Guerra) e Henríquez (Espinoza). Técnico: Hernán Caputto.

Internacional (0): Marcelo Lomba; Rodinei (Boschilia), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Moisés; Musto (Thiago Galhardo), Edenilson, Rodrigo Lindoso e Patrick (Marcos Guilherme); D’Alessandro e Guerrero. Técnico: Eduardo Coudet.

Cartões amarelos: Musto e Marcos Guilherme (I). Montillo e Larrivey (U).

Cartão vermelho: Montillo (U).

Arbitragem: Facundo Tello apita, auxiliado Julio Fernandes e Ezequiel Brailovski, trio argentino.

Local: Estádio Nacional – CHI

Inter e La U se enfrentam pela oitava vez na história. Saiba mais sobre o conhecido adversário desta terça-feira

Inter e Universidad de Chile disputam, nesta terça-feira (04/02), a partir das 18h, os primeiros 90 minutos da segunda fase preliminar da Conmebol Libertadores. Duelo eliminatório, será disputado em Santiago, capital chilena, e envolve duas equipes que, a partir dos últimos anos do século passado, tornaram-se recorrentes conhecidos. Ao todo, Clube do Povo e La U já se enfrentaram em cinco ocasiões. Los Azules, como a equipe andina é também conhecida, foram, inclusive, os primeiros de seu país a enfrentar o Colorado no mais prestigiado torneio de clubes do continente. Saiba, abaixo, mais informações sobre o rival alvirrubro deste meio de semana.


Fundação

Consta como data de fundação da Universidad de Chile o dia 24 de maio de 1927. Na data, o embrião da atual ‘La U’ foi criado sob o nome de Club Deportivo Universitario. A instituição nasceu da união dos clubes Nautico Universitario, Internado, Universitario de Atletismo e Federación Universitaria, e teve, desde seu princípio, a cidade de Santiago como sede. Passada uma década, em 1937 a equipe teve seu nome trocado para Club Deportivo Universidad de Chile, mudança motivada pelo surgimento da Universidad Católica, formada por estudantes da sede de ensino que, até então, não possuía uma equipe profissional.

Uma das primeiras formações da história da ‘La U’. Foto: Reprodução/Site Universidad de Chile

Crescimento

O auge da Universidad de Chile em âmbito nacional, e também mundial, ocorreu entre os anos de 1959 e 1969, quando conquistou seis títulos com o esquadrão à época conhecido como “Ballet Azul”, em referência a suas performances dentro de campo. De tão notória em seu nível técnico, a equipe serviu de base para a Seleção Chilena terceira colocada na Copa do Mundo de 1962, competição disputada, exatamente, no Chile. Entre os atletas de ‘La U’ convocados para o Mundial esteve Leonel Sánchez, ídolo nacional que encerrou o certame como um dos artilheiros, com quatro gols marcados. La Roja foi elimanda nas semifinais para o Brasil, derrotada por 4 a 2, e bateu, na disputa pelo terceiro lugar, a forte Iugoslávia, em embate encerrado com o placar mínimo.


Os difíceis anos 70 e 80

As temporadas compreendidas entre 1970 e 1993 foram marcadas por grandes dificuldades, tanto técnicas quanto econômicas, que atingiram seu ponto máximo no ano de 1989, com o descenso de La U à segunda divisão. Neste período, a Universidad de Chile encontrou em sua gente o apoio ideal para retomar o caminho das grandes vitórias. Assim, abraçada por uma torcida de milhares, a instituição se tornou um dos times mais populares do Chile.


A atualidade, de encontros com o Inter

Dando fim a um jejum de 25 anos, La U alcançou, em 1994, o título chileno. O bicampeonato veio na temporada seguinte, criando grande expectativa para o ano de 1996, pautado no sonho da conquista da Libertadores. Para tanto, decidida a apresentar seu estrelado elenco, a equipe convidou, como adversário para o tradicional ‘Noche Azul’, partida amistosa realizada pela Universidad de Chile a cada início de temporada, o Clube do Povo. Dentro de campo, apesar do clima festeivo, o Inter conseguiu segurar a pressão dos donos da casa, arrancando importante empate em 2 a 2. Os gols mandantes foram marcados por Mardones e Rodriguez, enquanto Fabiano e Lico anotaram os tentos gaúchos. Em 1997, o Colorado voltou a ser convocado ao evento, e, desta vez, mostrou-se um visitante ainda mais indigesto, vencendo o duelo por 2 a 1.

Depois de conquistar mais alguns campeonatos nacionais entre os anos finais da década de 90 e os de abertura do século XXI, a Universidad de Chile conquistou, em 2011, a Copa Sul-Americana. À época comandada por Jorge Sampaoli, técnico que conquistaria, quatro anos depois, uma Copa América pela seleção nacional, o feito jamais foi repetido por outra equipe do país, e comprovou um novo momento de protagonismo continental de La U. A equipe, vale destacar, é participante assídua da Libertadores da América, já tendo, inclusive, disputado quatro semifinais do torneio. Em 2015, na fase de grupos, Los Azules integraram o chaveamento 4, mesmo do Inter.

O primeiro duelo de Libertadores entre Inter e Universidad de Chile aconteceu numa quinta-feira, dia 26 de fevereiro. No Beira-Rio, o Clube do Povo conquistou seus primeiros três pontos na Libertadores de 2015 após vitória por 3 a 1 sobre La U, gols de D’Alessandro, Jorge Henrique e Eduardo Sasha. A partida foi a sexta disputada entre as duas equipes, já que, em 2001, La U e Colorado decidiram o Torneio Viña del Mar, em confronto encerrado com triunfo por 3 a 0 do Alvirrubro, enquanto, em 2009, os chilenos avançaram às quartas da Sul-Americana após empate por 1 a 1 em Porto Alegre e vitória mínima em Santiago.

Já no returno da fase de grupos o Inter viajou a Santiago para a disputa da penúltima partida do chaveamento disposto a conquistar pontos que encaminhassem classificação às oitavas. Nem o mais otimista colorado poderia imaginar, no entanto, que, ao soar do último apito, o Alvirrubro garantiria vitória pelo placar de 4 a 0. Maior goleada vermelha como visitante no principal torneio de clubes do continente, esteve marcada por show de Nilmar, nome do jogo com dois gols.


O estádio – templo chileno

A Universidad de Chile manda seus jogos no Estádio Nacional de Chile, com capacidade para 55.000 pessoas e inaugurado no ano de 1938. Localizado em Santiago, o estádio é conhecido por ter sediado 10 partidas da Copa do Mundo de 1962, incluindo a final, e por ter sido utilizado como campo de prisioneiros do regime militar de Augusto Pinochet entre 12 de setembro e 9 de novembro de 1973.

Colaborou:

Cesar Caramês, do Setor de Pesquisa Histórica do Museu do Inter